CAPÍTULO 20

O Senhor envia Amon a Midôni para libertar seus irmãos aprisionados—Amon e Lamôni encontram o pai de Lamôni, que é rei de toda aquela terra—Amon compele o velho rei a aprovar a libertação de seus irmãos. Aproximadamente 90 a.C.

  E aconteceu que depois de haverem eles organizado uma igreja naquela terra, o rei Lamôni desejou que Amon fosse com ele à terra de Néfi para apresentá-lo a seu pai.

  E Amon ouviu a voz do Senhor, dizendo: Não subirás à terra de Néfi, porque eis que o rei procurará tirar-te a vida; irás porém à terra de Midôni; porque eis que teu irmão Aarão e também Mulóqui e Amá se acham na prisão.

  Ora, aconteceu que quando ouviu isto, Amon disse a Lamôni: Eis que meu irmão e meus companheiros estão na prisão em Midôni e eu para lá irei a fim de libertá-los.

  Então Lamôni disse a Amon: Sei que com o apoder do Senhor podes realizar todas as coisas. Irei porém contigo à terra de Midôni, porque o rei da terra de Midôni, cujo nome é Antiono, é meu amigo; portanto irei à terra de Midôni, a fim de agradar ao rei da terra e ele soltará teus irmãos da bprisão. Então lhe perguntou Lamôni: Quem te informou que teus irmãos estavam na prisão?

  E respondeu-lhe Amon: Ninguém me contou, a não ser Deus; e ele disse-me—Vai libertar teus irmãos, porque se acham na prisão, na terra de Midôni.

  Ora, quando Lamôni ouviu isso, fez com que os servos aprontassem seus acavalos e seus carros.

  E disse a Amon: Vem, descerei contigo à terra de Midôni e lá suplicarei ao rei que liberte teus irmãos da prisão.

  E aconteceu que Amon e Lamôni, quando para lá se dirigiam, encontraram o pai de Lamôni, que era rei ade toda a terra.

  E eis que o pai de Lamôni lhe perguntou: Por que não vieste à afesta naquele grande dia em que dei uma festa a meus filhos e a meu povo?

  10 E também lhe perguntou: Para onde vais com esse nefita, que é um dos filhos de um amentiroso?

  11 E aconteceu que Lamôni, temendo ofendê-lo, explicou-lhe para onde ia.

  12 E contou-lhe também todos os motivos de haver permanecido em seu próprio reino, não tendo ido à festa que seu pai havia preparado.

  13 E então, quando Lamôni explicou-lhe todas essas coisas, eis que, para seu espanto, indignou-se o pai contra ele, dizendo: Lamôni, tu vais libertar esses nefitas, que são filhos de um mentiroso. Eis que ele roubou nossos pais; e agora seus filhos estão entre nós, a fim de enganar-nos com suas astúcias e mentiras, para novamente nos despojar de nossas propriedades.

  14 Ora, o pai de Lamôni ordenou-lhe que matasse Amon com a espada. E ordenou-lhe também que não fosse à terra de Midôni, mas que voltasse com ele à terra de aIsmael.

  15 Lamôni, porém, disse-lhe: Não matarei Amon nem voltarei contigo à terra de Ismael, mas irei à terra de Midôni libertar os irmãos de Amon, porque sei que são homens justos e santos profetas do verdadeiro Deus.

  16 Ora, quando seu pai ouviu estas palavras, irou-se contra ele e desembainhou a espada para derrubá-lo por terra.

  17 Mas Amon adiantou-se e disse-lhe: Eis que tu não matarás teu filho; não obstante, amelhor seria que ele morresse do que tu, porque eis que ele se barrependeu de seus pecados; mas se tu caísses agora, com tua ira, tua alma não poderia ser salva.

  18 E também é conveniente que te reprimas, porque, se amatasses teu filho, sendo ele um homem inocente, o seu sangue clamaria da terra ao Senhor seu Deus, para que a vingança caísse sobre ti; e talvez perdesses tua balma.

  19 Ora, tendo dito Amon essas palavras, ele respondeu-lhe, dizendo: Eu sei que, se matasse meu filho, derramaria sangue inocente; porque foste tu que procuraste destruí-lo.

  20 E estendeu a mão para matar Amon. Mas Amon resistiu a seus golpes e feriu-lhe também o braço, de modo que não pôde mais usá-lo.

  21 Então o rei, vendo que Amon podia matá-lo, começou a suplicar-lhe que lhe poupasse a vida.

  22 Amon, porém, levantou a espada e disse-lhe: Eis que te matarei, a menos que permitas que meus irmãos sejam tirados da prisão.

  23 Então o rei, temendo perder a vida, disse: Se me poupares, conceder-te-ei tudo que pedires, até metade de meu reino.

  24 Ora, quando Amon viu que havia impressionado o velho rei como desejava, disse-lhe: Se permitires que meus irmãos sejam libertados da prisão e também que Lamôni conserve seu reino; e se não ficares aborrecido com ele, mas permitires que ele aja segundo sua própria vontade em atudo quanto determinar, então te pouparei; do contrário ferir-te-ei até caíres por terra.

  25 Ora, quando Amon disse essas palavras, o rei começou a regozijar-se por causa de sua vida.

  26 E quando viu que Amon não desejava matá-lo e quando viu também o grande amor que ele tinha por seu filho Lamôni, ficou muito admirado e disse: Por teres tu desejado somente que eu libertasse teus irmãos e permitisse que meu filho Lamôni conservasse o reino, eis que te concederei que meu filho conserve o reino, de hoje em diante e para sempre; e eu não mais o governarei—

  27 E também te concederei que teus irmãos sejam libertados da prisão e tu e teus irmãos podereis vir a mim em meu reino, porque desejarei muito ver-te. Pois o rei estava grandemente admirado com as palavras que ele proferira e também com as palavras de seu filho Lamôni; e adesejava, portanto, aprendê-las.

  28 E aconteceu que Amon e Lamôni continuaram sua viagem para a terra de Midôni. E Lamôni achou graça aos olhos do rei da terra; portanto os irmãos de Amon foram tirados da prisão.

  29 E quando encontrou seus irmãos, Amon ficou muito triste porque eis que estavam nus e sua pele muito marcada, devido às fortes cordas com que estavam atados. E também haviam sofrido fome, sede e toda espécie de aflições; não obstante, haviam sido apacientes em todos os seus sofrimentos.

  30 E aconteceu que haviam tido a infelicidade de cair nas mãos de um povo mais duro e obstinado; portanto não quiseram escutar-lhes as palavras, tendo-os expulsado e batido neles, tendo-os enxotado de casa em casa e de lugar em lugar, até chegarem à terra de Midôni; e ali foram capturados e postos na prisão e amarrados com afortes cordas; e ficaram encarcerados por muitos dias, sendo libertados por Lamôni e Amon.