CAPÍTULO 25

Os do povo de Zaraenla (os mulequitas) tornam-se nefitas—Eles tomam conhecimento do povo de Alma e de Zênife—Alma batiza Lími e todo o seu povo—Mosias autoriza Alma a organizar a Igreja de Deus. Aproximadamente 120 a.C.

  E então o rei Mosias fez com que todo o povo se reunisse.

  Ora, não havia tantos dos filhos de Néfi, ou seja, tantos dos descendentes de Néfi quantos havia do apovo de Zaraenla, que era descendente de bMuleque, e dos que com ele haviam ido para o deserto.

  E não havia tantos do povo de Néfi nem do povo de Zaraenla como havia dos lamanitas; sim, não eram nem a metade em número.

  E todo o povo de Néfi estava reunido, assim como todo o povo de Zaraenla; e achavam-se congregados em dois grupos.

  E aconteceu que Mosias leu e fez com que fossem lidos os registros de Zênife a seu povo; sim, ele leu os registros do povo de Zênife, desde o tempo em que haviam deixado a terra de Zaraenla até quando retornaram.

  E também leu o relato de Alma e seus irmãos e de todas as suas aflições, desde o tempo em que haviam deixado a terra de Zaraenla até quando retornaram.

  E quando Mosias terminou a leitura dos registros, os de seu povo, que haviam permanecido na terra, ficaram assombrados e atônitos.

  Pois não sabiam o que pensar, porque, quando viram os que haviam sido alibertados do cativeiro, encheram-se de grande alegria.

  E também, quando pensaram em seus irmãos que haviam sido mortos pelos lamanitas, encheram-se de tristeza e até mesmo derramaram lágrimas de dor.

  10 E também, quando pensaram na solícita bondade de Deus e no seu poder para libertar Alma e seus irmãos das mãos dos lamanitas e do cativeiro, elevaram as vozes e renderam graças a Deus.

  11 E novamente, quando pensaram nos lamanitas, que eram seus irmãos, e no estado de corrupção e pecado em que viviam, encheram-se de ador e angústia em relação ao bem-estar de suas balmas.

  12 E aconteceu que aqueles que eram filhos de Amulon e seus irmãos, que haviam tomado as filhas dos lamanitas para esposas, ficaram desgostosos com o procedimento de seus pais e não quiseram mais levar o nome deles; conseqüentemente, adotaram o nome de Néfi, para que pudessem ser chamados filhos de Néfi e contados com os que eram chamados nefitas.

  13 E assim, todo o povo de Zaraenla foi acontado com os nefitas; e isto porque o reino havia sido conferido somente aos descendentes de Néfi.

  14 E aconteceu que quando acabou de falar e ler para o povo, Mosias pediu a Alma que também falasse.

  15 E Alma falou, estando o povo reunido em grandes grupos; e ele foi de grupo em grupo, pregando ao povo arrependimento e fé no Senhor.

  16 E exortou o povo de Lími e seus irmãos, todos os que haviam sido libertados do cativeiro, a lembrarem-se de que havia sido o Senhor quem os libertara.

  17 E aconteceu que depois de Alma haver ensinado muitas coisas ao povo e acabado de falar-lhes, o rei Lími desejou ser batizado; e também todo o seu povo desejou ser batizado.

  18 Portanto Alma entrou na água e batizou-os; sim, abatizou-os da mesma forma que batizara seus irmãos nas báguas de Mórmon; sim, e todos os que batizou passaram a pertencer à igreja de Deus; e isso por causa de sua crença nas palavras de Alma.

  19 E aconteceu que o rei Mosias permitiu que Alma organizasse igrejas por toda a terra de Zaraenla; e deu-lhe apoder para ordenar sacerdotes e mestres em cada igreja.

  20 Ora, isso foi feito porque havia tanta gente, que não podiam todos ser governados por um só mestre; nem podiam todos ouvir a palavra de Deus numa só assembléia.

  21 Portanto, reuniam-se em diversos grupos, chamados igrejas, tendo cada igreja seus sacerdotes e mestres; e cada sacerdote pregando a palavra segundo lhe era comunicada pela boca de Alma.

  22 E assim, não obstante existirem muitas igrejas, elas eram todas uma só igreja, sim, a aigreja de Deus; porque nada se pregava em qualquer delas além de arrependimento e fé em Deus.

  23 E existiam então sete igrejas na terra de Zaraenla. E aconteceu que todos aqueles que desejavam tomar sobre si o anome de Cristo, ou seja, de Deus, uniam-se às igrejas de Deus.

  24 E eram chamados apovo de Deus. E o Senhor derramou seu Espírito sobre eles e foram abençoados e prosperaram na terra.