CAPÍTULO 3

Os anlicitas haviam feito um sinal em si mesmos, de acordo com a palavra profética—Os lamanitas haviam sido amaldiçoados por sua rebelião—Os homens trazem sobre si as próprias maldições—Os nefitas derrotam outro exército lamanita. Aproximadamente 87–86 a.C.

  E aconteceu que os nefitas que não haviam sido amortos pelas armas de guerra, depois de haverem enterrado aqueles que pereceram—ora, o número de mortos não foi contado, por causa de sua grande quantidade—havendo terminado de enterrar seus mortos, voltaram todos para suas terras e suas casas e suas esposas e seus filhos.

  Ora, muitas mulheres e crianças haviam sido mortas pela espada e também muitos de seus rebanhos e manadas; e também muitos de seus campos de cereais foram destruídos, porque foram pisoteados por hostes de homens.

  E então todos os lamanitas e anlicitas que haviam sido mortos nas ribanceiras do rio Sidon foram jogados nas aáguas do Sidon; e eis que seus ossos estão nas profundezas do bmar e eles são muitos.

  E os aanlicitas distinguiam-se dos nefitas porque haviam bmarcado a fronte de vermelho, à moda dos lamanitas; mas não haviam rapado a cabeça como os lamanitas.

  Ora, a cabeça dos lamanitas era rapada; e andavam anus, com exceção de uma pele que lhes cingia os lombos e também da armadura que os cingia; e de seus arcos e suas flechas e suas pedras e suas fundas e assim por diante.

  E a pele dos lamanitas era escura, por causa do sinal que havia sido posto em seus pais como um aanátema pela transgressão e rebeldia deles contra seus irmãos, que eram Néfi, Jacó e José e Sam, que foram homens justos e santos.

  E os irmãos procuraram destruí-los, sendo portanto amaldiçoados; e o Senhor pôs-lhes uma amarca, sim, em Lamã e Lemuel e também nos filhos de Ismael e nas mulheres ismaelitas.

  E isto foi feito para que sua semente pudesse ser distinguida da semente de seus irmãos, para que assim o Senhor Deus preservasse seu povo, a fim de que não se amisturasse nem acreditasse em btradições incorretas que causariam sua destruição.

  E aconteceu que aqueles que misturaram sua semente com a dos lamanitas fizeram recair sobre sua descendência igual maldição.

  10 Portanto, os que se deixaram levar pelos lamanitas foram chamados por esse nome e foi-lhes posto um sinal.

  11 E aconteceu que aqueles que não acreditaram nas atradições dos lamanitas, mas acreditaram nos registros que foram trazidos da terra de Jerusalém, assim como nas tradições de seus pais, que eram corretas, e que acreditaram nos mandamentos de Deus e guardaram-nos, foram chamados nefitas ou povo de Néfi, daquele tempo em diante—

  12 E foram eles que guardaram os averdadeiros registros de seu povo, como também os dos lamanitas.

  13 Agora voltaremos aos anlicitas, pois também lhes foi posto um asinal; sim, eles mesmos marcaram a fronte de vermelho.

  14 Assim foi cumprida a palavra de Deus, pois estas são as palavras que ele disse a Néfi: Eis que amaldiçoei os lamanitas e marcá-los-ei, para que eles e seus descendentes sejam separados de ti e de tua semente de hoje em diante e para sempre, a menos que se arrependam de suas iniqüidades e avoltem-se para mim, a fim de que eu tenha misericórdia deles.

  15 E também: Porei um sinal naqueles que misturarem sua semente com teus irmãos, para que também sejam amaldiçoados.

  16 E também: Porei um sinal em todo aquele que lutar contra ti e tua semente.

  17 E também te digo que aquele que se apartar de ti já não será chamado tua semente; e abençoar-te-ei, assim como a todos os que forem chamados tua semente, de hoje em diante e para sempre; e estas foram as promessas que o Senhor fez a Néfi e sua semente.

  18 Ora, os anlicitas não sabiam que estavam cumprindo as palavras de Deus quando começaram a marcar a fronte; não obstante, haviam-se arebelado abertamente contra Deus; foi, portanto, necessário que a maldição caísse sobre eles.

  19 Ora, quisera que entendêsseis que eles trouxeram sobre si próprios a amaldição; e assim, todo homem que é amaldiçoado traz sobre si a própria condenação.

  20 Ora, aconteceu que alguns dias depois da batalha travada na terra de Zaraenla pelos lamanitas e anlicitas, outro exército dos lamanitas caiu sobre o povo de Néfi, no amesmo lugar em que o primeiro exército enfrentara os anlicitas.

  21 E aconteceu que foi enviado um exército para expulsá-los de sua terra.

  22 Ora, o próprio Alma, estando aferido, não subiu dessa vez para batalhar contra os lamanitas.

  23 Mas enviou um numeroso exército contra eles; e eles subiram e mataram muitos dos lamanitas, rechaçando o restante deles para fora das fronteiras de sua terra.

  24 E voltaram e começaram a estabelecer a paz na terra, não sendo mais molestados por seus inimigos durante algum tempo.

  25 Ora, todas estas coisas se deram, sim, todas estas guerras e contendas começaram e terminaram durante o quinto ano do governo dos juízes.

  26 E, em um ano, milhares e dezenas de milhares de almas foram enviadas para o mundo eterno, a fim de colherem suas arecompensas de acordo com suas obras, tivessem sido elas boas ou tivessem sido más, para colherem felicidade eterna ou miséria eterna, de acordo com o espírito a que desejaram obedecer, fosse um bom ou um mau espírito.

  27 Porque todo homem recebe arecompensas daquele a quem decide bobedecer; e isto de acordo com as palavras do espírito de profecia; portanto, que seja conforme a verdade. E assim terminou o quinto ano do governo dos juízes.