CAPÍTULO 19

Lamôni recebe a luz da vida eterna e vê o Redentor—Os de sua casa caem por terra, dominados pelo assombro, e alguns vêem anjos—Amon é preservado milagrosamente—Ele batiza muitos e estabelece uma igreja entre eles. Aproximadamente 90 a.C.

  E aconteceu que, passados dois dias e duas noites, estavam a ponto de levar seu corpo e depositá-lo em um sepulcro que haviam feito com o propósito de enterrar seus mortos.

  Ora, a rainha, tendo ouvido falar sobre a fama de Amon, mandou portanto chamá-lo a sua presença.

  E aconteceu que Amon fez o que lhe foi ordenado e procurou a rainha e perguntou-lhe o que desejava que ele fizesse.

  E ela disse-lhe: Os servos de meu marido informaram-me que és aprofeta de um santo Deus e que tens o poder de realizar grandes obras em seu nome;

  Portanto, se assim é, desejo que entres e vejas meu marido, porque ele já está deitado em seu leito pelo espaço de dois dias e duas noites; e alguns dizem que ele não está morto, porém outros dizem que morreu e cheira mal e que deveria ser sepultado; mas para mim ele não cheira mal.

  Ora, isso era o que Amon desejava, porque sabia que o rei Lamôni estava sob o poder de Deus; sabia que o escuro avéu da incredulidade lhe estava sendo tirado da mente e que a bluz que lhe iluminava a mente, que era a luz da glória de Deus, que era uma luz maravilhosa de sua bondade—sim, essa luz havia-lhe infundido tanta alegria na alma, tendo-se dissipado a nuvem de escuridão, que a luz da vida eterna se lhe havia acendido na alma; sim, sabia que isto havia dominado o corpo natural do rei e que ele fora arrebatado em Deus;

  Portanto o que a rainha lhe pediu era unicamente o que ele desejava. Assim, entrou para ver o rei, como lhe havia pedido a rainha; e vendo o rei, soube que ele não estava morto.

  Disse então à rainha: Ele não está morto, mas dorme em Deus e amanhã se levantará outra vez; portanto não o sepultes.

  E disse-lhe Amon: Crês tu nisso? E ela disse-lhe: Não tive prova alguma, a não ser a tua palavra e a palavra de nossos servos; não obstante, acredito que será como dizes.

  10 E disse-lhe Amon: Abençoada sejas por causa de tua grande a; digo-te, mulher, que nunca houve tão grande fé entre todo o povo nefita.

  11 E aconteceu que ela velou junto à cama do marido daquele momento até o dia seguinte, na hora estabelecida por Amon para que se levantasse.

  12 E aconteceu que ele se levantou, conforme as palavras de Amon; e, ao levantar-se, estendeu a mão à mulher e disse-lhe: Abençoado seja o nome de Deus e bendita és tu.

  13 Porque tão certo como tu vives, eis que vi meu Redentor; e ele virá e anascerá de uma bmulher e redimirá toda a humanidade que crê em seu nome. Ora, tendo dito estas palavras, transbordou-se-lhe o coração e outra vez ele caiu por terra, de alegria; e a rainha também caiu por terra, dominada pelo Espírito.

  14 Ora, Amon, vendo que o Espírito do Senhor se havia derramado de acordo com suas aorações, sobre os lamanitas, seus irmãos, que haviam sido a causa de tanta dor entre os nefitas, ou melhor, entre todo o povo de Deus, devido a suas iniqüidades e suas btradições, caiu de joelhos e começou a extravasar a alma em oração e agradecimento a Deus pelo que havia feito por seus irmãos; e foi também dominado pela calegria; e assim, todos os três dcaíram por terra.

  15 Ora, quando os servos do rei viram que eles haviam caído por terra, também começaram a clamar a Deus, porque o temor do Senhor também se havia apoderado deles, pois foram aeles que se haviam apresentado perante o rei e testificado a ele o grande poder de Amon.

  16 E aconteceu que invocaram o nome do Senhor com toda a força, até caírem todos por terra, exceto uma das mulheres lamanitas, por nome Abis, que muitos anos antes se convertera ao Senhor graças a uma notável visão de seu pai—

  17 Assim, tendo sido convertida ao Senhor e jamais o tendo revelado, quando viu que todos os servos de Lamôni haviam caído por terra e que também se achavam prostrados por terra sua ama, a rainha, e o rei e Amon, soube que era o poder de Deus; e acreditando que esta oportunidade, informando ao povo o que se passara entre eles, que, contemplando esta cena, aseriam levados a acreditar no poder de Deus, ela correu, portanto, de casa em casa, comunicando o sucedido ao povo.

  18 E começaram a reunir-se na casa do rei. E juntou-se uma multidão que, admirada, viu que o rei e a rainha e seus servos estavam prostrados por terra e ali jaziam como mortos; e também viram Amon e eis que era um nefita.

  19 E então começaram a murmurar entre si; alguns diziam que era um grande mal que havia caído sobre eles, ou seja, sobre o rei e sua casa, porque ele havia permitido que o nefita apermanecesse na terra.

  20 Outros, porém, os repreendiam, dizendo: O rei trouxe este mal sobre sua casa porque ele matou seus servos, cujos rebanhos haviam sido dispersos nas aáguas de Sébus.

  21 E eles também foram repreendidos por aqueles homens que, junto às águas de Sébus, haviam adispersado os rebanhos que pertenciam ao rei; porque estavam indignados com Amon, por causa do número de seus irmãos que ele havia matado junto às águas de Sébus enquanto defendia os rebanhos do rei.

  22 Ora, um deles, cujo irmão havia sido amorto pela espada de Amon, estando muito irado contra Amon, desembainhou a espada e adiantou-se para fazê-la cair sobre Amon e matá-lo; e ao levantar a espada para golpeá-lo, eis que caiu morto.

  23 Ora, vemos que Amon não podia ser morto, porque o aSenhor dissera a Mosias, seu pai: Poupá-lo-ei e acontecerá com ele segundo a tua fé—portanto, Mosias bconfiara-o ao Senhor.

  24 E aconteceu que quando a multidão viu que o homem que levantara a espada para matar Amon havia caído morto, todos foram tomados pelo medo e não ousaram estender a mão para tocá-lo nem a qualquer dos que haviam caído; e começaram novamente a maravilhar-se, imaginando qual seria a causa desse grande poder ou o que poderiam significar todas essas coisas.

  25 E aconteceu que muitos dentre eles diziam que Amon era o Grande Espírito; e outros diziam que ele havia sido enviado pelo aGrande Espírito;

  26 Mas outros repreendiam a todos, dizendo que ele era um monstro enviado pelos nefitas para atormentá-los.

  27 E havia alguns que diziam ter sido Amon enviado pelo Grande Espírito para afligi-los por causa de suas iniqüidades; e que era o Grande Espírito que sempre auxiliara os nefitas, que sempre os livrara de suas mãos; e diziam que fora esse Grande Espírito que havia destruído tantos de seus irmãos, os lamanitas.

  28 E assim a disputa entre eles tornou-se muito acalorada. E enquanto estavam deste modo discutindo, a aserva que fizera com que a multidão se reunisse, vendo as disputas que havia entre o povo, entristeceu-se muito, até as lágrimas.

  29 E aconteceu que, tendo-se adiantado, tomou a mão da rainha para ver se conseguia levantá-la do chão; e assim que lhe tocou a mão, ela levantou-se e clamou em alta voz, dizendo: Oh! Abençoado Jesus, que me salvou de um ainferno horrível! Ó Deus bendito, tem bmisericórdia deste povo!

  30 E tendo dito isso, juntou as mãos, cheia de alegria, dizendo muitas palavras que não foram compreendidas; e tendo feito isso, tomou o rei Lamôni pela mão e eis que ele se levantou e pôs-se de pé.

  31 E ele, vendo a contenda entre seu povo, imediatamente se adiantou e começou a repreendê-los e a ensinar-lhes as apalavras que ouvira da boca de Amon; e todos os que deram ouvidos a suas palavras creram e foram convertidos ao Senhor.

  32 Mas houve muitos entre eles que não deram ouvidos a suas palavras; portanto seguiram seu caminho.

  33 E aconteceu que quando se levantou, Amon também pregou a eles e assim também fizeram todos os servos de Lamôni; e todos disseram ao povo a mesma coisa—que seu coração havia sido atransformado; que não desejavam mais praticar o bmal.

  34 E eis que muitos declararam ao povo que haviam visto aanjos e que com eles haviam conversado; e, assim, relataram-lhes coisas de Deus e de sua justiça.

  35 E aconteceu que muitos deles acreditaram em suas palavras; e todos os que acreditaram foram abatizados; e tornaram-se um povo justo e organizaram uma igreja entre eles.

  36 E assim começou a obra do Senhor entre os lamanitas; deste modo o Senhor começou a derramar-lhes o seu Espírito; e vemos que o seu braço está estendido a atodos os povos que se arrependem e crêem em seu nome.