SEÇÃO 76

Visão dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Sidney Rigdon, em Hiram, Estado de Ohio, em 16 de fevereiro de 1832 ( History of the Church 1:245–252). Prefaciando o registro desta visão, o Profeta escreveu: “Ao retornar da conferência de Amherst, retomei a tradução das escrituras. De várias revelações que foram recebidas, ficou evidente que muitos pontos importantes relativos à salvação do homem haviam sido retirados da Bíblia ou perdidos antes de sua compilação. Parecia evidente, pelas verdades que restaram, que se Deus recompensa cada um de acordo com as obras realizadas na carne, o termo ‘Céu’, significando a morada eterna dos santos, deve incluir mais do que um reino. Assim, (. . . ) enquanto traduzíamos o Evangelho de João, eu e o Élder Rigdon tivemos a seguinte visão” ( History of the Church 1:245). Esta visão foi recebida depois que o Profeta traduziu João 5:29.

1–4, O Senhor é Deus; 5–10, Os mistérios do reino serão revelados a todos os fiéis; 11–17, Todos ressurgirão na ressurreição dos justos ou dos injustos; 18–24, Os habitantes de muitos mundos são filhos e filhas gerados para Deus por meio da expiação de Jesus Cristo; 25–29, Um anjo de Deus caiu e tornou-se o diabo; 30–49, Os filhos de perdição sofrem condenação eterna; todos os outros obtêm algum grau de salvação; 50–70, Descrevem-se a glória e a recompensa de seres exaltados no reino celestial; 71–80, Descrevem-se os que herdarão o reino terrestre; 81–113, Explica-se a condição dos que estiverem nas glórias telestial, terrestre e celestial; 114–119, Os fiéis podem ver e compreender os mistérios do reino de Deus pelo poder do Santo Espírito.

  a OUVI , ó céus, e dai ouvidos, ó Terra, e regozijai-vos, vós, seus habitantes, pois o Senhor é bDeus e além dele cnãodSalvador algum.

  aGrande é sua sabedoria, bmaravilhosos são seus caminhos e a extensão de suas obras ninguém pode descobrir.

  Seus apropósitos não falham, nem há quem seja capaz de reter a sua mão.

  De eternidade em eternidade ele é o amesmo e seus anos nunca se bacabam.

  Pois assim diz o Senhor: Eu, o Senhor, sou amisericordioso e benigno para com aqueles que me btemem e deleito-me em honrar aqueles que me cservem em retidão e em verdade até o fim.

  Grande será sua recompensa e eterna sua aglória.

  E a eles arevelarei todos os bmistérios, sim, todos os mistérios ocultos de meu reino desde a antigüidade; e por eras futuras dar-lhes-ei a conhecer a boa disposição de minha vontade concernente a todas as coisas relativas a meu reino.

  Sim, até as maravilhas da eternidade conhecerão e coisas futuras mostrar-lhes-ei, sim, coisas de muitas gerações.

  E sua asabedoria será grande e seu bentendimento alcançará os céus; e diante deles a sabedoria dos sábios cperecerá e o entendimento dos prudentes se desvanecerá.

  10 Porque pelo meu aEspírito os biluminarei e pelo meu cpoder dar-lhes-ei a conhecer os segredos de minha vontade—sim, até as coisas que o dolho não viu nem o ouvido ouviu e ainda não entraram no coração do homem.

  11 Nós, Joseph Smith Júnior e Sidney Rigdon, estando ano Espírito, no décimo sexto dia de fevereiro do ano de mil oitocentos e trinta e dois de nosso Senhor—

  12 Pelo poder do aEspírito abriram-se nossos bolhos e iluminou-se nosso entendimento, de modo a vermos e compreendermos as coisas de Deus—

  13 Até as coisas que existiram desde o princípio, antes de o mundo existir, as quais foram ordenadas pelo Pai, por meio de seu Filho Unigênito, que estava no seio do Pai desde o aprincípio;

  14 De quem testemunhamos; e o testemunho que prestamos é a plenitude do evangelho de Jesus Cristo, que é o Filho, o qual vimos e com quem aconversamos na bvisão celestial.

  15 Pois enquanto trabalhávamos na atradução que o Senhor nos designara, chegamos ao vigésimo nono versículo do quinto capítulo de João, que nos foi dado como segue:

  16 Falando da ressurreição dos mortos, com referência aos que aouvirão a voz do bFilho do Homem:

  17 E ressurgirão; os que fizeram o abem, na bressurreição dos cjustos, e os que fizeram o mal, na ressurreição dos injustos.

  18 Ora, isso nos maravilhou, pois foi-nos dado pelo Espírito.

  19 E enquanto ameditávamos sobre essas coisas, o Senhor tocou os olhos do nosso entendimento e eles se abriram; e a glória do Senhor cercou-nos de resplendor.

  20 E contemplamos a aglória do Filho, à bdireita do cPai, e recebemos de sua plenitude;

  21 E vimos os santos aanjos e os que são bsantificados diante de seu trono, adorando a Deus e ao Cordeiro, a quem cadoram para todo o sempre.

  22 E agora, depois dos muitos testemunhos que se prestaram dele, este é o atestemunho, último de todos, que nós damos dele: Que ele bvive!

  23 Porque o avimos, sim, à direita de bDeus; e ouvimos a voz testificando que ele é o cUnigênito do Pai—

  24 Que por aele e por meio dele e dele os bmundos são e foram criados; e seus habitantes são cfilhos e filhas gerados para Deus.

  25 E isto também vimos e testificamos: Que um aanjo de Deus, que possuía autoridade na presença de Deus, que se rebelou contra o Filho Unigênito, a quem o Pai amava e que estava no seio do Pai, foi expulso da presença de Deus e do Filho,

  26 E foi chamado Perdição, porque os céus prantearam por ele—ele era aLúcifer, um filho da manhã.

  27 E olhamos, e eis que ele acaiu! Caiu, ele, um filho da manhã!

  28 E enquanto ainda estávamos no Espírito, o Senhor ordenou-nos que escrevêssemos a visão; pois vimos Satanás, aquela antiga aserpente, sim, o bdiabo, que se crebelou contra Deus e procurou tomar o reino de nosso Deus e seu Cristo—

  29 Portanto ele faz aguerra aos santos de Deus e cerca-os.

  30 E tivemos uma visão dos sofrimentos daqueles a quem fez guerra e subjugou, pois assim nos veio a voz do Senhor:

  31 Assim diz o Senhor concernente a todos os que conhecem o meu poder e dele foram feitos participantes; e que se deixaram avencer pelo poder do diabo e negaram a verdade e desafiaram o meu poder—

  32 Estes são os afilhos de bperdição, de quem eu digo que melhor lhes fora nunca terem nascido;

  33 Pois são vasos de ira, condenados a sofrer a ira de Deus com o diabo e seus anjos na eternidade;

  34 Sobre os quais eu disse que não há aperdão neste mundo nem no mundo vindouro—

  35 Tendo anegado o Santo Espírito, depois de havê-lo recebido, e tendo negado o Filho Unigênito do Pai; tendo-o bcrucificado dentro de si e tendo-o envergonhado abertamente.

  36 Estes são os que irão para o alago de fogo e enxofre com o diabo e seus anjos—

  37 E os únicos sobre quem a segunda amorte terá qualquer poder;

  38 Sim, em verdade, os aúnicos que não serão redimidos no devido tempo do Senhor depois de terem sofrido a sua ira.

  39 Pois todos os demais aressurgirão na bressurreição dos mortos, pelo triunfo e pela glória do cCordeiro que foi morto e que estava no seio do Pai antes que os mundos fossem feitos.

  40 E este é o aevangelho, as alegres novas, que a voz do céu nos testificou—

  41 Que ele veio ao mundo, sim, Jesus, para ser acrucificado pelo mundo e para btomar sobre si os pecados do cmundo e para dsantificar o mundo e epurificá-lo de toda iniqüidade;

  42 Para que, por intermédio dele, fossem asalvos todos os que o Pai havia posto em seu poder e feito por meio dele;

  43 Ele que glorifica o Pai e salva todas as obras de suas mãos, exceto os filhos de perdição, que negam o Filho depois que o Pai o revelou.

  44 Portanto ele salva todos exceto esses, os quais irão para o acastigobinfinito, que é castigo sem fim, que é castigo eterno, para reinar com o cdiabo e seus anjos na eternidade, onde seu dbicho não morre e o fogo é inextinguível, o que é seu tormento—

  45 E homem algum conhece o seu afim nem seu lugar nem seu tormento;

  46 Nem foi revelado nem é nem será revelado ao homem, exceto àqueles que dele forem feitos participantes;

  47 Contudo eu, o Senhor, mostro-o em visão a muitos, mas imediatamente torno a encerrá-la;

  48 Portanto seu fim, sua largura, altura, aprofundidade e miséria eles não compreendem, nem homem algum, a não ser os que são bordenados a essa ccondenação.

  49 E ouvimos a voz, que dizia: Escrevei a visão, pois eis que este é o fim da visão dos sofrimentos dos ímpios.

  50 E tornamos a testificar—pois vimos e ouvimos; e este é o atestemunho do evangelho de Cristo concernente àqueles que irão ressurgir na bressurreição dos justos—

  51 Esses são os que receberam o testemunho de Jesus e acreram em seu nome e foram bbatizados na csemelhança de seu sepultamento, sendo dsepultados na água em seu nome; e isto de acordo com o mandamento que ele deu—

  52 Para que, guardando os mandamentos, fossem alavados e bpurificados de todos os seus pecados e recebessem o Santo Espírito pela imposição das cmãos daquele que é dordenado e selado para esse epoder;

  53 E que vencem pela fé e são aselados pelo bSanto Espírito da promessa que o Pai derrama sobre todos os que são justos e fiéis.

  54 Estes são os que são a igreja do aPrimogênito.

  55 Estes são aqueles em cujas mãos o Pai colocou atodas as coisas—

  56 Estes são os que são os asacerdotes e reis, que receberam de sua plenitude e de sua glória;

  57 E são asacerdotes do Altíssimo, segundo a ordem de Melquisedeque, que era segundo a ordem de bEnoque, que era segundo a cordem do Filho Unigênito.

  58 Portanto, como está escrito, eles são adeuses, sim, os bfilhos de cDeus

  59 Portanto atodas as coisas são suas, seja a vida ou a morte, as coisas presentes ou as coisas futuras, todas são deles e eles são de Cristo e Cristo é de Deus.

  60 E eles avencerão todas as coisas.

  61 Portanto, que nenhum homem se aglorie no homem, mas, antes, que se bglorie em Deus, que csubjugará todos os inimigos sob seus pés.

  62 Estes ahabitarão na bpresença de Deus e seu Cristo para todo o sempre.

  63 Estes são aos que ele trará consigo, quando bvier nas nuvens do céu para creinar na Terra sobre seu povo.

  64 Estes são os que terão parte na aprimeira ressurreição.

  65 Estes são os que surgirão na aressurreição dos justos.

  66 Estes são os que vieram ao aMontebSião e à cidade do Deus vivo, o lugar celestial, o mais santo de todos.

  67 Estes são os que vieram para uma inumerável hoste de anjos, para a assembléia geral e igreja de aEnoque e do bPrimogênito.

  68 Estes são aqueles cujos nomes estão aescritos no céu, onde Deus e Cristo são o bjuiz de todos.

  69 Estes são os que são homens ajustos, baperfeiçoados por meio de Jesus, o mediador do novo cconvênio, que efetuou esta dexpiação perfeita pelo derramamento de seu próprio esangue.

  70 Estes são aqueles cujo corpo é acelestial, cuja bglória é a do csol, sim, a glória de Deus, a mais elevada de todas, sendo que o sol do firmamento é citado como o símbolo dessa glória.

  71 E também vimos o amundo terrestre e eis que estes são os que pertencem ao terrestre, cuja glória difere da glória da igreja do Primogênito, que recebeu a plenitude do Pai, assim como a glória da blua difere da do sol no firmamento.

  72 Eis que estes são os que morreram asemblei;

  73 E também aqueles que são os aespíritos de homens mantidos na bprisão, a quem o Filho visitou e cpregou o devangelho para que fossem julgados segundo os homens na carne;

  74 Os que não receberam o atestemunho de Jesus na carne, mas receberam-no depois.

  75 Estes são os homens honrados da Terra, que foram cegados pela astúcia dos homens.

  76 Estes são os que recebem de sua glória, mas não de sua plenitude.

  77 Estes são os que recebem a presença do Filho, mas não da plenitude do Pai.

  78 Portanto são acorpos terrestres e não corpos celestiais; e diferem em glória, como a lua difere do sol.

  79 Estes são os que não são avalentes no testemunho de Jesus; portanto não obtêm a coroa no reino de nosso Deus.

  80 E agora, este é o fim da visão que tivemos do terrestre, que o Senhor nos mandou escrever enquanto ainda estávamos no Espírito.

  81 E também vimos a glória do ateleste, cuja glória é a do menor, assim como a glória das estrelas difere da glória da lua no firmamento.

  82 Estes são os que não receberam o evangelho de Cristo nem o atestemunho de Jesus.

  83 Estes são os que não negam o Santo Espírito.

  84 Estes são os que são lançados no ainferno.

  85 Estes são os que não serão redimidos do adiabo até a búltima ressurreição, até que o Senhor, sim, Cristo, o cCordeiro, tenha consumado sua obra.

  86 Estes são os que não recebem de sua plenitude no mundo eterno, mas do Santo Espírito pelo ministério do terrestre;

  87 E o terrestre, pelo aministério do celeste.

  88 E também o teleste o recebe pela administração de anjos que são designados para ministrar em seu favor, ou seja, que lhes são designados como espíritos ministradores, pois eles serão herdeiros da salvação.

  89 E assim vimos, na visão celestial, a glória do teleste, que ultrapassa todo entendimento;

  90 E nenhum homem a conhece, a não ser aquele a quem Deus a revelou.

  91 E assim vimos a glória do terrestre, que em todas as coisas supera a glória do teleste, sim, em glória e em poder e em força e em domínio.

  92 E assim vimos a glória do celeste, que supera em todas as coisas—onde Deus, sim, o Pai, reina sobre o seu trono para todo o sempre;

  93 Diante de cujo trono todas as coisas curvam-se em humilde areverência e dão-lhe glória para todo o sempre.

  94 Aqueles que habitam em sua apresença são a igreja do bPrimogênito; e eles vêem como são vistos e cconhecem como são conhecidos, tendo recebido de sua plenitude e de sua dgraça;

  95 E ele os faz aiguais em poder e em força e em domínio.

  96 E a glória do celeste é uma, como a glória do asol é uma.

  97 E a glória do terrestre é uma, como a glória da lua é uma.

  98 E a glória do teleste é uma, como a glória das estrelas é uma; pois como uma estrela difere de outra em glória, assim também diferem em glória uns dos outros no mundo telestial.

  99 Pois estes são os que são de aPaulo e de Apolo e de Cefas.

  100 Estes são os que dizem que são alguns de um e alguns de outro—alguns de Cristo e alguns de João e alguns de Moisés e alguns de Elias e alguns de Esaías e alguns de Isaías e alguns de Enoque;

  101 Mas não receberam o evangelho nem o testemunho de Jesus nem os profetas nem o aconvênio eterno.

  102 Por fim, todos estes são os que não serão reunidos com os santos para serem aarrebatados para a bigreja do Primogênito e recebidos na nuvem.

  103 Estes são aos que são bmentirosos e feiticeiros e cadúlteros e libertinos; e todo aquele que ama e inventa mentiras.

  104 Estes são os que sofrem a aira de Deus na Terra.

  105 Estes são os que sofrem a avingança do fogo eterno.

  106 Estes são os que são lançados no ainferno e bsofrem a ira de Deus cTodo-Poderoso, até a dplenitude dos tempos, quando Cristo tiver esubjugado todos os inimigos sob seus pés e tiver faperfeiçoado sua obra;

  107 Quando ele entregar o reino e apresentá-lo ao Pai, imaculado, dizendo: Eu venci e apisei sozinho o blagar, sim, o lagar do furor da ira do Deus Todo-Poderoso.

  108 Então será ele coroado com a coroa de sua glória, para assentar-se no atrono de seu poder a fim de reinar para todo o sempre.

  109 Mas eis que vimos a glória e os habitantes do mundo telestial, que eram inumeráveis como as estrelas do firmamento do céu ou como a areia da praia;

  110 E ouvimos a voz do Senhor, dizendo: Todos estes dobrarão os joelhos e toda língua aconfessará àquele que se assenta no trono para todo o sempre;

  111 Pois eles serão julgados de acordo com suas obras; e cada homem receberá, de acordo com suas próprias aobras, seu próprio domínio nas bmansões que estão preparadas;

  112 E serão servos do Altíssimo; mas aonde Deus e Cristo bhabitam não poderão vir para todo o sempre.

  113 Este é o fim da visão que tivemos e que se nos ordenou que escrevêssemos enquanto ainda estávamos no Espírito.

  114 Mas agrandes e maravilhosas são as obras do Senhor e os bmistérios de seu reino que ele nos mostrou, que ultrapassam todo o entendimento em glória e em força e em domínio;

  115 Os quais ele nos mandou que não escrevêssemos enquanto ainda estávamos no Espírito; e não é alícito ao homem falar deles;

  116 Nem é o homem acapaz de torná-los conhecidos, porque são apenas para ser vistos e bcompreendidos pelo poder do Santo Espírito, que Deus confere àqueles que o amam e se purificam perante ele;

  117 A quem ele concede este privilégio de ver e saber por si mesmos;

  118 Para que, por meio do poder e da manisfestação do Espírito, enquanto na carne, sejam capazes de suportar sua presença no mundo de glória.

  119 E a Deus e ao Cordeiro sejam glória e honra e domínio para todo o sempre. Amém.