CAPÍTULO 4

Continuam as guerras e carnificinas—O iníquo pune o iníquo—A iniqüidade é maior do que nunca em toda Israel—Mulheres e crianças são sacrificadas a ídolos—Os lamanitas começam a varrer os nefitas de diante de si. Aproximadamente 363–375 d.C.

  E então aconteceu que no tricentésimo sexagésimo terceiro ano os nefitas saíram da terra de Desolação e subiram com seus exércitos para atacar os lamanitas.

  E aconteceu que os exércitos dos nefitas foram rechaçados novamente para a terra de Desolação. E enquanto estavam ainda cansados, uma nova tropa de lamanitas atacou-os; e tiveram uma batalha sangrenta, de modo que os lamanitas ocuparam a cidade de Desolação e mataram muitos dos nefitas e fizeram muitos prisioneiros.

  E os restantes fugiram e uniram-se aos habitantes da cidade de Teâncum. Ora, a cidade de Teâncum ficava na fronteira perto da costa; e ficava também perto da cidade de Desolação.

  E foi apor terem os exércitos nefitas atacado os lamanitas, que eles começaram a ser destruídos; porque, se tal não houvessem feito, os lamanitas não teriam tido poder sobre eles.

  Mas eis que os julgamentos de Deus sobrevirão aos iníquos; e é pelos iníquos que são os iníquos apunidos; porque são os iníquos que incitam o coração dos filhos dos homens ao derramamento de sangue.

  E aconteceu que os lamanitas fizeram preparativos para atacar a cidade de Teâncum.

  E aconteceu que no tricentésimo sexagésimo quarto ano os lamanitas atacaram a cidade de Teâncum, a fim de se apoderarem também da cidade de Teâncum.

  E aconteceu que foram repelidos e rechaçados pelos nefitas. E quando os nefitas viram que haviam rechaçado os lamanitas, vangloriaram-se novamente da própria força; e foram com seu próprio poder e reconquistaram a cidade de Desolação.

  Ora, todas estas coisas haviam ocorrido e houve milhares de mortos de ambas as partes, tanto dos nefitas como dos lamanitas.

  10 E aconteceu que o tricentésimo sexagésimo sexto ano se passou e os lamanitas vieram novamente batalhar contra os nefitas; e ainda assim os nefitas não se arrependeram do mal que haviam praticado, mas persistiram na sua iniqüidade continuamente.

  11 E é impossível que a língua descreva ou o homem escreva uma descrição perfeita da horrível cena de sangue e carnificina que houve entre o povo, tanto nefitas como lamanitas; e o coração de todos endureceu-se, a ponto de se deleitarem com o derramamento de sangue, continuamente.

  12 E nunca houve tão grande ainiqüidade entre todos os filhos de Leí; nem mesmo em toda a casa de Israel, segundo as palavras do Senhor, como entre este povo.

  13 E aconteceu que os lamanitas tomaram a cidade de Desolação e isso porque o seu anúmero excedia o dos nefitas.

  14 E marcharam também contra a cidade de Teâncum e expulsaram seus habitantes e fizeram muitos prisioneiros, tanto mulheres como crianças, oferecendo-os em sacrifício a seus aídolos.

  15 E aconteceu que no tricentésimo sexagésimo sétimo ano, indignados por terem os lamanitas sacrificado suas mulheres e filhos, os nefitas atacaram-nos com tanta fúria que os derrotaram e novamente os expulsaram de suas terras.

  16 E os lamanitas não voltaram a atacar os nefitas até o tricentésimo septuagésimo quinto ano.

  17 E nesse ano eles desceram, com todas as suas forças, para guerrear os nefitas; e não foram contados, por causa de seu grande número.

  18 E adaí em diante os nefitas não conseguiram mais ter poder sobre os lamanitas, mas começaram a ser eliminados por eles como o orvalho sob o sol.

  19 E aconteceu que os lamanitas desceram para atacar a cidade de Desolação; e travou-se uma terrível batalha na terra de Desolação, na qual eles derrotaram os nefitas.

  20 E eles fugiram novamente e foram para a cidade de Boaz; e lá enfrentaram os lamanitas com grande ousadia, de modo que os lamanitas não os derrotaram senão quando efetuaram um segundo ataque.

  21 E quando os atacaram pela segunda vez, os nefitas foram rechaçados e mortos numa grande carnificina; suas mulheres e seus filhos foram novamente sacrificados a ídolos.

  22 E aconteceu que os nefitas tornaram a fugir, levando consigo todos os habitantes, tanto das cidades como das aldeias.

  23 E agora eu, Mórmon, vendo que os lamanitas estavam prestes a dominar a terra, dirigi-me à colina de aSim e retirei todos os registros que Amaron havia escondido para o Senhor.