CAPÍTULO 27

O Senhor manda Amon levar o povo de Ânti-Néfi-Leí a um lugar seguro—Ao encontrar Alma, a alegria de Amon exaure-lhe as forças—Os nefitas dão aos ânti-néfi-leítas a terra de Jérson —Eles são chamados povo de Amon. Aproximadamente 90–77 a.C.

  Ora, aconteceu que quando os lamanitas que haviam ido guerrear os nefitas descobriram, depois de haverem empregado muitos esforços para destruí-los, que era inútil procurar destruí-los, retornaram à terra de Néfi.

  E aconteceu que os amalequitas, devido a suas perdas, ficaram muito irados. E quando viram que não conseguiam vingar-se dos nefitas, começaram a incitar o povo contra seus airmãos, o povo de bÂnti-Néfi-Leí; portanto começaram novamente a destruí-los.

  Ora, este povo aoutra vez se recusou a pegar em armas e deixou-se matar, segundo o desejo dos seus inimigos.

  Ora, quando Amon e seus irmãos viram essa obra de destruição dos que eles tanto amavam e daqueles que tanto os haviam amado—porque os tratavam como anjos enviados por Deus para salvá-los da destruição eterna—portanto, quando Amon e seus irmãos viram essa grande obra de destruição, foram tomados de compaixão e adisseram ao rei:

  Reunamos este povo do Senhor e desçamos à terra de Zaraenla, onde estão nossos irmãos, os nefitas, e fujamos das mãos de nossos inimigos a fim de não sermos destruídos.

  Mas disse-lhes o rei: Eis que os nefitas nos destruirão, por causa dos muitos assassinatos e pecados que contra eles cometemos.

  E Amon disse: Irei e consultarei o Senhor; e se ele nos disser que desçamos até nossos irmãos, ireis?

  E disse-lhe o rei: Sim, se o Senhor nos disser que devemos ir, desceremos até nossos irmãos e seremos seus escravos até repararmos os muitos homicídios e pecados que cometemos contra eles.

  Mas Amon disse-lhe: É contra a lei de nossos irmãos, que foi estabelecida por meu pai, que haja aescravos entre eles; desçamos, portanto, e confiemos na misericórdia de nossos irmãos.

  10 Disse-lhe, porém, o rei: Perguntai ao Senhor e, se ele disser que devemos ir, iremos; do contrário, pereceremos na terra.

  11 E aconteceu que Amon foi e perguntou ao Senhor; e o Senhor disse-lhe:

  12 Tira este povo desta terra, para que não pereça; porque Satanás tem grande poder sobre o coração dos amalequitas, que incitam os lamanitas à ira contra seus irmãos para matá-los. Sai, portanto, desta terra; e abençoado é este povo nesta geração, porque o preservarei.

  13 E então aconteceu que Amon foi e contou ao rei tudo o que o Senhor lhe dissera.

  14 E reuniram todo o seu povo, sim, todo o povo do Senhor, e reuniram todos os seus rebanhos e manadas e partiram da terra, entrando no deserto que dividia a terra de Néfi da terra de Zaraenla; e chegaram perto das fronteiras da terra.

  15 E aconteceu que Amon lhes disse: Eis que eu e meus irmãos iremos à terra de Zaraenla e vós permanecereis aqui até voltarmos; e sondaremos o coração de nossos irmãos, para vermos se desejam que entreis em sua terra.

  16 E aconteceu que quando Amon se dirigia àquela terra, ele e seus irmãos encontraram Alma no alugar já mencionado; e eis que foi um encontro muito alegre.

  17 Ora, a aalegria de Amon foi tão grande que transbordou; sim, ele ficou tão enlevado na alegria de seu Deus, que se lhe bexauriram as forças e caiu por terra cnovamente.

  18 Ora, não foi isso alegria extrema? Eis que essa é a alegria que ninguém recebe, senão o verdadeiro penitente e o que humildemente busca a felicidade.

  19 Ora, a alegria de Alma por ter encontrado seus irmãos foi realmente grande, como também a alegria de Aarão, de Ômner e Hímni; mas eis que sua alegria não chegou ao ponto de superar-lhes as forças.

  20 E então aconteceu que Alma conduziu seus irmãos de volta à terra de Zaraenla, para sua própria casa. E foram contar ao ajuiz supremo tudo o que lhes havia acontecido na terra de Néfi entre seus irmãos, os lamanitas.

  21 E aconteceu que o juiz supremo enviou uma proclamação por toda a terra, desejando saber a voz do povo sobre a entrada de seus irmãos, que eram o povo de Ânti-Néfi-Leí.

  22 E aconteceu que a voz do povo se manifestou, dizendo: Eis que cederemos a terra de Jérson, que fica a leste, perto do mar, e que confina com a terra de Abundância e fica ao sul da terra de Abundância; e essa terra de Jérson é a terra que daremos a nossos irmãos por herança.

  23 E eis que localizaremos nossos exércitos entre a terra de Jérson e a terra de Néfi, a fim de protegermos nossos irmãos na terra de Jérson; e isso fazemos por nossos irmãos por causa de seu temor de empunhar armas contra seus irmãos, para que não aconteça que cometam pecado; e este grande temor resultou do profundo arrependimento que sentiam por causa de seus inúmeros homicídios e de sua terrível iniqüidade.

  24 E agora, eis que faremos isso por nossos irmãos, para que possam herdar a terra de Jérson; e protegê-los-emos de seus inimigos com nossos exércitos, com a condição de nos entregarem uma parte de seus bens, auxiliando-nos a manter nossos exércitos.

  25 Ora, aconteceu que Amon, quando ouviu isso, voltou, acompanhado de Alma, ao deserto onde havia acampado o povo de Ânti-Néfi-Leí; e informou-os de todas essas coisas. E Alma também lhes relatou a sua aconversão, com Amon e Aarão e seus irmãos.

  26 E aconteceu que isso foi motivo de grande alegria para eles. E desceram à terra de Jérson e tomaram posse da terra de Jérson e foram chamados, pelos nefitas, povo de Amon; portanto, por esse nome distinguiram-se dos outros para sempre.

  27 E eles estavam com o povo de Néfi e foram também contados com o povo que era da igreja de Deus. E também se distinguiram por seu zelo para com Deus, assim como para com os homens, porque eram perfeitamente ahonestos e justos em todas as coisas; e conservaram-se bfirmes na sua fé em Cristo até o fim.

  28 E consideravam com grande horror o derramamento do sangue de seus irmãos; e nunca mais puderam ser persuadidos a pegar em armas contra seus irmãos; e nunca consideraram a morte com qualquer grau de terror, graças a sua esperança e compreensão de Cristo e da ressurreição; portanto, para eles a morte foi tragada pela vitória de Cristo sobre ela.

  29 Portanto preferiam a mais terrível e afrontosa amorte que seus irmãos pudessem infligir-lhes, a levantar sua espada ou cimitarra para feri-los.

  30 E assim eram um povo zeloso e amado, um povo altamente favorecido pelo Senhor.