Enos ora fervorosamente e obtém a remissão de seus pecados—A voz do Senhor vem-lhe à mente, prometendo salvação para os lamanitas num dia futuro—Os nefitas procuram regenerar os lamanitas—Enos regozija-se em seu Redentor. Aproximadamente 420 a.C.

  EIS que aconteceu que eu, aEnos, sabia que meu bpai era um varão justo—pois cinstruiu-me em seu idioma e também nos dpreceitos e na admoestação do Senhor—e bendito seja o nome de meu Deus por isso—

  E relatar-vos-ei a aluta que travei perante Deus antes de receber a bremissão de meus pecados.

  Eis que saí para caçar animais nas florestas; e as palavras que freqüentemente ouvira de meu pai sobre a vida eterna e a aalegria dos santos bpenetraram-me profundamente o coração.

  E minha alma ficou afaminta; e bajoelhei-me ante o meu Criador e clamei-lhe, em fervorosa coração e súplica, por minha própria alma; e clamei o dia inteiro; sim, e depois de ter anoitecido, continuei a elevar minha voz até que ela chegou aos céus.

  E ouvi uma avoz, dizendo: Enos, perdoados são os teus pecados e tu serás abençoado.

  E eu, Enos, sabia que Deus não podia mentir; portanto minha culpa foi apagada.

  E eu disse: Senhor, como isso aconteceu?

  E ele respondeu-me: Por causa da tua a em Cristo, a quem nunca ouviste nem viste antes. E muitos anos hão de passar antes que ele se manifeste na carne; portanto vai, tua fé te bsalvou.

  Ora, aconteceu que após ter ouvido estas palavras, comecei a adesejar o bem-estar de meus irmãos, os nefitas; portanto bimplorei a Deus por eles com toda a minha alma.

  10 E enquanto estava assim lutando no espírito, eis que a voz do Senhor me veio outra vez à amente, dizendo: Visitarei teus irmãos segundo a sua diligência em guardar meus mandamentos. bDei-lhes esta terra e é uma terra santa; e cnão a amaldiçoarei senão por causa de iniqüidade; portanto visitarei teus irmãos, conforme disse; e suas transgressões, com pesar, farei recair sobre suas cabeças.

  11 E depois que eu, Enos, ouvi estas palavras, minha fé no Senhor começou a tornar-se inabalável; e roguei-lhe com muito empenho por meus irmãos, os lamanitas.

  12 E aconteceu que após ter aorado e me empenhado com toda a diligência, o Senhor disse-me: Por causa de tua fé conceder-te-ei de acordo com teus bdesejos.

  13 E então, eis que isto era o que eu desejava dele—que se acaso o meu povo, o povo nefita, caísse em transgressão e de algum modo fosse adestruído e os lamanitas não fossem destruídos, que o Senhor Deus bpreservasse um registro de meu povo, os nefitas; mesmo que fosse pelo poder de seu santo braço, que ele pudesse ser crevelado aos lamanitas em alguma época futura, para que talvez fossem dconduzidos à salvação—

  14 Pois até agora nossos esforços para levá-los de volta à verdadeira fé têm sido avãos. E juraram em sua ira que, se fosse possível, bdestruiriam nossos registros juntamente conosco; e também todas as tradições de nossos pais.

  15 Portanto, sabendo eu que o Senhor Deus podia aconservar nossos registros, a ele clamei continuamente, porque me dissera: Tudo quanto pedires com fé, acreditando que receberás em nome de Cristo, tu receberás.

  16 E eu tinha fé e roguei ao Senhor que apreservasse os bregistros; e ele fez convênio comigo de que os crevelaria aos lamanitas em seu próprio e devido tempo.

  17 E eu, Enos, estava certo de que aconteceria de acordo com o convênio que ele fizera; minha alma, portanto, ficou tranqüila.

  18 E disse-me o Senhor: Teus pais também me fizeram o mesmo pedido; e ser-lhes-á feito de acordo com sua fé, pois sua fé era igual a tua.

  19 E aconteceu que eu, Enos, andei no meio do povo de Néfi, profetizando as coisas que estavam por acontecer e testemunhando as coisas que havia ouvido e visto.

  20 E testifico que o povo de Néfi procurou diligentemente reconduzir os lamanitas à verdadeira fé em Deus. Nossos aesforços, porém, foram vãos; seu ódio era implacável e eles eram guiados por sua natureza iníqua, de modo que se tornaram selvagens e ferozes e um bpovo sanguinário, cheio de cidolatria e imundície, alimentando-se de animais predadores, habitando em tendas e vagando pelo deserto, com uma curta faixa de pele ao redor dos lombos e a cabeça rapada; sua habilidade consistia no manejo do darco e da cimitarra e do machado. E muitos deles não comiam senão carne crua; e procuravam continuamente destruir-nos.

  21 E aconteceu que o povo de Néfi cultivou a terra e aproduziu toda espécie de grãos e de frutas; criou rebanhos de reses e rebanhos de todo tipo de gado de toda espécie; e cabras e cabras monteses e também muitos cavalos.

  22 E houve muitíssimos aprofetas entre nós e o povo era bobstinado e duro de compreensão.

  23 E nada havia, exceto muitos adissabores, bpregações e profecias de guerras; e contendas e destruições que continuamente os cfaziam lembrar da morte e da duração da eternidade e dos julgamentos e poder de Deus e todas estas coisas—levando-os a manterem-se dcontinuamente no temor do Senhor. E digo que nada, salvo estas coisas e grande franqueza no falar, evitaria que se precipitassem rapidamente na destruição. E assim escrevo a respeito deles.

  24 E presenciei guerras entre os nefitas e lamanitas no curso de meus dias.

  25 E aconteceu que comecei a envelhecer; e haviam decorrido cento e setenta e nove anos da época em que nosso pai, Leí, adeixara Jerusalém.

  26 E vi que logo deveria descer à sepultura, tendo sido inspirado pelo poder de Deus a pregar e profetizar a este povo e declarar a palavra segundo a verdade que está em Cristo. E declarei-a durante todos os meus dias e nisso me tenho regozijado mais do que nas coisas do mundo.

  27 E logo irei para o lugar de meu adescanso, que é com meu Redentor, pois sei que nele descansarei. E regozijo-me no dia em que meu bcorpo mortal revestir-se de cimortalidade e apresentar-se diante dele; então verei a sua face com prazer e ele me dirá: Vem a mim, ó bendito; há um lugar preparado para ti nas dmansões de meu Pai. Amém.