CAPÍTULO 15

Alma e Amuleque vão para Sidom e organizam uma igreja—Alma cura Zeezrom, que se une à Igreja—Muitos são batizados e a Igreja prospera—Alma e Amuleque vão para Zaraenla. Aproximadamente 81 a.C.

  E aconteceu que foi ordenado a Alma e a Amuleque que partissem daquela cidade; e partiram e foram à terra de Sidom; e eis que ali encontraram todos os que haviam deixado a terra de aAmonia, que haviam sido bexpulsos e apedrejados porque acreditavam nas palavras de Alma.

  E relataram-lhes tudo quanto havia acontecido a suas amulheres e filhos; e também a respeito deles próprios e do bpoder que os libertara.

  E também Zeezrom jazia enfermo em Sidom, com uma febre ardente causada por uma forte angústia mental que sua ainiqüidade lhe havia ocasionado; porque supunha que Alma e Amuleque já não existissem mais; e supunha que haviam sido mortos por causa de sua iniqüidade. E este grande pecado e seus muitos outros pecados aguilhoavam-lhe tanto a mente que se sentia extremamente atormentado, não encontrando alívio; começou, assim, a ser consumido por uma febre ardente.

  Ora, quando soube que Alma e Amuleque estavam na terra de Sidom, seu coração começou a recobrar o ânimo; e imediatamente lhes enviou uma mensagem pedindo-lhes que fossem vê-lo.

  E aconteceu que eles foram imediatamente, atendendo à mensagem que lhes fora enviada; e entraram na casa de Zeezrom e encontraram-no na cama, doente, muito fraco, com uma febre ardente; e sua mente também estava muito atormentada por causa de suas iniqüidades; e quando ele os viu, estendeu a mão e suplicou-lhes que o curassem.

  E aconteceu que Alma, tomando-lhe a mão, perguntou-lhe: aCrês no poder de Cristo para a salvação?

  E ele, respondendo, disse: Sim, creio em todas as palavras que ensinaste.

  E disse-lhe Alma: Se crês na redenção de Cristo, podes ser acurado.

  E ele disse: Sim, eu creio nas tuas palavras.

  10 E Alma então clamou ao Senhor, dizendo: Ó Senhor, nosso Deus, tem misericórdia deste homem e acura-o segundo sua fé em Cristo.

  11 E tendo Alma dito estas palavras, Zeezrom deu um asalto, pôs-se de pé e começou a andar; e isto se deu para grande espanto de todo o povo; e a notícia deste acontecimento espalhou-se por toda a terra de Sidom.

  12 E Alma batizou Zeezrom para o Senhor; e ele começou, daquele dia em diante, a pregar ao povo.

  13 E Alma organizou uma igreja na terra de Sidom e consagrou sacerdotes e mestres na terra, a fim de batizarem para o Senhor todos os que desejassem ser batizados.

  14 E aconteceu que eram muitos, pois vinham em grupos de toda a região circunvizinha de Sidom; e eram batizados.

  15 Quanto ao povo que estava na terra de Amonia, porém, continuou a ser um povo duro de coração e obstinado; e não se arrependiam de seus pecados, atribuindo todo o poder de Alma e Amuleque ao diabo; porque eram da seita de aNeor e não acreditavam no arrependimento de seus pecados.

  16 E aconteceu que Alma e Amuleque, tendo Amuleque aabandonado pela palavra de Deus todo o seu ouro e prata e coisas preciosas que estavam na terra de Amonia; e tendo sido brepudiado por aqueles que haviam sido seus amigos e também por seu pai e parentes;

  17 Portanto, depois que Alma organizou a igreja em Sidom, vendo uma grande amudança, sim, vendo que o povo havia refreado o orgulho de seu coração e começado a bhumilhar-se perante Deus e começado a reunir-se em seus santuários para cadorar a Deus diante do altar, dvigiando e orando continuamente para que fossem libertados de Satanás e da emorte e da destruição—

  18 Ora, como eu disse, Alma, vendo todas estas coisas, tomou Amuleque e dirigiu-se à terra de Zaraenla, levando-o para sua própria casa; e confortou-o em suas tribulações e fortaleceu-o no Senhor.

  19 E assim terminou o décimo ano em que os juízes governaram o povo de Néfi.