Ouvir
Download
Imprimir
Compartilhar

Doutrina e Convênios

Seção 46

Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, à Igreja em Kirtland, Ohio, em 8 de março de 1831. Nos primeiros tempos da Igreja, ainda não havia sido elaborado um sistema uniforme para dirigir os serviços da Igreja. Entretanto, havia-se generalizado o costume de admitir somente membros e pesquisadores sinceros às reuniões sacramentais e outras assembleias da Igreja. Esta revelação expressa a vontade do Senhor concernente à regulamentação e direção das reuniões, assim como a Sua orientação a respeito de buscar e discernir os dons do Espírito.

1–2, Os élderes devem dirigir as reuniões conforme inspirados pelo Santo Espírito; 3–6, Os que buscam a verdade não devem ser excluídos das reuniões sacramentais; 7–12, Pedi a Deus e buscai os dons do Espírito; 13–26, Enumeram-se alguns desses dons; 27–33, Aos líderes da Igreja é dado poder para discernir os dons do Espírito.

1 Escutai, ó povo da minha igreja; pois, em verdade vos digo, que estas coisas foram declaradas para vosso aproveito e instrução.

2 Mas não obstante as coisas que estão escritas, sempre foi ordenado aos aélderes da minha igreja, desde o princípio — e sempre o será — bdirigirem todas as reuniões conforme inspirados e guiados pelo Santo Espírito.

3 Não obstante, tendes ordem de jamais aexcluir quem quer que seja de vossas reuniões públicas, que são realizadas diante do mundo.

4 Tendes ordem também de não excluir de vossas reuniões sacramentais ninguém que pertença à aigreja; não obstante, se alguém tiver transgredido, que não bparticipe do sacramento até que haja uma reconciliação.

5 E também vos digo que não deveis excluir de vossas reuniões sacramentais quem quer que esteja sinceramente procurando o reino — digo isto com respeito aos que não são da igreja.

6 E torno a dizer-vos, com respeito às vossas areuniões de confirmação, que se houver alguém que não for da igreja, mas estiver sinceramente procurando o reino, não o excluireis.

7 Tendes ordem, porém, de em todas as coisas apedir a Deus, que dá liberalmente; e aquilo que o Espírito vos testificar, assim quisera eu que fizésseis em toda bsantidade de coração, andando retamente perante mim, crefletindo sobre o resultado da vossa salvação, fazendo todas as coisas com oração e dação de graças, para que não sejais eseduzidos por espíritos malignos, ou pelas doutrinas de fdemônios, ou por gmandamentos de homens; porque alguns são de homens e outros, de demônios;

8 Portanto, acautelai-vos para que não vos enganem; e, para que não sejais enganados, aprocurai com zelo os melhores dons, lembrando sempre por que são dados;

9 Pois em verdade vos digo: Eles são dados em benefício daqueles que me amam e guardam todos os meus mandamentos e daqueles que procuram assim fazer; para que sejam beneficiados todos os que buscam ou que me pedem e que pedem não um asinal para bsatisfazer suas concupiscências.

10 E também em verdade vos digo: Quisera que sempre vos lembrásseis e sempre retivésseis em vossa amente o que são esses bdons dados à igreja.

11 Pois a todos não são dados todos os dons; pois há muitos dons e a acada homem é dado um dom pelo Espírito de Deus.

12 A alguns é dado um, a outros é dado outro, para que desse modo todos sejam beneficiados.

13 A alguns é dado asaber, pelo Espírito Santo, que Jesus Cristo é o Filho de Deus e que foi crucificado pelos pecados do mundo.

14 A outros é dado acrer nas palavras deles, para que tenham também vida eterna se permanecerem fiéis.

15 E também o Espírito Santo faz saber a alguns as adiferenças de administração, conforme for agradável ao mesmo Senhor, segundo desejar o Senhor, que molda suas misericórdias às condições dos filhos dos homens.

16 E também a alguns é dado perceber, pelo Espírito Santo, se as diversidades de operações são de Deus, para que as manifestações do Espírito sejam dadas a todo homem para seu proveito.

17 E também em verdade vos digo: A alguns é dada, pelo Espírito de Deus, a palavra de asabedoria.

18 A outros é dada a palavra de aconhecimento, para que todos possam ser ensinados a serem sábios e a terem conhecimento.

19 E também a alguns é dado ter a para serem curados;

20 E a outros é dado ter fé para acurar.

21 E também a alguns é dada a operação de amilagres;

22 E a outros é dado aprofetizar;

23 E a outros, o adiscernimento de espíritos.

24 E também a alguns é dado falar em alínguas;

25 E a outros é dada a interpretação de línguas.

26 E todos estes adons vêm de Deus, para benefício dos bfilhos de Deus.

27 E ao abispo da igreja e àqueles designados e ordenados por Deus para zelarem pela igreja e para serem élderes da igreja, será dado bdiscernir todos esses dons, para que ninguém haja entre vós que, sem ser de Deus, professe tê-los.

28 E acontecerá que aquele que pedir em aEspírito receberá em Espírito;

29 Para que a alguns seja dado possuir todos esses dons, para que haja uma cabeça, a fim de que todo membro se beneficie com isso.

30 Aquele que apede em bEspírito pede de acordo com a cvontade de Deus; portanto, é feito como pede.

31 E também vos digo: Todas as coisas devem ser feitas em nome de Cristo, tudo aquilo que fizerdes no Espírito;

32 E no Espírito deveis render agraças a Deus por todas as bênçãos com que sois abençoados.

33 E deveis praticar a avirtude e a bsantidade perante mim continuamente. Assim seja. Amém.