CAPÍTULO 33

Zenos ensinou que os homens devem orar e adorar em todos os lugares e que julgamentos são afastados por causa do Filho—Zenoque ensinou que a misericórdia é concedida por causa do Filho—Moisés havia levantado no deserto um símbolo do Filho de Deus. Aproximadamente 74 a.C.

  Ora, depois que Alma proferiu essas palavras, mandaram perguntar-lhe se deviam acreditar em aum Deus, para assim poderem obter aquele fruto de que ele havia falado, ou como deveriam plantar a bsemente, ou a palavra de que havia falado, a qual ele dissera que deveria ser plantada em seus corações; ou seja, de que maneira começariam a exercer a fé.

  E Alma respondeu-lhes: Eis que dissestes que anão podeis adorar vosso Deus, porque fostes expulsos de vossas sinagogas. Mas eis que vos digo: Se supondes que não podeis adorar a Deus, errais muito e deveríeis examinar as bescrituras; se supondes que é isso que elas vos ensinaram, não as compreendeis.

  Não vos recordais de haver lido o que aZenos, o profeta da antigüidade, disse a respeito da oração, ou melhor, da badoração?

  Pois ele disse: És misericordioso, ó Deus, porque ouviste a minha oração até mesmo quando me achava no deserto; sim, foste misericordioso quando orei a respeito daqueles que eram meus ainimigos e fizeste com que se voltassem para mim.

  Sim, ó Deus! E foste misericordioso para comigo quando a ti clamei no meu acampo; quando clamei a ti em minha oração e me ouviste.

  E ainda, ó Deus, quando fui para casa, tu ouviste a minha oração.

  E quando fui ao meu aaposento e roguei a ti, ó Senhor, tu me ouviste.

  Sim, tu és misericordioso para com teus filhos quando clamam a ti para serem ouvidos por ti e não pelos homens; e tu os ouves.

  Sim, ó Deus, foste misericordioso para comigo e ouviste os meus clamores em meio a tuas congregações.

  10 Sim, e também me ouviste quando fui aexpulso e desprezado por meus inimigos; sim, ouviste os meus clamores e te indignaste com os meus inimigos e visitaste-os em tua ira com rápida destruição.

  11 E ouviste-me por causa das minhas aflições e da minha sinceridade; e é por causa de teu Filho que foste assim misericordioso comigo; portanto clamarei a ti em todas as minhas aflições, porque em ti está a minha alegria; porque, por causa de teu Filho, afastaste de mim teus julgamentos.

  12 E disse-lhes então Alma: Credes nas aescrituras que foram escritas pelos antigos?

  13 Eis que, se nelas credes, deveis crer no que aZenos disse, porque eis que declarou: Afastaste teus julgamentos por causa de teu Filho.

  14 Agora, meus irmãos, eis que vos pergunto se haveis lido as escrituras. Se haveis, como podeis não crer no Filho de Deus?

  15 Porque anão está escrito que somente Zenos falou dessas coisas, mas bZenoque também falou dessas coisas—

  16 Pois eis que ele disse: Estás irado, ó Senhor, contra este povo, porque não compreende a misericórdia que lhe concedeste por causa de teu Filho.

  17 E agora, meus irmãos, vedes que um segundo profeta da antigüidade testificou sobre o Filho de Deus; e porque o povo não quis compreender suas palavras, aapedrejaram-no até morrer.

  18 Mas eis que isso não é tudo; esses não são os únicos que falaram a respeito do Filho de Deus.

  19 Eis que aMoisés dele falou; sim, e eis que um bsímbolo foi clevantado no deserto, a fim de que todo aquele que o olhasse, vivesse. E muitos olharam e viveram.

  20 Poucos, porém, compreenderam o significado daquelas coisas; e isso devido à dureza de seu coração. Mas houve muitos tão obstinados, que nem quiseram olhar e, portanto, pereceram. Ora, a razão pela qual não queriam olhar era que não acreditavam que isso os acuraria.

  21 Ó meus irmãos, se pudésseis ser curados simplesmente olhando ao redor para serdes curados, não o faríeis rapidamente? Ou preferiríeis endurecer o coração na incredulidade e ser negligentes, recusando-vos a olhar ao redor, e assim perecer?

  22 Se assim for, a desgraça cairá sobre vós; mas se não for, então olhai ao redor e acomeçai a acreditar no Filho de Deus, que ele virá para remir seu povo e que ele sofrerá e morrerá para bexpiar os pecados deles; e que ele se clevantará dos mortos, proporcionando-nos a dressurreição; que todos os homens comparecerão diante dele, a fim de serem julgados no último dia, o dia do juízo final, segundo suas eobras.

  23 E agora, meus irmãos, desejo que aplanteis esta palavra em vosso coração; e quando ela começar a inchar, cultivai-a com vossa fé. E eis que se tornará em árvore, bcrescendo em vós para a vida eterna. E permita Deus que vossas ccargas sejam leves pela alegria em seu Filho. E tudo isso podereis fazer, se assim o quiserdes. Amém.