TERCEIRO NÉFI LIVRO DE NÉFI

Capítulos 

E Helamã era filho de Helamã, que era filho de Alma, que era filho de Alma, descendente de Néfi, que era filho de Leí, que saiu de Jerusalém no primeiro ano do reinado de Zedequias, rei de Judá.
CAPÍTULO 1
Néfi, filho de Helamã, deixa a terra e seu filho Néfi encarrega-se dos registros—Embora haja abundância de sinais e maravilhas, os iníquos planejam matar os justos—Chega a noite do nascimento de Cristo—É dado o sinal e surge uma nova estrela—Aumentam as mentiras e os enganos e os ladrões de Gadiânton matam muita gente. Aproximadamente 1–4 d.C.
CAPÍTULO 2
Aumentam as iniqüidades e abominações entre o povo—Nefitas e lamanitas unem-se para defender-se dos ladrões de Gadiânton—Os lamanitas convertidos tornam-se brancos e são chamados de nefitas. Aproximadamente 5–16 d.C.
CAPÍTULO 3
Gidiâni, chefe do bando de Gadiânton, exige que Laconeu e os nefitas se rendam e entreguem suas terras—Laconeu nomeia Gidgidôni capitão-chefe dos exércitos—Os nefitas reúnem-se em Zaraenla e Abundância para defenderem-se. Aproximadamente 16–18 d.C.
CAPÍTULO 4
Os exércitos nefitas derrotam os ladrões de Gadiânton—Gidiâni é morto e seu sucessor, Zemnaria, é enforcado—Os nefitas louvam ao Senhor por suas vitórias. Aproximadamente 19–22 d.C.
CAPÍTULO 5
Os nefitas arrependem-se e abandonam seus pecados—Mórmon escreve a história de seu povo e declara-lhes a palavra eterna—Israel será reunida após longa dispersão. Aproximadamente 22–26 d.C.
CAPÍTULO 6
Os nefitas prosperam—Surgem orgulho, riquezas e distinção de classes—A Igreja é dividida por dissensões—Satanás leva o povo a rebelar-se abertamente—Muitos profetas proclamam o arrependimento e são mortos—Seus assassinos conspiram para apoderar-se do governo. Aproximadamente 26–30 d.C.
CAPÍTULO 7
O juiz supremo é assassinado, o governo é destruído e o povo divide-se em tribos—Jacó, um anti-Cristo, torna-se rei de uma coligação de tribos—Néfi prega arrependimento e fé em Cristo—Recebe diariamente o ministério de anjos e levanta seu irmão dentre os mortos—Muitos se arrependem e são batizados. Aproximadamente 30–33 d.C.
CAPÍTULO 8
Tempestades, terremotos, incêndios, furacões e cataclismos atestam a crucificação de Cristo—Muita gente é morta—Trevas cobrem a terra por três dias—Os sobreviventes lamentam seu destino. Aproximadamente 33–34 d.C.
CAPÍTULO 9
Na escuridão, a voz de Cristo proclama a destruição de muita gente e de cidades, devido a suas iniqüidades—Ele também proclama sua divindade, anuncia que a lei de Moisés foi cumprida e convida os homens a virem a ele e serem salvos. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 10
Há silêncio na terra por muitas horas—A voz de Cristo promete reunir seu povo como uma galinha ajunta seus pintos—A parte mais justa do povo foi preservada. Aproximadamente 34–35 d.C.
Jesus Cristo mostrou-se ao povo de Néfi enquanto a multidão se achava reunida na terra de Abundância e ministrou entre eles; e desta forma mostrou-se a eles.
Abrangendo os capítulos 11 a 26.
CAPÍTULO 11
O Pai dá testemunho de seu Filho Amado—Cristo aparece e proclama a sua expiação—O povo apalpa-lhe as marcas das mãos, dos pés e do lado—Eles clamam Hosana—Ele determina o modo e método de batismo—O Espírito de contenda é do diabo—A doutrina de Cristo é que os homens devem arrepender-se, ser batizados e receber o Espírito Santo. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 12
Jesus chama e comissiona os Doze—Faz aos nefitas um discurso semelhante ao Sermão da Montanha—Profere as Beatitudes—Seus ensinamentos transcendem a lei de Moisés e têm precedência sobre ela—Ordena aos homens que sejam perfeitos como ele e seu Pai são perfeitos—Comparar com Mateus 5. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 13
Jesus ensina aos nefitas a maneira de orar—Eles devem ajuntar tesouros nos céus—Os Doze, em seu ministério, recebem ordem de não se preocuparem com coisas materiais—Comparar com Mateus 6. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 14
Jesus ordena: Não julgueis; pedi a Deus; acautelai-vos dos falsos profetas—Ele promete salvação àqueles que fazem a vontade do Pai—Comparar com Mateus 7. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 15
Jesus anuncia que a lei de Moisés se cumpriu nele—Os nefitas são as outras ovelhas de quem ele falou em Jerusalém—Por causa da iniqüidade, o povo do Senhor, em Jerusalém, não sabe das ovelhas dispersas de Israel. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 16
Jesus visitará outras das ovelhas perdidas de Israel—Nos últimos dias o evangelho será levado aos gentios e, depois, à casa de Israel—O povo do Senhor verá olho a olho quando ele trouxer novamente Sião. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 17
Jesus instrui o povo a ponderar suas palavras e orar por entendimento—Ele cura os doentes—Ora pelo povo, usando uma linguagem que não pode ser escrita—Anjos ministram entre os pequeninos, que são circundados por fogo. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 18
Jesus institui o sacramento entre os nefitas—É-lhes ordenado orar sempre em seu nome—Os que indignamente comem sua carne e bebem seu sangue são condenados—Aos discípulos é dado poder para conferir o Espírito Santo. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 19
Os doze discípulos ministram entre o povo e oram para receber o Espírito Santo—Os discípulos são batizados, recebem o Espírito Santo e o ministério de anjos—Jesus ora, usando palavras que não podem ser escritas—Ele testifica sobre a fé sumamente grande desses nefitas. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 20
Jesus milagrosamente provê pão e vinho e torna a administrar o sacramento ao povo—Os remanescentes de Jacó conhecerão o Senhor seu Deus e herdarão as Américas—Jesus é o profeta semelhante a Moisés e os nefitas são filhos dos profetas—Outros do povo do Senhor serão reunidos em Jerusalém. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 21
Israel será reunida quando o Livro de Mórmon aparecer—Os gentios serão estabelecidos na América como um povo livre—Eles serão salvos se crerem e obedecerem; caso contrário, serão afastados e destruídos—Israel construirá a Nova Jerusalém e as tribos perdidas retornarão. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 22
Nos últimos dias Sião e suas estacas serão estabelecidas e Israel será reunida em misericórdia e ternura—Eles triunfarão—Comparar com Isaías 54. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 23
Jesus aprova as palavras de Isaías—Ele ordena ao povo que examine os profetas—As palavras de Samuel, o lamanita, a respeito da ressurreição, são adicionadas aos registros. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 24
O mensageiro do Senhor preparará o caminho para a Segunda Vinda—Cristo assentar-se-á em julgamento—É ordenado a Israel pagar dízimos e ofertas—Escreve-se um livro de recordações—Comparar com Malaquias 3. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 25
Na Segunda Vinda os soberbos e os iníquos serão queimados como restolho—Elias, o profeta, retornará antes do grande e terrível dia—Comparar com Malaquias 4. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 26
Jesus expõe todas as coisas, do princípio ao fim—Bebês e crianças dizem coisas maravilhosas, que não podem ser escritas—As pessoas da Igreja de Cristo têm todas as coisas em comum. Aproximadamente 34 d.C.
CAPÍTULO 27
Jesus ordena que a Igreja seja chamada por seu nome—Sua missão e seu sacrifício expiatório constituem o evangelho—Os homens recebem ordem de se arrependerem e de serem batizados, para que o Espírito Santo os santifique—Eles devem ser como Jesus é. Aproximadamente 34–35 d.C.
CAPÍTULO 28
Nove dos Doze desejam e recebem a promessa de uma herança no reino de Cristo, quando morrerem—Os Três Nefitas desejam e recebem poder sobre a morte, para permanecerem na Terra até que Jesus retorne—Eles são transladados, vêem coisas que não é permitido declarar e estão agora ministrando entre os homens. Aproximadamente 34–35 d.C.
CAPÍTULO 29
O aparecimento do Livro de Mórmon é um sinal de que o Senhor começou a coligar Israel e a cumprir seus convênios—Os que rejeitarem suas revelações e dons dos últimos dias serão amaldiçoados. Aproximadamente 34–35 d.C.
CAPÍTULO 30
Ordena-se aos gentios dos últimos dias que se arrependam, venham a Cristo e sejam contados com a casa de Israel. Aproximadamente 34–35 d.C.