Seção 74

Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, no Condado de Wayne, Nova York, em 1830. Mesmo antes da organização da Igreja, haviam surgido perguntas a respeito do modo correto de batizar, o que levou o Profeta a buscar respostas sobre o assunto. A história de Joseph Smith registra que esta revelação é uma explicação de 1 Coríntios 7:14, uma escritura que era frequentemente usada para justificar o batismo de criancinhas.

1–5, Paulo aconselha a Igreja de sua época a não guardar a lei de Moisés; 6–7, As criancinhas são santas e santificadas por meio da Expiação.

 Pois o marido adescrente é santificado pela mulher, e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte, os seus filhos seriam imundos; mas agora são santos.

 Ora, nos dias dos apóstolos, observava-se a lei da circuncisão entre todos os judeus que não acreditavam no evangelho de Jesus Cristo.

 E aconteceu que surgiu uma grande acontenda entre o povo, concernente à lei da bcircuncisão, porque o marido descrente se achava desejoso de que seus filhos fossem circuncidados e se tornassem sujeitos à clei de Moisés, lei essa que fora cumprida.

 E aconteceu que os filhos, tendo sido criados na sujeição à lei de Moisés, deram ouvidos às atradições de seus pais e não acreditaram no evangelho de Cristo; e nisso tornaram-se impuros.

 Portanto, por esta razão, o apóstolo escreveu à igreja, dando-lhes um mandamento, não do Senhor, mas de si mesmo, de que um crente não devia aunir-se a um descrente; a não ser que se abolisse entre eles a blei de Moisés,

 Para que seus filhos não fossem circuncidados; e que se abolisse a tradição que dizia serem as criancinhas imundas; pois assim era entre os judeus;

 Mas as acriancinhas são bsantas, sendo csantificadas por meio da dexpiação de Jesus Cristo; e é isto que as escrituras significam.