SEÇÃO 135

O martírio de Joseph Smith, o Profeta, e de seu irmão, Hyrum Smith, o Patriarca, em Carthage, Estado de Illinois, em 27 de junho de 1844 ( History of the Church 6:629–631). Este documento foi escrito pelo Élder John Taylor, do Conselho dos Doze, que foi testemunha dos eventos.

1–2, Joseph e Hyrum mortos na cadeia de Carthage; 3, Aclamada a posição proeminente do Profeta; 4–7, Seu sangue inocente testifica a veracidade e a divindade do trabalho.

  PARA selar o testemunho deste livro e do Livro de Mórmon, anunciamos a amorte de bJoseph Smith, o Profeta, e de Hyrum Smith, o Patriarca. Foram eles assassinados na ccadeia de Carthage, no dia 27 de junho de 1844, perto das cinco horas da tarde, por uma turba composta de 150 a 200 pessoas armadas e pintadas de negro. dHyrum foi atingido primeiro e caiu calmamente, exclamando: Sou um homem morto! Joseph Smith saltou da janela e foi morto a tiros na tentativa, exclamando: Ó Senhor meu Deus! Depois de mortos, ambos foram brutalmente baleados, recebendo cada um quatro balas.

  aJohn Taylor e Willard Richards, dois dos Doze, eram as únicas pessoas que estavam no local na ocasião; o primeiro foi ferido de maneira selvagem, com quatro balas, mas recuperou-se; o último, pela providência de Deus escapou sem mesmo um furo em sua roupa.

  Joseph Smith, o aProfeta e bVidente do Senhor, com exceção apenas de Jesus, fez mais pela salvação dos homens neste mundo do que qualquer outro homem que jamais viveu nele. No curto espaço de vinte anos trouxe à luz o Livro de Mórmon, que traduziu pelo dom e poder de Deus, e foi o instrumento de sua publicação em dois continentes; enviou a cplenitude do evangelho eterno, que o livro continha, aos quatro cantos da Terra; trouxe à luz as revelações e mandamentos que compõem este livro de Doutrina e Convênios e muitos outros sábios documentos e instruções para o benefício dos filhos dos homens; reuniu muitos milhares de santos dos últimos dias, fundou uma grande dcidade e deixou fama e nome que não podem ser destruídos. Viveu grandiosamente e morreu grandiosamente aos olhos de Deus e de seu povo; e como a maior parte dos ungidos do Senhor na antigüidade, selou sua missão e suas obras com o próprio esangue; o mesmo fez seu irmão Hyrum. Em vida não foram divididos e na morte não foram separados!

  Quando Joseph foi a Carthage para entregar-se às pretensas exigências da lei, dois ou três dias antes de seu assassinato, ele disse: “Vou como um acordeiro para o matadouro; mas estou calmo como uma manhã de verão; tenho a consciência limpa em relação a Deus e em relação a todos os homens. Morrerei inocente e ainda se dirá de mim: foi assassinado a sangue frio. ”—Naquela mesma manhã, depois de Hyrum preparar-se para partir—dir-se-á, para a chacina? sim, pois assim aconteceu—ele leu o seguinte parágrafo, quase no fim do capítulo doze de Éter, no Livro de Mórmon, e dobrou a página para marcá-la:

  E aconteceu que eu orei ao Senhor a fim de que ele desse graça aos gentios, para que tenham caridade. E aconteceu que o Senhor me disse: Se eles não têm caridade, a ti isso não importa; tu tens sido fiel; portanto tuas vestes se tornarão alimpas. E porque viste a tua fraqueza, serás fortalecido até que te sentes no lugar que preparei nas mansões de meu Pai. E agora (. . . ) despeço-me dos gentios, sim, e também de meus irmãos a quem amo, até que nos encontremos perante o btribunal de Cristo, onde todos os homens saberão que minhas vestes não estão manchadas com o vosso sangue. Os ctestadores agora estão mortos e seu testamento está em vigor.

  Hyrum Smith fez quarenta e quatro anos em fevereiro de 1844 e Joseph Smith fez trinta e oito em dezembro de 1843; e de agora em diante seus nomes serão incluídos entre os mártires da religião; e os leitores de todas as nações lembrar-se-ão de que o surgimento do Livro de Mórmon e deste livro de Doutrina e Convênios da igreja para a salvação de um mundo arruinado custou o melhor sangue do século dezenove; e de que, se o fogo consegue queimar uma aárvore verdejante para a glória de Deus, quão facilmente não queimará as árvores secas para purificar a vinha de corrupção! Eles viveram pela glória; eles morreram pela glória; e a glória é sua eterna recompensa. De geração em geração, seus nomes passarão à posteridade como jóias para os santificados.

  Eram inocentes de qualquer crime, como tantas vezes antes se provara, e só foram postos na prisão pela conspiração de traidores e de homens iníquos; e seu sangue inocente, no chão da cadeia de Carthage, é um grande selo afixado ao “mormonismo”, que não poderá ser rejeitado por qualquer tribunal da Terra; e seu sangue inocente sobre o brasão do Estado de Illinois, juntamente com a violação da palavra do Estado, conforme empenhada pelo governador, é uma testemunha da veracidade do evangelho eterno, que o mundo inteiro não pode refutar; e seu sangue inocente sobre o estandarte da liberdade e sobre a carta magna dos Estados Unidos é um embaixador da religião de Jesus Cristo, que tocará o coração dos homens honestos de todas as nações; e seu sangue inocente, juntamente com o sangue de todos os mártires sob o aaltar que João viu, clamará ao Senhor dos Exércitos até que ele vingue esse sangue na Terra. Amém.