Ômni, Amaron, Quêmis, Abinadom e Amaléqui, cada um, por sua vez, escreve os registros—Mosias descobre o povo de Zaraenla, que viera de Jerusalém nos dias de Zedequias—Mosias é proclamado rei—Os mulequitas haviam descoberto Coriântumr, o último dos jareditas—O rei Benjamim sucede a Mosias—Os homens devem oferecer sua alma como dádiva a Cristo. Aproximadamente 323–130 a.C.

  EIS que aconteceu que eu, Ômni, sendo ordenado por meu pai, Jarom, a escrever algo nestas placas, a fim de conservar a nossa genealogia—

  Desejei, portanto, que soubésseis que durante o curso de minha vida lutei muito com a espada para impedir que meu povo, o povo nefita, caísse nas mãos de seus inimigos, os lamanitas. Mas eis que eu próprio sou um homem iníquo e não guardei os estatutos e mandamentos do Senhor, como deveria ter feito.

  E aconteceu que se haviam passado duzentos e setenta e seis anos e tivemos muitas épocas de paz; e tivemos muitas épocas de guerras sérias e derramamento de sangue. Sim, em resumo, haviam-se passado duzentos e oitenta e dois anos; e eu havia guardado estas placas segundo os amandamentos de meus pais; e confiei-as a meu filho Amaron. E aqui termino.

  E agora eu, Amaron, as poucas coisas que escrevo, faço-o no livro de meu pai.

  E aconteceu que trezentos e vinte anos se haviam passado e a parte mais iníqua dos nefitas havia sido adestruída.

  Porque o Senhor não permitiria, depois de havê-los tirado da terra de Jerusalém e de havê-los guardado e impedido que caíssem nas mãos de seus inimigos, sim, não permitiria que deixassem de ser confirmadas as palavras que falara a nossos pais, quando disse: Se não guardardes os meus mandamentos, não prosperareis na terra.

  Portanto, o Senhor visitou-os com grande julgamento; não obstante, preservou os justos e livrou-os das mãos de seus inimigos, para que não perecessem.

  E aconteceu que entreguei as placas a meu irmão Quêmis.

  Agora eu, Quêmis, o pouco que escrevo faço-o no mesmo livro que meu irmão; pois eis que vi as últimas coisas que ele escreveu, o que fez de seu próprio punho; e ele escreveu-as no dia em que me entregou as placas. E desta maneira escrevemos os registros, conforme nos foi ordenado por nossos pais. E assim termino.

  10 Eis que eu, Abinadom, sou filho de Quêmis. E aconteceu que eu presenciei muitas guerras e contendas entre meu povo, os nefitas, e os lamanitas; e eu, com minha própria espada, tirei a vida de muitos dos lamanitas, em defesa de meus irmãos.

  11 E eis que o registro deste povo está gravado em placas, guardadas pelos reis de geração em geração; e não conheço revelação alguma ou profecia que não tenha sido escrita; portanto, aquilo que é requerido está escrito. E com isto, concluo.

  12 Eis que eu sou Amaléqui, filho de Abinadom. Eis que vos direi algo sobre Mosias, que foi proclamado rei da terra de Zaraenla; pois eis que, tendo ele sido avisado pelo Senhor de que deveria fugir da terra de aNéfi para o deserto, blevando consigo todos os que quisessem ouvir a voz do Senhor—

  13 Aconteceu que ele fez como o Senhor lhe havia ordenado. E todos os que deram ouvidos à voz do Senhor partiram da terra para o deserto; e foram guiados por muitas prédicas e profecias. E foram continuamente admoestados pela palavra de Deus; e foram conduzidos pelo poder de seu braço através do deserto, até descerem à terra que é chamada terra de Zaraenla.

  14 E eles descobriram um povo que era chamado povo de Zaraenla. E o povo de aZaraenla regozijou-se grandemente; e também Zaraenla se regozijou grandemente, porque o Senhor enviara o povo de Mosias com as bplacas de latão que continham os registros dos judeus.

  15 E aconteceu que Mosias descobriu que o apovo de Zaraenla saíra de Jerusalém na época em que bZedequias, rei de Judá, fora levado cativo para a Babilônia.

  16 E eles viajaram pelo deserto e foram guiados pela mão do Senhor, através das grandes águas, à terra onde Mosias os encontrou; e ali viveram desde aquele tempo.

  17 E na ocasião em que Mosias os encontrou, haviam-se tornado numerosos em extremo. Não obstante, haviam tido muitas guerras e sérias contendas e, de tempos em tempos, haviam caído pela espada. E seu idioma corrompera-se; e nenhum aregistro tinham trazido consigo; e negavam a existência de seu Criador; e nem Mosias nem seu povo podiam entendê-los.

  18 Mas aconteceu que Mosias fez com que seu idioma lhes fosse ensinado. E aconteceu que depois de haverem aprendido o idioma de Mosias, Zaraenla apresentou a genealogia de seus pais segundo sua memória; e ela foi escrita, mas não nestas placas.

  19 E aconteceu que o povo de Zaraenla e o de Mosias se auniram e bMosias foi proclamado seu rei.

  20 E aconteceu que, durante os dias de Mosias, levaram-lhe uma grande pedra com gravações; e ele ainterpretou as gravações pelo dom e poder de Deus.

  21 E relatavam a história de um certo aCoriântumr e a matança de seu povo. E Coriântumr fora descoberto pelo povo de Zaraenla; e habitara com eles pelo espaço de nove luas.

  22 Continham também algumas palavras a respeito de seus pais. E seus primeiros pais tinham vindo da atorre, na ocasião em que o Senhor bconfundira a língua do povo; e a severidade do Senhor caíra sobre eles, de acordo com seus juízos, que são justos; e seus cossos estão espalhados na terra do norte.

  23 Eis que eu, Amaléqui, nasci nos dias de Mosias; e vivi para ver a sua morte; e aBenjamim, seu filho, reina em seu lugar.

  24 E eis que presenciei, nos dias do rei Benjamim, uma séria guerra e muito derramamento de sangue entre nefitas e lamanitas. Mas eis que os nefitas obtiveram uma grande vantagem sobre os lamanitas; sim, de sorte que o rei Benjamim os expulsou da terra de Zaraenla.

  25 E aconteceu que comecei a envelhecer; e não tendo descendentes e sabendo ser o rei aBenjamim um homem justo diante do Senhor, bentregar-lhe-ei portanto estas placas, exortando todos os homens a virem a Deus, o Santo de Israel, e a acreditarem em profecias e em revelações e no ministério de anjos; e no dom de línguas e no dom de interpretação de línguas e em todas as coisas que são cboas; pois nada há, que seja bom, que não venha do Senhor; e o que é mau vem do diabo.

  26 E agora, meus queridos irmãos, quisera que aviésseis a Cristo, que é o Santo de Israel, e participásseis de sua salvação e do poder de sua redenção. Sim, vinde a ele e bofertai-lhe toda a vossa alma, como cdádiva; e continuai em djejum e oração, perseverando até o fim; e assim como vive o Senhor, sereis salvos.

  27 E agora quisera dizer algo sobre um certo grupo que subiu ao deserto para voltar à terra de Néfi; pois muitos havia que desejavam possuir a terra de sua herança.

  28 Portanto subiram para o deserto. E seu chefe, sendo um homem forte e poderoso e obstinado, provocou uma desavença entre eles; e foram todos amortos no deserto, exceto cinqüenta, que voltaram para a terra de Zaraenla.

  29 E aconteceu que eles também levaram outros consigo, em número considerável, e tornaram a empreender uma viagem pelo deserto.

  30 E eu, Amaléqui, tinha um irmão que também foi com eles; e deles não mais ouvi falar. E estou prestes a descer à sepultura e aestas placas estão repletas. E aqui ponho fim a minha narração.