CAPÍTULO 60

Morôni queixa-se a Paorã da negligência do governo com os exércitos—O Senhor permite que os justos sejam mortos—Os nefitas devem usar todo o seu poder e os seus meios para livrarem-se de seus inimigos—Morôni ameaça lutar contra o governo, a menos que seus exércitos recebam ajuda. Aproximadamente 62 a.C.

  E aconteceu que ele tornou a escrever ao governador da terra, que era Paorã; e estas são as palavras que escreveu, dizendo: Eis que dirijo minha epístola a Paorã, na cidade de Zaraenla, o qual é ajuiz supremo e governador da terra, e a todos os que foram escolhidos por este povo para governar e dirigir os negócios desta guerra.

  Porque eis que tenho algo a dizer-lhes, a título de recriminação; pois eis que sabeis que fostes designados para reunir homens e armá-los com espadas e com cimitarras e toda sorte de armas de guerra de todo tipo e enviá-los contra os lamanitas, em qualquer parte que invadissem nossa terra.

  E agora, eis que vos digo que eu e também meus homens, e também Helamã e seus homens, padecemos grandes sofrimentos; sim, até mesmo fome, sede e fadiga; e toda sorte de aflições de todo tipo.

  Mas eis que se isto fosse tudo quanto tivéssemos sofrido, não murmuraríamos nem nos queixaríamos.

  Eis, porém, que grande foi a carnificina de nosso povo; sim, milhares caíram pela espada, o que poderia ter sido evitado se tivésseis proporcionado a nossos exércitos reforço e ajuda suficientes. Sim, grande foi vossa negligência para conosco.

  E agora, eis que desejamos saber a causa de tão grande negligência; sim, desejamos saber a causa de vossa insensibilidade.

  Pensais que podeis sentar-vos em vossos tronos, em estado de insensível estupor, enquanto vossos inimigos estão espalhando a morte ao vosso redor? Sim, enquanto estão assassinando milhares de vossos irmãos—

  Sim, os mesmos que dependiam de vossa proteção, sim, que vos colocaram em posição de poder socorrê-los; sim, vós poderíeis ter-lhes mandado exércitos para reforçá-los e evitado que milhares deles caíssem pela espada.

  Mas eis que isto não é tudo; haveis deixado de enviar-lhes provisões, de modo que muitos lutaram e perderam a vida em virtude da grande preocupação que tinham com o bem-estar deste povo; sim, e isto fizeram quando estavam prestes a aperecer de fome, por causa de vossa enorme negligência para com eles.

  10 E agora, meus amados irmãos—pois deveríeis ser amados; sim, deveríeis ter trabalhado mais diligentemente pelo bem-estar e liberdade deste povo; mas eis que o haveis negligenciado, de modo que o sangue de milhares cairá sobre vossa cabeça, clamando vingança; sim, porque conhecidos por Deus foram todos os seus clamores e todos os seus sofrimentos—

  11 Eis que pensastes poder sentar-vos em vossos tronos e, por causa da imensa bondade de Deus, nada fazer; e que ele vos livraria? Eis que, se isto pensastes, pensastes em vão.

  12  aPensais que a morte de muitos de vossos irmãos tenha sido causada por sua própria iniqüidade? Eu vos digo que, se isto pensastes, pensastes em vão. Digo-vos, pois, que muitos são os que caíram pela espada; e eis que isto é para vossa condenação.

  13 Pois o Senhor permite que os ajustos sejam mortos para que sua justiça e julgamento recaiam sobre os iníquos. Portanto não deveis supor que os justos estejam perdidos por terem sido mortos; mas eis que eles entram no descanso do Senhor seu Deus.

  14 E agora, eis que vos digo: Tenho muito medo de que os julgamentos de Deus recaiam sobre este povo por causa de sua extrema indolência, sim, a indolência de nosso governo e sua extrema negligência para com seus irmãos, sim, para com aqueles que foram mortos.

  15 Porque, se não fosse pela ainiqüidade que se iniciou com nossos governantes, poderíamos ter resistido a nossos inimigos, de modo que nenhum poder eles teriam tido sobre nós.

  16 Sim, se não fosse pela aguerra que surgiu entre nós; sim, se não fosse por esses brealistas que tanto derramamento de sangue causaram em nosso meio; sim, se em lugar de havermos lutado entre nós, houvéssemos reunido nossas forças como fizemos até agora; sim, não fosse o anseio de poder e autoridade sobre nós que possuíam os realistas; tivessem eles sido fiéis à causa da nossa liberdade, unindo-se a nós e marchado contra nossos inimigos, em vez de tomarem suas espadas contra nós, causando tanto derramamento de sangue; sim, se tivéssemos marchado contra eles na força do Senhor, teríamos dispersado nossos inimigos, porque isso teria sido feito segundo o cumprimento de sua palavra.

  17 Mas eis que agora os lamanitas estão caindo sobre nós, apoderando-se de nossas terras e assassinando nosso povo pela espada, sim, nossas mulheres e nossos filhos; e levando-os também como prisioneiros e fazendo-os sofrer toda sorte de aflições; e isto por causa da grande iniqüidade daqueles que estão buscando o poder e a autoridade, sim, os realistas.

  18 Por que deveria eu estender-me sobre este assunto? Porque não sabemos se estais tentando obter autoridade. Não sabemos se vós sois também traidores de nosso país.

  19 Ou será que nos negligenciastes por vos achardes no coração de nosso país, cercados de segurança e, por isso, não nos mandastes alimentos nem homens para reforçar nossos exércitos?

  20 Haveis esquecido os mandamentos do Senhor vosso Deus? Sim, haveis esquecido o cativeiro de nossos pais? Haveis esquecido as muitas vezes que fomos libertados das mãos de nossos inimigos?

  21 Ou pensais que o Senhor continuará a livrar-nos enquanto nos sentamos em nossos tronos e não fazemos uso dos meios que o Senhor nos concedeu?

  22 Sim, permanecereis na ociosidade, rodeados de milhares, sim, dezenas de milhares que também permanecem na ociosidade, enquanto nas fronteiras da terra há milhares que estão caindo pela espada, sim, feridos e sangrando?

  23 Pensais passar por inocentes aos olhos de Deus, permanecendo inertes a contemplar estas coisas? Eis que vos digo que não. Ora, gostaria de lembrar-vos que Deus disse que se deve limpar primeiro o avaso interior e depois se limpará também o vaso exterior.

  24 E agora, a não ser que vos arrependais do que haveis feito e que comeceis a agir e a enviar alimentos e homens, procedendo da mesma forma para com Helamã, a fim de que ele possa defender as partes de nosso país reconquistadas por ele e para que também reconquistemos o restante de nossas terras nessas partes, eis que nos veremos obrigados a não mais batalhar contra os lamanitas até que limpemos nosso vaso interior, sim, o grande cabeça de nosso governo.

  25 E a não ser que concordeis com minha epístola e demonstreis um verdadeiro aespírito de liberdade e vos esforceis para fortalecer e reforçar nossos exércitos e lhes concedais alimentos para seu sustento, eis que deixarei parte de meus homens livres para defenderem esta parte de nossa terra e deixarei com eles a força e a bênção de Deus, a fim de que nenhum outro poder prevaleça contra eles—

  26 E isso em virtude de sua grande fé e paciência nas tribulações—

  27 E irei até vós; e se houver algum de vós que aspire à liberdade, sim, se restar ainda uma centelha que seja de liberdade, eis que fomentarei insurreições entre vós até que sejam extintos os que querem usurpar o poder e a autoridade.

  28 Sim, eis que não temo vosso poder nem vossa autoridade, mas é a meu aDeus que eu temo; e é de acordo com seus mandamentos que empunho minha espada para defender a causa de meu país; e é por causa de vossa iniqüidade que sofremos tantas perdas.

  29 Eis que é hora, sim, é chegada a hora em que, a não ser que vos apresseis para defender vosso país e vossos pequeninos, a aespada da justiça que pende sobre vós cairá sobre vós e visitar-vos-á até vossa completa destruição.

  30 Eis que espero vossa ajuda; e a não ser que nos socorrais, eis que irei até vós, sim, na terra de Zaraenla; e golpear-vos-ei com a espada, de modo que já não tereis poder para impedir o progresso deste povo na causa de nossa liberdade.

  31 Porque eis que o Senhor não permitirá que vivais e vos torneis fortes em vossas iniqüidades, para destruirdes seu povo justo.

  32 Eis que podeis supor que o Senhor vos poupará e condenará os lamanitas, quando foi a tradição dos pais deles que causou seu ódio, sim, e este foi redobrado por aqueles que dissentiram de nós, enquanto a vossa iniqüidade teve origem no amor à glória e às coisas vãs do mundo?

  33 Sabeis que estais transgredindo as leis de Deus e que as espezinhais. Eis que o Senhor me disse: Se aqueles a quem escolhestes para governantes não se arrependerem de seus pecados e iniqüidades, subireis para batalhar contra eles.

  34 E agora eis que eu, Morôni, estou obrigado, segundo o convênio que fiz, a obedecer aos mandamentos de Deus; portanto desejaria que obedecêsseis à palavra de Deus e me enviásseis rapidamente vossas provisões e vossos homens; e também a Helamã.

  35 E eis que, se assim não procederdes, irei até vós rapidamente; porque eis que Deus não permitirá que pereçamos de fome; portanto ele nos dará do vosso alimento, ainda que seja pela espada. Agora tratai de cumprir a palavra de Deus.

  36 Eis que eu sou Morôni, vosso capitão-chefe. aNão busco poder, mas procuro abatê-lo. Não busco as honras do mundo, mas a glória de meu Deus e a liberdade e bem-estar de meu país. E assim termino minha epístola.