Capítulo 3

O irmão de Jarede vê o dedo do Senhor tocar dezesseis pedras — Cristo mostra o corpo de Seu espírito ao irmão de Jarede — Aqueles que têm um conhecimento perfeito não podem ser impedidos de transpor o véu — São providenciados intérpretes para trazer à luz o registro jaredita.

 E aconteceu que o irmão de Jarede (ora, eram oito os barcos que haviam sido preparados) subiu ao monte a que chamaram monte Selém, por causa de sua grande altura, e de uma rocha fundiu dezesseis pequenas pedras; e elas eram brancas e límpidas, como vidro transparente; e ele levou-as em suas mãos ao cimo do monte e clamou novamente ao Senhor, dizendo:

 Ó Senhor, tu disseste que seremos envolvidos pelas águas. Agora ouve, ó Senhor, e não te ires contra teu servo por causa de sua fraqueza diante de ti; pois sabemos que és santo e habitas nos céus e que somos indignos diante de ti; por causa da aqueda, nossa bnatureza tornou-se má continuamente; não obstante, ó Senhor, deste-nos o mandamento de invocar-te, para que de ti recebamos de acordo com nossos desejos.

 Eis que, ó Senhor, tu nos castigaste devido a nossa iniquidade e expulsaste-nos; e durante todos estes anos temos estado no deserto; não obstante, tens sido amisericordioso para conosco. Ó Senhor, tem piedade de mim e afasta deste teu povo tua ira e não permitas que eles cruzem este furioso abismo na escuridão; mas olha estas coisas que fundi da rocha.

 E sei, ó Senhor, que tu tens todo o apoder e que podes fazer tudo quanto queiras para o benefício do homem; portanto, com teu dedo toca estas pedras, ó Senhor, e prepara-as para que brilhem na escuridão; e elas nos iluminarão nos barcos que preparamos, para que tenhamos luz enquanto cruzarmos o mar.

 Eis que, ó Senhor, tu podes fazer isto. Sabemos que és capaz de mostrar grande poder, o qual aparece pequeno ao entendimento do homem.

 E aconteceu que após ter o irmão de Jarede dito essas palavras, eis que o aSenhor estendeu a mão e tocou as pedras, uma a uma, com o dedo. E o bvéu foi tirado dos olhos do irmão de Jarede e ele viu o dedo do Senhor; e era como o dedo de um homem, à semelhança de carne e sangue; e o irmão de Jarede caiu perante o Senhor, porque ficou tomado de medo.

 E o Senhor viu que o irmão de Jarede havia caído por terra; e o Senhor disse-lhe: Levanta-te. Por que caíste?

 E ele disse ao Senhor: Vi o dedo do Senhor e temi que me ferisse; porque não sabia que o Senhor tinha carne e sangue.

 E o Senhor disse-lhe: Em virtude de tua fé, viste que tomarei sobre mim acarne e sangue; e nunca ninguém se chegou a mim com uma fé tão grande como tu; porque se assim não fora, não poderias ter visto o meu dedo. Viste mais que isso?

 10 E ele respondeu: Não. Senhor, mostra-te a mim.

 11 E o Senhor disse-lhe: Crês nas palavras que eu direi?

 12 E ele respondeu: Sim, Senhor, eu sei que falas a verdade, porque és um Deus de verdade e anão podes mentir.

 13 E quando disse estas palavras, eis que o Senhor ase mostrou a ele e disse: bPor saberes estas coisas, ficas redimido da queda; portanto, és conduzido de volta a minha presença; portanto, cmostro-me a ti.

 14 Eis que eu sou aquele que foi preparado desde a fundação do mundo para aredimir meu povo. Eis que eu sou Jesus Cristo. Eu sou o bPai e o Filho. Em mim toda a humanidade terá cvida e tê-la-á eternamente, sim, aqueles que crerem em meu nome; e eles tornar-se-ão meus dfilhos e minhas filhas.

 15 E nunca me mostrei ao homem que criei, porque nunca o homem acreu em mim como tu creste. Vês que foste criado segundo a minha própria bimagem? Sim, todos os homens foram criados, no princípio, à minha própria imagem.

 16 Eis que este corpo que ora vês é o corpo do meu aespírito; e o homem foi por mim criado segundo o corpo do meu espírito; e assim como te apareço em espírito, aparecerei a meu povo na carne.

 17 E agora como eu, Morôni, disse que não poderia fazer um relato completo destas coisas que estão escritas, basta-me dizer que Jesus se mostrou a esse homem no espírito, da maneira e à semelhança do mesmo corpo com que ase mostrou aos nefitas.

 18 E ministrou em favor dele, como ministrou entre os nefitas; e isto para que esse homem pudesse saber que ele era Deus, por causa das muitas obras grandiosas que o Senhor lhe mostrara.

 19 E devido ao conhecimento desse homem, ele não podia ser impedido de ver além do avéu; e viu o dedo de Jesus e, quando o viu, caiu tomado de temor; porque ele sabia que era o dedo do Senhor; e não mais tinha fé, porque sabia, de nada duvidando.

 20 Portanto, tendo esse perfeito conhecimento de Deus, anão podia ser impedido de ver além do véu; por isso viu Jesus; e esse ministrou em favor dele.

 21 E aconteceu que o Senhor disse ao irmão de Jarede: Eis que não permitirás que estas coisas que viste e ouviste sejam espalhadas pelo mundo, até que chegue a ahora em que glorificarei meu nome na carne; portanto, guardarás em segredo as coisas que viste e ouviste e a ninguém as revelarás.

 22 E eis que quando vieres a mim, tu as escreverás e selarás, a fim de que ninguém as possa interpretar; porque tu as escreverás em uma linguagem que não possa ser lida.

 23 E eis que eu te darei estas aduas pedras e tu também as selarás juntamente com as coisas que escreveres.

 24 Porque eis que eu confundi a língua em que irás escrever; portanto, farei com que, no meu devido tempo, estas pedras esclareçam aos olhos dos homens as coisas que irás escrever.

 25 E após ter dito estas palavras, o Senhor mostrou ao irmão de Jarede atodos os habitantes da Terra que já tinham existido e também todos os que viriam a existir; e não os ocultou de sua vista, mesmo até os confins da Terra.

 26 Porque ele lhe dissera anteriormente que, ase bacreditasse que ele podia mostrar-lhe ctodas as coisas — elas ser-lhe-iam mostradas; portanto, o Senhor nada lhe poderia ocultar, porque ele sabia que o Senhor podia mostrar-lhe todas as coisas.

 27 E o Senhor disse-lhe: Escreve estas coisas e asela-as; e mostrá-las-ei aos filhos dos homens no meu devido tempo.

 28 E aconteceu que o Senhor lhe ordenou que selasse as duas apedras que recebera e que não as mostrasse até que o Senhor as mostrasse aos filhos dos homens.