Doutrina e Convênios

Doutrina e Convênios 

Seção 1
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em 1º de novembro de 1831, durante uma conferência especial de élderes da Igreja, realizada em Hiram, Ohio. Muitas revelações haviam sido recebidas do Senhor antes dessa data e sua compilação para serem publicadas em forma de livro foi um dos principais assuntos aprovados na conferência. Esta seção constitui o prefácio do Senhor às doutrinas, aos convênios e aos mandamentos dados nesta dispensação.
1–7, A voz de advertência dirige-se a todos os povos; 8–16, Apostasia e iniquidade precedem a Segunda Vinda; 17–23, Joseph Smith chamado para restaurar na Terra as verdades e os poderes do Senhor; 24–33, O Livro de Mórmon é trazido à luz e a verdadeira Igreja é estabelecida; 34–36, A paz será tirada da Terra; 37–39, Examinai estes mandamentos.
Seção 2
Extrato da história de Joseph Smith, contendo as palavras do anjo Morôni a Joseph Smith, o Profeta, quando este se achava na casa de seu pai em Manchester, Nova York, na noite de 21 de setembro de 1823. Morôni foi o último de uma longa série de historiadores que escreveram o registro hoje conhecido no mundo como o Livro de Mórmon. (Comparar com Malaquias 4:5–6; também seções 27:9; 110:13–16 e 128:18.)
1, Elias, o profeta, revelará o sacerdócio; 2–3, Plantam-se as promessas dos pais no coração dos filhos.
Seção 3
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Harmony, Pensilvânia, em julho de 1828, referente à perda de 116 páginas do manuscrito traduzido da primeira parte do Livro de Mórmon, chamada Livro de Leí. O Profeta havia permitido, com relutância, que essas páginas passassem de sua custódia à de Martin Harris, que servira por pouco tempo como escrevente na tradução do Livro de Mórmon. A revelação foi dada por meio do Urim e Tumim. (Ver seção 10.)
1–4, O caminho do Senhor é um círculo eterno; 5–15, Joseph Smith precisa arrepender-se ou perderá o dom de traduzir; 16–20, O Livro de Mórmon é trazido à luz para salvar a semente de Leí.
Seção 4
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a seu pai, Joseph Smith Sênior, em Harmony, Pensilvânia, em fevereiro de 1829.
1–4, O serviço devotado salva os ministros do Senhor; 5–6, Qualificam-se para o ministério por meio de atributos divinos; 7, É preciso buscar as coisas de Deus.
Seção 5
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Harmony, Pensilvânia, em março de 1829, por solicitação de Martin Harris.
1–10, Esta geração receberá a palavra do Senhor por intermédio de Joseph Smith; 11–18, Três testemunhas testificarão sobre o Livro de Mórmon; 19–20, A palavra do Senhor será confirmada, como nos tempos antigos; 21–35, Martin Harris poderá arrepender-se e ser uma das testemunhas.
Seção 6
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Oliver Cowdery em Harmony, Pensilvânia, em abril de 1829. Oliver Cowdery iniciou seus trabalhos como escrevente na tradução do Livro de Mórmon em 7 de abril de 1829. Ele já havia recebido uma manifestação divina, atestando a veracidade do testemunho de Joseph com respeito às placas nas quais estava gravada a história do Livro de Mórmon. Joseph inquiriu o Senhor por intermédio do Urim e Tumim e recebeu esta resposta.
1–6, Os que trabalham no campo do Senhor alcançam a salvação; 7–13, Não há dom maior que o dom da salvação; 14–27, O testemunho da verdade é dado pelo poder do Espírito; 28–37, Confiai em Cristo e fazei o bem continuamente.
Seção 7
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e Oliver Cowdery em Harmony, Pensilvânia, em abril de 1829, quando por meio do Urim e Tumim inquiriram se João, o discípulo amado, permanecera na carne ou morrera. A revelação é a versão traduzida do registro feito em pergaminho por João e escondido por ele mesmo.
1–3, João, o Amado, viverá até que o Senhor venha; 4–8, Pedro, Tiago e João possuem as chaves do evangelho.
Seção 8
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Oliver Cowdery em Harmony, Pensilvânia, em abril de 1829. Durante a tradução do Livro de Mórmon, Oliver, que continuava como escrevente quando o profeta ditava, desejou receber o dom da tradução. O Senhor deu esta revelação em resposta a sua súplica.
1–5, As revelações são dadas pelo poder do Espírito Santo; 6–12, O conhecimento dos mistérios de Deus e o poder para traduzir registros antigos vêm-nos pela fé.
Seção 9
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Oliver Cowdery em Harmony, Pensilvânia, em abril de 1829. Oliver é admoestado a ser paciente e a contentar-se, naquela época, em escrever as palavras ditadas pelo tradutor, em vez de tentar traduzir.
1–6, Outros registros antigos ainda estão para ser traduzidos; 7–14, O Livro de Mórmon é traduzido por estudo e por confirmação espiritual.
Seção 10
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Harmony, Pensilvânia, aproximadamente em abril de 1829, embora algumas partes possam ter sido recebidas já no verão de 1828. Nela o Senhor informa Joseph sobre alterações feitas por homens iníquos nas 116 páginas do manuscrito extraídas da tradução do Livro de Leí, no Livro de Mórmon. Essas páginas manuscritas haviam sido perdidas enquanto em poder de Martin Harris, a quem elas haviam sido temporariamente confiadas. (Ver cabeçalho da seção 3.) O desígnio iníquo consistia em aguardar a retradução da matéria contida naquelas páginas roubadas e então mostrar as discrepâncias criadas pelas alterações, desacreditando, assim, o tradutor. Mostra-se no Livro de Mórmon que esse propósito iníquo havia sido concebido pelo maligno e era conhecido pelo Senhor, até mesmo enquanto Mórmon, o antigo historiador nefita, fazia o resumo das placas acumuladas. (Ver Palavras de Mórmon 1:3–7.)
1–26, Satanás incita homens iníquos a oporem-se à obra do Senhor; 27–33, Ele procura destruir a alma dos homens; 34–52, O evangelho deve chegar aos lamanitas e a todas as nações por meio do Livro de Mórmon; 53–63, O Senhor estabelecerá Sua Igreja e Seu evangelho entre os homens; 64–70, Ele reunirá em Sua Igreja os que se arrependerem e salvará os obedientes.
Seção 11
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a seu irmão Hyrum Smith, em Harmony, Pensilvânia, em maio de 1829. Esta revelação foi recebida por meio do Urim e Tumim, em resposta à súplica e à pergunta de Joseph. A história de Joseph Smith sugere que esta revelação foi recebida após a restauração do Sacerdócio Aarônico.
1–6, Os que trabalham na vinha irão alcançar salvação; 7–14, Busca sabedoria, proclama arrependimento, confia no Espírito; 15–22, Guarda os mandamentos e estuda a palavra do Senhor; 23–27, Não negues o espírito de revelação e de profecia; 28–30, Os que recebem a Cristo tornam-se os filhos de Deus.
Seção 12
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Joseph Knight Sênior, em Harmony, Pensilvânia, em maio de 1829. Joseph Knight acreditava nas declarações de Joseph Smith quanto a estar de posse das placas do Livro de Mórmon e quanto ao trabalho de tradução em curso; e, várias vezes, dera apoio material a Joseph Smith e a seu escriba, o que lhes permitira continuar traduzindo. A pedido de Joseph Knight, o Profeta inquiriu o Senhor e recebeu a revelação.
1–6, Os que trabalham na vinha irão alcançar salvação; 7–9, Todos os que desejem e sejam qualificados podem ajudar na obra do Senhor.
Seção 13
Extrato da história de Joseph Smith, que relata a ordenação do Profeta e de Oliver Cowdery ao Sacerdócio Aarônico, perto de Harmony, Pensilvânia, em 15 de maio de 1829. A ordenação foi feita pelas mãos de um anjo que se anunciou como João, o mesmo que é chamado João Batista no Novo Testamento. O anjo explicou que estava agindo sob a direção de Pedro, Tiago e João, os Apóstolos antigos que possuíam as chaves do sacerdócio maior, o qual era chamado Sacerdócio de Melquisedeque. Foi feita a Joseph e a Oliver a promessa de que, no devido tempo, esse sacerdócio maior lhes seria conferido. (Ver seção 27:7–8, 12.)
Anunciadas as chaves e os poderes do Sacerdócio Aarônico.
Seção 14
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a David Whitmer, em Fayette, Nova York, em junho de 1829. A família Whitmer tornara-se profundamente interessada na tradução do Livro de Mórmon. O Profeta fixou residência na casa de Peter Whitmer Sênior, onde permaneceu até que o trabalho de tradução se completasse e se assegurassem os direitos autorais do livro que seria publicado. Três dos filhos de Whitmer, tendo recebido testemunho da autenticidade da obra, tornaram-se profundamente preocupados quanto a suas obrigações individuais. Esta revelação e as duas seguintes (seções 15 e 16) foram dadas em resposta a uma pergunta feita por meio do Urim e Tumim. David Whitmer tornou-se mais tarde uma das Três Testemunhas do Livro de Mórmon.
1–6, Os que trabalham na vinha irão alcançar salvação; 7–8, A vida eterna é o maior dos dons de Deus; 9–11, Cristo criou os céus e a Terra.
Seção 15
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a John Whitmer, em Fayette, Nova York, em junho de 1829 (ver também o cabeçalho da seção 14). A mensagem é impressionantemente pessoal, porque o Senhor fala sobre algo que somente John Whitmer e Ele sabiam. John Whitmer tornou-se mais tarde uma das Oito Testemunhas do Livro de Mórmon.
1–2, O braço do Senhor está sobre toda a Terra; 3–6, Pregar o evangelho e salvar almas é a coisa de maior valor.
Seção 16
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Peter Whitmer Júnior em Fayette, Nova York, em junho de 1829 (ver também o cabeçalho da seção 14). Peter Whitmer Júnior tornou-se mais tarde uma das Oito Testemunhas do Livro de Mórmon.
1–2, O braço do Senhor está sobre toda a Terra; 3–6, Pregar o evangelho e salvar almas é a coisa de maior valor.
Seção 17
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Oliver Cowdery, David Whitmer e Martin Harris, em Fayette, Nova York, em junho de 1829, antes que eles tivessem visto as placas gravadas que continham o registro do Livro de Mórmon. Joseph e seu escriba, Oliver Cowdery, ficaram sabendo, pela tradução das placas do Livro de Mórmon, que três testemunhas especiais seriam designadas. (Ver Éter 5:2–4; também 2 Néfi 11:3; 27:12.) Oliver Cowdery, David Whitmer e Martin Harris foram movidos por um desejo inspirado de serem as três testemunhas especiais. O Profeta inquiriu o Senhor e esta revelação foi dada em resposta, por meio do Urim e Tumim.
1–4, Pela fé, as Três Testemunhas verão as placas e outros objetos sagrados; 5–9, Cristo presta testemunho da divindade do Livro de Mórmon.
Seção 18
Revelação a Joseph Smith, o Profeta, Oliver Cowdery e David Whitmer, dada em Fayette, Nova York, em junho de 1829. De acordo com o Profeta, esta revelação deu a conhecer “o chamado dos doze apóstolos nestes últimos dias e também as instruções relativas à edificação da Igreja.”
1–5, As escrituras mostram como edificar a Igreja; 6–8, O mundo está amadurecendo em iniquidade; 9–16, O valor das almas é grande; 17–25, A fim de alcançar a salvação, os homens precisam tomar sobre si o nome de Cristo; 26–36, Revelados o chamado e a missão dos Doze; 37–39, Oliver Cowdery e David Whitmer devem procurar os Doze; 40–47, Para alcançar salvação, os homens precisam arrepender-se, ser batizados e guardar os mandamentos.
Seção 19
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, em Manchester, Nova York, provavelmente no verão de 1829. Em sua história, o Profeta a introduz como “um mandamento de Deus e não do homem, a Martin Harris, dado por aquele que é Eterno.”
1–3, Cristo tem todo o poder; 4–5, Todos os homens devem arrepender-se ou sofrer; 6–12, Castigo eterno é castigo de Deus; 13–20, Cristo sofreu por todos, para que não tenham que sofrer, caso se arrependam; 21–28, Prega o evangelho de arrependimento; 29–41, Anuncia boas novas.
Seção 20
Revelação sobre a organização e o governo da Igreja, dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Fayette, Nova York, ou perto dali. Partes desta revelação podem ter sido dadas já no verão de 1829. A revelação completa, conhecida na época como Regras e Convênios, foi provavelmente registrada pouco depois de 6 de abril de 1830 (o dia em que a Igreja foi organizada). O Profeta escreveu: “Recebemos dele [Jesus Cristo] o seguinte, pelo espírito de profecia e de revelação, o que não apenas nos forneceu muitas informações, mas também nos indicou o dia exato em que, segundo a sua vontade e mandamento, deveríamos iniciar a organizar a sua Igreja mais uma vez aqui na Terra.”
1–16, O Livro de Mórmon prova a divindade da obra dos últimos dias; 17–28, Confirmadas as doutrinas da criação, queda, expiação e batismo; 29–37, Estabelecidas as leis que governam o arrependimento, a justificação, a santificação e o batismo; 38–67, Resumidos os deveres dos élderes, sacerdotes, mestres e diáconos; 68–74, Revelados os deveres dos membros, a bênção de crianças e o modo de batizar; 75–84, Dadas as orações sacramentais e as regras que governam os membros da Igreja.
Seção 21
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Fayette, Nova York, em 6 de abril de 1830. Esta revelação foi dada quando da organização da Igreja, na data mencionada, na residência de Peter Whitmer Sênior. Participaram seis homens que haviam sido anteriormente batizados. Por voto unânime, essas pessoas expressaram seu desejo e determinação de organizarem-se de acordo com o mandamento de Deus. (Ver seção 20.) Eles votaram também a favor de aceitar e apoiar Joseph Smith Júnior e Oliver Cowdery como oficiais presidentes da Igreja. Pela imposição de mãos, Joseph então ordenou Oliver élder da Igreja; e Oliver ordenou Joseph da mesma forma. Após a administração do sacramento, Joseph e Oliver impuseram as mãos sobre os participantes, individualmente, para conferir-lhes o Espírito Santo e confirmar cada um como membro da Igreja.
1–3, Joseph Smith é chamado para ser vidente, tradutor, profeta, apóstolo e élder; 4–8, Sua palavra guiará a causa de Sião; 9–12, Os santos acreditarão nas palavras dele, quando falar por meio do Consolador.
Seção 22
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Manchester, Nova York, em 16 de abril de 1830. Esta revelação foi dada à Igreja por causa de alguns que já haviam sido batizados e desejavam unir-se à Igreja sem novo batismo.
1, O batismo é um novo e eterno convênio; 2–4, Requer-se o batismo feito com autoridade.
Seção 23
Uma série de cinco revelações dadas por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Manchester, Nova York, em abril de 1830, a Oliver Cowdery, Hyrum Smith, Samuel H. Smith, Joseph Smith Sênior e Joseph Knight Sênior. Como resultado do desejo sincero, das cinco pessoas mencionadas, de saber quais os seus respectivos deveres, o Profeta consultou o Senhor e recebeu uma revelação para cada pessoa.
1–7, Estes primeiros discípulos são chamados para pregar, exortar e fortalecer a Igreja.
Seção 24
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e Oliver Cowdery, em Harmony, Pensilvânia, em julho de 1830. Embora menos de quatro meses houvessem decorrido desde a organização da Igreja, a perseguição tornara-se intensa e os líderes tiveram que buscar segurança, escondendo-se parte do tempo. As três revelações seguintes foram dadas nesta ocasião a fim de fortalecê-los, encorajá-los e instruí-los.
1–9, Joseph Smith é chamado para traduzir, pregar e explicar as escrituras; 10–12, Oliver Cowdery é chamado para pregar o evangelho; 13–19, Revelada a lei relativa a milagres, maldições, sacudir o pó dos pés e não levar bolsa nem alforje.
Seção 25
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Harmony, Pensilvânia, em julho de 1830 (ver o cabeçalho da seção 24). Esta revelação manifesta a vontade do Senhor a Emma Smith, mulher do Profeta.
1–6, Emma Smith, uma mulher eleita, é chamada para ajudar e consolar o marido; 7–11, Ela também é chamada para escrever, explicar as escrituras e selecionar hinos; 12–14, O canto dos justos é uma prece ao Senhor; 15–16, Os princípios de obediência contidos nesta revelação aplicam-se a todos.
Seção 26
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, a Oliver Cowdery e a John Whitmer, em Harmony, Pensilvânia, em julho de 1830 (ver cabeçalho da seção 24).
1, Eles são instruídos a estudar as escrituras e a pregar; 2, Confirmada a lei do comum acordo.
Seção 27
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Harmony, Pensilvânia, em agosto de 1830. Em preparação para um serviço religioso em que o sacramento do pão e do vinho seria administrado, Joseph saiu à procura de vinho. Encontrou um mensageiro celestial e recebeu esta revelação, parte da qual foi escrita na ocasião; o restante foi escrito no mês de setembro seguinte. Agora se usa água em vez de vinho nos serviços sacramentais da Igreja.
1–4, Indicados os emblemas a serem usados na distribuição do sacramento; 5–14, Cristo e Seus servos de todas as dispensações participarão do sacramento; 15–18, Revesti-vos de toda a armadura de Deus.
Seção 28
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Oliver Cowdery, em Fayette, Nova York, em setembro de 1830. Hiram Page, um membro da Igreja, possuía uma certa pedra e afirmava estar recebendo revelações por meio dela a respeito da edificação de Sião e da ordem da Igreja. Vários membros haviam sido enganados por essas alegações e até Oliver Cowdery fora erroneamente influenciado por elas. Pouco antes da data marcada para uma conferência, o Profeta inquiriu fervorosamente o Senhor sobre o assunto e recebeu esta revelação.
1–7, Joseph Smith possui as chaves dos mistérios e somente ele recebe revelações para a Igreja; 8–10, Oliver Cowdery deverá pregar aos lamanitas; 11–16, Satanás engana Hiram Page e dá-lhe revelações falsas.
Seção 29
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, na presença de seis élderes, em Fayette, Nova York, em setembro de 1830. Esta revelação foi recebida alguns dias antes da conferência iniciada em 27 de setembro de 1830.
1–8, Cristo reúne Seus eleitos; 9–11, Sua vinda inaugura o Milênio; 12–13, Os Doze julgarão toda a Israel; 14–21, Sinais, pragas e desolações precederão a Segunda Vinda; 22–28, A última ressurreição e o julgamento final seguir-se-ão ao Milênio; 29–35, Todas as coisas são espirituais para o Senhor; 36–39, O diabo e suas hostes foram expulsos do céu para tentar o homem; 40–45, A queda e a expiação trazem a salvação; 46–50, As criancinhas são redimidas por meio da expiação.
Seção 30
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a David Whitmer, Peter Whitmer Júnior e John Whitmer, em Fayette, Nova York, em setembro de 1830, após a conferência de três dias realizada em Fayette, mas antes que os élderes da Igreja se houvessem separado. Inicialmente, este material foi publicado como sendo três revelações; foi reunido em uma seção pelo Profeta, para a edição de 1835 de Doutrina e Convênios.
1–4, David Whitmer é repreendido por deixar de servir diligentemente; 5–8, Peter Whitmer Júnior deverá acompanhar Oliver Cowdery em uma missão junto aos lamanitas; 9–11, John Whitmer é chamado para pregar o evangelho.
Seção 31
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Thomas B. Marsh, em setembro de 1830. Naquela ocasião acabara de realizar-se uma conferência da igreja (Ver cabeçalho da seção 30). Thomas B. Marsh fora batizado em data anterior, nesse mesmo mês, e havia sido ordenado élder da igreja antes de ser dada esta revelação.
1–6, Thomas B. Marsh é chamado para pregar o evangelho e o bem-estar de sua família é-lhe assegurado; 7–13, Ele é aconselhado a ser paciente, orar sempre e seguir o Consolador.
Seção 32
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Parley P. Pratt e Ziba Peterson, em Manchester, Nova York, no início de outubro de 1830. Os élderes tinham grande interesse e aspirações em relação aos lamanitas, de cujas bênçãos preditas a Igreja tivera conhecimento pelo Livro de Mórmon. Em consequência, suplicou-se que o Senhor indicasse a Sua vontade quanto aos élderes serem ou não enviados naquela ocasião às tribos indígenas que viviam no oeste. Seguiu-se esta revelação.
1–3, Parley P. Pratt e Ziba Peterson são chamados para pregar aos lamanitas e acompanhar Oliver Cowdery e Peter Whitmer Júnior; 4–5, Eles devem orar pedindo compreensão das escrituras.
Seção 33
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Ezra Thayre e Northrop Sweet, em Fayette, Nova York, em outubro de 1830. Ao introduzir esta revelação, a história do Profeta afirma que “o Senhor (…) está sempre pronto a instruir os que diligentemente buscam com fé.”
1–4, São chamados trabalhadores para proclamar o evangelho na décima primeira hora; 5–6, A Igreja é estabelecida e os eleitos deverão ser reunidos; 7–10, Arrependei-vos, pois o reino do céu está próximo; 11–15, A Igreja é edificada sobre a rocha do evangelho; 16–18, Preparai-vos para a vinda do Esposo.
Seção 34
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Orson Pratt, em Fayette, Nova York, em 4 de novembro de 1830. Na ocasião, o irmão Pratt tinha dezenove anos de idade. Convertera-se e fora batizado logo que ouvira, seis semanas antes, seu irmão mais velho, Parley P. Pratt, pregar o evangelho restaurado. Esta revelação foi recebida na casa de Peter Whitmer Sênior.
1–4, Os fiéis tornam-se filhos de Deus por meio da Expiação; 5–9, A pregação do evangelho prepara o caminho para a Segunda Vinda; 10–12, Profecias são dadas pelo poder do Espírito Santo.
Seção 35
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Sidney Rigdon, em Fayette, Nova York, ou perto dali, em 7 de dezembro de 1830. Nessa época o Profeta ocupava-se, quase que diariamente, em fazer uma tradução da Bíblia. A tradução fora iniciada em junho de 1830 e tanto Oliver Cowdery como John Whitmer haviam servido como escreventes. Uma vez que haviam sido chamados para outros deveres, Sidney Rigdon foi, por designação divina, chamado para servir como escrevente do profeta nessa obra. (Ver o versículo 20.) Como prefácio do registro desta revelação, a história de Joseph Smith declara: “Em dezembro, Sidney Rigdon veio [de Ohio] para inquirir o Senhor e com ele veio Edward Partridge. (…) Logo após a chegada desses dois irmãos, assim disse o Senhor.”
1–2, Como os homens podem tornar-se filhos de Deus; 3–7, Sidney Rigdon é chamado para batizar e conferir o Espírito Santo; 8–12, Operam-se sinais e milagres pela fé; 13–16, Os servos do Senhor debulharão as nações pelo poder do Espírito; 17–19, Joseph Smith possui as chaves dos mistérios; 20–21, Os eleitos suportarão o dia da vinda do Senhor; 22–27, Israel será salvo.
Seção 36
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Edward Partridge, perto de Fayette, Nova York, em 9 de dezembro de 1830 (ver o cabeçalho da seção 35). A história do Profeta Joseph Smith diz que Edward Partridge “era um modelo de piedade e um dos grandes homens do Senhor.”
1–3, O Senhor impõe a Sua mão sobre Edward Partridge pela mão de Sidney Rigdon; 4–8, Todo homem que receber o evangelho e o sacerdócio deve ser chamado para sair a pregar.
Seção 37
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Sidney Rigdon, perto de Fayette, Nova York, em dezembro de 1830. Dado aqui o primeiro mandamento relativo a uma reunião nesta dispensação.
1–4, Os santos são chamados para reunir-se no Ohio.
Seção 38
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Fayette, Nova York, em 2 de janeiro de 1831. Naquela ocasião realizava-se uma conferência da Igreja.
1–6, Cristo criou todas as coisas; 7–8, Ele está no meio de Seus santos, que logo O verão; 9–12, Toda carne é corrupta diante Dele; 13–22, Ele reservou uma terra de promissão para Seus santos nesta vida e na eternidade; 23–27, Ordena-se aos santos que sejam unidos e estimem-se como irmãos; 28–29, Predizem-se guerras; 30–33, Os santos receberão poder do alto e irão a todas as nações; 34–42, Ordena-se que a Igreja cuide dos pobres e necessitados e busque as riquezas da eternidade.
Seção 39
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a James Covel, em Fayette, Nova York, em 5 de janeiro de 1831. James Covel, que fora ministro metodista por aproximadamente quarenta anos, fez convênio com o Senhor de que obedeceria a qualquer mandamento que o Senhor lhe desse por intermédio de Joseph, o Profeta.
1–4, Os santos têm poder para tornarem-se filhos de Deus; 5–6, Receber o evangelho é receber Cristo; 7–14, James Covel recebe a ordem de ser batizado e trabalhar na vinha do Senhor; 15–21, Os servos do Senhor devem pregar o evangelho antes da Segunda Vinda; 22–24, Os que recebem o evangelho serão reunidos nesta vida e na eternidade.
Seção 40
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e Sidney Rigdon, em Fayette, Nova York, em 6 de janeiro de 1831. Precedendo o registro desta revelação, a história do Profeta diz: “Tendo James Covel rejeitado a palavra do Senhor e regressado a seus antigos princípios e a sua gente, o Senhor deu a mim e a Sidney Rigdon a seguinte revelação” (ver a seção 39).
1–3, O medo da perseguição e os cuidados do mundo causam rejeição ao evangelho.
Seção 41
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, à Igreja, em Kirtland, Ohio, em 4 de fevereiro de 1831. Esta revelação instrui o Profeta e os líderes da Igreja a orar para receber a “lei” de Deus (ver a seção 42). Joseph Smith havia acabado de chegar a Kirtland, vindo de Nova York, quando Leman Copley, um membro da Igreja da vizinha cidade de Thompson, Ohio, “solicitou que o Irmão Joseph e Sidney [Rigdon] (…) morassem com ele, e ele lhes daria moradia e provisões.” A revelação seguinte esclarece onde Joseph e Sidney deveriam morar e também chama Edward Partridge como o primeiro bispo da Igreja.
1–3, Os élderes dirigirão a Igreja pelo espírito de revelação; 4–6, Os verdadeiros discípulos receberão e guardarão a lei do Senhor; 7–12, Edward Partridge é designado bispo da Igreja.
Seção 42
Revelação dada em duas partes por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 9 e 23 de fevereiro de 1831. A primeira parte, que consiste dos versículo 1 a 72, foi recebida na presença de doze élderes e em cumprimento da promessa anteriormente feita pelo Senhor de que a “lei” seria dada em Ohio (ver seção 38:32.) A segunda parte consiste dos versículos 73 ao 93. O Profeta define esta revelação como a que “contém a lei da Igreja.”
1–10, Os élderes são chamados para pregar o evangelho, batizar conversos e edificar a Igreja; 11–12, Precisam ser chamados e ordenados e devem ensinar os princípios do evangelho que se encontram nas escrituras; 13–17, Devem ensinar e profetizar pelo poder do Espírito; 18–29, Ordena-se que os santos não matem, roubem, mintam, cobicem, cometam adultério nem falem mal dos outros; 30–39, Estabelecidas leis regendo a consagração de propriedades; 40–42, Condenados o orgulho e a indolência; 43–52, Os doentes devem ser curados por meio de bênçãos e pela fé; 53–60, As escrituras governam a Igreja e devem ser proclamadas ao mundo; 61–69, O local da Nova Jerusalém e os mistérios do reino serão revelados; 70–73, As propriedades consagradas devem ser usadas para sustentar os oficiais da Igreja; 74–93, Estabelecidas leis regendo a fornicação, o adultério, o assassinato, o roubo e a confissão de pecados.
Seção 43
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em fevereiro de 1831. Alguns membros da Igreja estavam, nessa época, sendo perturbados por alguns que falsamente afirmavam ser reveladores. O Profeta inquiriu o Senhor e recebeu esta comunicação dirigida aos élderes da Igreja. A primeira parte trata de assuntos ligados ao governo da Igreja; a última parte contém uma advertência que os élderes devem transmitir às nações da Terra.
1–7, Revelações e mandamentos são dados somente por meio da pessoa designada; 8–14, Os santos são santificados agindo com toda santidade perante o Senhor; 15–22, Os élderes são enviados para clamar arrependimento e preparar os homens para o grande dia do Senhor; 23–28, O Senhor chama os homens por Sua própria voz e por meio das forças da natureza; 29–35, Virá o Milênio e o tempo em que Satanás será amarrado.
Seção 44
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Sidney Rigdon, em Kirtland, Ohio, em fins de fevereiro de 1831. Cumprindo os requisitos aqui estabelecidos, a Igreja marcou uma conferência para o princípio do mês de junho seguinte.
1–3, Os élderes devem reunir-se em conferência; 4–6, Devem organizar-se de acordo com as leis do país e cuidar dos pobres.
Seção 45
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, à Igreja, em Kirtland, Ohio, em 7 de março de 1831. Prefaciando o registro desta revelação, a história de Joseph Smith declara que “neste período da Igreja (…) muitos relatos falsos (…) e histórias tolas foram publicados (…) e circularam, (…) para impedir que as pessoas investigassem a obra ou abraçassem a fé. (…) Mas para alegria dos santos, (…) recebi o seguinte.”
1–5, Cristo é nosso advogado junto ao Pai; 6–10, O evangelho é um mensageiro para preparar o caminho diante do Senhor; 11–15, Enoque e seus Irmãos foram recebidos pelo Senhor; 16–23, Cristo revelou os sinais da Sua vinda como dados no Monte das Oliveiras; 24–38, O evangelho será restaurado, cumprir-se-ão os tempos dos gentios e uma enfermidade desoladora cobrirá a terra; 39–47, Sinais, maravilhas e a Ressurreição acompanharão a Segunda Vinda; 48–53, Cristo aparecerá sobre o Monte das Oliveiras e os judeus verão as feridas em Suas mãos e em Seus pés; 54–59, O Senhor reinará durante o Milênio; 60–62, O Profeta recebe instrução para iniciar a tradução do Novo Testamento, por meio da qual importantes informações tornar-se-iam conhecidas; 63–75, Ordena-se que os santos se reúnam e construam a Nova Jerusalém, para onde acorrerão pessoas de todas as nações.
Seção 46
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, à Igreja em Kirtland, Ohio, em 8 de março de 1831. Nos primeiros tempos da Igreja, ainda não havia sido elaborado um sistema uniforme para dirigir os serviços da Igreja. Entretanto, havia-se generalizado o costume de admitir somente membros e pesquisadores sinceros às reuniões sacramentais e outras assembleias da Igreja. Esta revelação expressa a vontade do Senhor concernente à regulamentação e direção das reuniões, assim como a Sua orientação a respeito de buscar e discernir os dons do Espírito.
1–2, Os élderes devem dirigir as reuniões conforme inspirados pelo Santo Espírito; 3–6, Os que buscam a verdade não devem ser excluídos das reuniões sacramentais; 7–12, Pedi a Deus e buscai os dons do Espírito; 13–26, Enumeram-se alguns desses dons; 27–33, Aos líderes da Igreja é dado poder para discernir os dons do Espírito.
Seção 47
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 8 de março de 1831. John Whitmer, que já havia servido como secretário do Profeta, inicialmente hesitou quando foi convidado a servir como historiador e registrador da Igreja, em substituição a Oliver Cowdery. Ele escreveu: “Eu preferiria não fazê-lo, mas entendo que a vontade do Senhor deve ser cumprida e se Ele assim o desejar, meu anseio é que ele o manifeste por intermédio de Joseph, o Vidente.” Depois que Joseph Smith recebeu esta revelação, John Whitmer aceitou a função que lhe fora designada e nela serviu.
1–4, John Whitmer é designado para registrar a história da Igreja e ser o escrevente do Profeta.
Seção 48
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 10 de março de 1831. O Profeta havia inquirido o Senhor com respeito à maneira de proceder quanto à aquisição de terras para o estabelecimento dos santos. Esse era um assunto importante, em vista da migração de membros da Igreja vindos do leste dos Estados Unidos, em obediência à ordem do Senhor de que se deveriam reunir em Ohio. (Ver seções 37:1–3; 45:64.)
1–3, Os santos de Ohio devem repartir suas terras com os irmãos; 4–6, Os santos devem comprar terras, construir uma cidade e seguir os conselhos dos oficiais que os presidem.
Seção 49
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Sidney Rigdon, Parley P. Pratt e Leman Copley, em Kirtland, Ohio, em 7 de maio de 1831. Leman Copley havia abraçado o evangelho, mas ainda se apegava a alguns ensinamentos dos Shakers (United Society of Believers in Christ’s Second Appearing [Sociedade Unida dos Crentes na Segunda Aparição de Cristo]), organização à qual pertencera anteriormente. Algumas das crenças dos Shakers eram que a Segunda Vinda de Cristo já ocorrera e que Ele havia aparecido na forma de uma mulher, Ann Lee. Eles não consideravam essencial o batismo com água. Eles rejeitavam o casamento e acreditavam numa vida totalmente celibatária. Alguns Shakers também proibiam que se comesse carne. No prefácio desta revelação, a história de Joseph Smith diz: “A fim de ter um entendimento mais perfeito do assunto, inquiri o Senhor e recebi o seguinte.” A revelação refuta alguns dos conceitos básicos do grupo Shaker. Os irmãos acima citados levaram uma cópia da revelação à comunidade Shaker (perto de Cleveland, Ohio) e leram-na para eles em sua totalidade, mas foi rejeitada.
1–7, O dia e a hora da vinda de Cristo permanecerão incógnitos até que Ele venha; 8–14, Os homens devem arrepender-se, crer no evangelho e obedecer às ordenanças para obter salvação; 15–16, O casamento é decretado por Deus; 17–21, É aprovado que se coma carne; 22–28, Sião prosperará e os lamanitas florescerão como a rosa, antes da Segunda Vinda.
Seção 50
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 9 de maio de 1831. A história de Joseph Smith afirma que alguns dos élderes não entendiam as manifestações de diferentes espíritos espalhados pela Terra e que esta revelação foi dada em resposta a sua indagação especial sobre o assunto. Os chamados fenômenos espirituais não eram raros entre os membros, alguns dos quais afirmavam estar recebendo visões e revelações.
1–5, Muitos espíritos falsos estão espalhados pela Terra; 6–9, Ai dos hipócritas e dos que são expulsos da Igreja; 10–14, Os élderes devem pregar o evangelho pelo Espírito; 15–22, Tanto os pregadores quanto os ouvintes precisam ser iluminados pelo Espírito; 23–25, Aquilo que não edifica não é de Deus; 26–28, Os fiéis são possuidores de todas as coisas; 29–36, As preces dos purificados são respondidas; 37–46, Cristo é o Bom Pastor e a Pedra de Israel.
Seção 51
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Thompson, Ohio, em 20 de maio de 1831. Nessa época, os santos que estavam emigrando dos estados do leste começaram a chegar a Ohio e tornou-se necessário tomar providências definidas para seu estabelecimento. Como isto cabia particularmente ao ofício do bispo, o Bispo Edward Partridge solicitou instruções sobre o assunto e o Profeta inquiriu o Senhor.
1–8, Edward Partridge é designado para regulamentar as mordomias e propriedades; 9–12, Os santos devem agir com honestidade e receber partes iguais; 13–15, Devem ter um armazém do bispo e organizar as propriedades de acordo com a lei do Senhor; 16–20, Ohio deve ser um lugar provisório de reunião.
Seção 52
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, aos élderes da Igreja em Kirtland, Ohio, em 6 de junho de 1831. Uma conferência fora realizada em Kirtland, iniciando-se no dia 3 e terminando no dia 6 de junho. Nessa conferência foram feitas as primeiras ordenações específicas ao ofício de sumo sacerdote e discerniram-se e repreenderam-se certas manifestações de espíritos falsos e enganadores.
1–2, Decide-se que a conferência seguinte será realizada no Estado de Missouri; 3–8, Designados certos élderes para viajar juntos; 9–11, Os élderes devem ensinar o que os apóstolos e profetas escreveram; 12–21, Os que são iluminados pelo Espírito produzem frutos de louvor e sabedoria; 22–44, Vários élderes são designados para pregar o evangelho enquanto viajam ao Missouri para a conferência.
Seção 53
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Algernon Sidney Gilbert, em Kirtland, Ohio, em 8 de junho de 1831. A pedido de Sidney Gilbert, o Profeta inquiriu o Senhor com respeito ao trabalho e designação do irmão Gilbert na Igreja.
1–3, O chamado e eleição de Sidney Gilbert na Igreja é ser ordenado élder; 4–7, Deve também servir como agente do bispo.
Seção 54
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Newel Knight, em Kirtland, Ohio, em 10 de junho de 1831. Os membros da Igreja que residiam em Thompson, Ohio, achavam-se divididos quanto a questões referentes à consagração de propriedades. O egoísmo e a avareza eram evidentes. Após a sua missão entre os Shakers (ver o cabeçalho da seção 49), Leman Copley havia quebrado o convênio de consagrar a sua grande fazenda como um local de herança para os santos que chegavam de Colesville, Nova York. Como consequência, Newel Knight (líder dos membros que moravam em Thompson) e outros élderes haviam procurado o Profeta, perguntando-lhe como proceder. O Profeta inquiriu o Senhor e recebeu esta revelação, a qual ordena aos membros em Thompson que deixem a fazenda de Leman Copley e que viajem para o Missouri.
1–6, Os santos devem guardar o convênio do evangelho para obter misericórdia; 7–10, Devem ser pacientes na tribulação.
Seção 55
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a William W. Phelps, em Kirtland, Ohio, em 14 de junho de 1831. William W. Phelps, que era tipógrafo, acabara de chegar a Kirtland com a família e o Profeta procurou o Senhor para obter informações a seu respeito.
1–3, William W. Phelps é chamado e escolhido para ser batizado, ser ordenado élder e pregar o evangelho; 4, Também deve escrever livros para as crianças das escolas da Igreja; 5–6, Deve viajar para o Estado de Missouri, que será a área de suas tarefas.
Seção 56
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 15 de junho de 1831. Esta revelação é uma repreensão a Ezra Thayre por não obedecer a uma revelação anterior (o “mandamento” mencionado no versículo 8), que Joseph Smith havia recebido para ele e que instruía Thayre a respeito dos seus deveres na fazenda de Frederick G. Williams, onde residia. A seguinte revelação também revoga o chamado de Thayre para viajar ao Missouri com Thomas B. Marsh (ver a seção 52:22).
1–2, Os santos devem tomar sua cruz e seguir o Senhor para alcançar a salvação; 3–13, O Senhor ordena e revoga e os desobedientes são afastados; 14–17, Ai dos ricos que não ajudam os pobres e ai dos pobres cujo coração não está quebrantado; 18–20, Benditos os pobres que são puros de coração, porque eles herdarão a Terra.
Seção 57
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Sião, Condado de Jackson, Missouri, em 20 de julho de 1831. De conformidade com o mandamento do Senhor de ir ao Missouri, onde Ele revelaria “a terra de vossa herança” (seção 52), os élderes haviam viajado de Ohio até a fronteira oeste do Missouri. Joseph Smith contemplou o estado dos lamanitas e exclamou: “Quando florescerá o deserto como a rosa? Quando será Sião edificada em sua glória e onde estará teu Templo, ao qual concorrerão todas as nações nos últimos dias?” Em seguida, recebeu esta revelação.
1–3, Independence, Missouri, é o local para a Cidade de Sião e para o templo; 4–7, Os santos devem comprar terras e receber heranças nessa região; 8–16, Sidney Gilbert deve montar uma loja, William W. Phelps, ser tipógrafo e Oliver Cowdery, preparar material para publicação.
Seção 58
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Sião, Condado de Jackson, Missouri, em 1º de agosto de 1831. Anteriormente, no primeiro domingo depois da chegada do Profeta e da comitiva ao Condado de Jackson, Missouri, um serviço religioso tinha sido realizado e dois membros haviam sido recebidos por meio do batismo. Durante aquela semana, chegaram, junto com outros, alguns santos de Colesville, do ramo de Thompson. (Ver seção 54.) Muitos estavam ansiosos para conhecer a vontade do Senhor a seu respeito no novo local de reunião.
1–5, Os que suportarem tribulações serão coroados de glória; 6–12, Os santos devem preparar-se para as bodas do Cordeiro e a ceia do Senhor; 13–18, Os bispos são juízes em Israel; 19–23, Os santos devem obedecer às leis do país; 24–29, Os homens devem usar seu livre-arbítrio para fazer o bem; 30–33, O Senhor ordena e revoga; 34–43, Para arrependerem-se, os homens precisam confessar e abandonar seus pecados; 44–58, Os santos devem comprar sua herança e congregar-se em Missouri; 59–65, O evangelho deve ser pregado a toda criatura.
Seção 59
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Sião, Condado de Jackson, Missouri, em 7 de agosto de 1831. Precedendo esta revelação, a terra foi consagrada, conforme o Senhor ordenara, e o local do futuro templo foi dedicado. No dia em que esta revelação foi recebida, Polly Knight, a mulher de Joseph Knight Sênior, faleceu, sendo ela o primeiro membro da Igreja a morrer em Sião. Os primeiros membros classificaram esta revelação como “instrução aos santos sobre como guardar o dia do Senhor e como jejuar e orar.”
1–4, Os santos fiéis de Sião serão abençoados; 5–8, Devem amar e servir ao Senhor e guardar Seus mandamentos; 9–19, Santificando o dia do Senhor, os santos serão abençoados material e espiritualmente; 20–24, Promete-se aos justos paz nesse mundo e vida eterna no mundo vindouro.
Seção 60
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Independence, Condado de Jackson, Missouri, em 8 de agosto de 1831. Nessa ocasião, os élderes que haviam viajado ao Condado de Jackson e participado da dedicação da terra e do local do templo desejavam saber o que deveriam fazer.
1–9, Os élderes devem pregar o evangelho nas congregações dos iníquos; 10–14, Não devem desperdiçar seu tempo nem enterrar seus talentos; 15–17, Podem lavar os pés como testemunho contra os que rejeitarem o evangelho.
Seção 61
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, à margem do rio Missouri, em McIlwaine’s Bend, em 12 de agosto de 1831. Em sua viagem de volta a Kirtland, o Profeta e dez élderes tinham descido o rio Missouri em canoas. No terceiro dia de viagem, enfrentaram muitos perigos. O Élder William W. Phelps, em uma visão à luz do dia, viu o destruidor movendo-se com poder sobre a superfície das águas.
1–12, O Senhor decretou muitas destruições sobre as águas; 13–22, João amaldiçoou as águas e o destruidor move-se pela sua superfície; 23–29, Alguns têm poder para comandar as águas; 30–35, Os élderes devem viajar de dois em dois para pregar o evangelho; 36–39, Devem preparar-se para a vinda do Filho do Homem.
Seção 62
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, à margem do rio Missouri, em Chariton, Missouri, em 13 de agosto de 1831. Nesse dia, o Profeta e seu grupo, que viajavam de Independence para Kirtland, encontraram vários élderes que estavam a caminho da terra de Sião e, após alegres saudações, o Profeta recebeu esta revelação.
1–3, Os testemunhos são registrados nos céus; 4–9, Os élderes devem viajar e pregar de acordo com seu discernimento e conforme orientação do Espírito.
Seção 63
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 30 de agosto de 1831. O Profeta, Sidney Rigdon e Oliver Cowdery haviam chegado a Kirtland em 27 de agosto, após sua visita ao Missouri. A história de Joseph Smith descreve esta revelação: “Nesses dias iniciais da Igreja havia um grande desejo de obter-se a palavra do Senhor sobre todos os assuntos que, de alguma forma, diziam respeito à nossa salvação; e como a terra de Sião era então a mais importante questão material em vista, pedi mais informações ao Senhor sobre a reunião dos santos, a compra da terra e outros assuntos.”
1–6, Um dia de ira virá sobre os iníquos; 7–12, Sinais virão pela fé; 13–19, Os adúlteros de coração negarão a fé e serão lançados no lago de fogo; 20, Os fiéis receberão uma herança na Terra transfigurada; 21, Um relato completo dos eventos ocorridos no Monte da Transfiguração ainda não foi revelado; 22–23, Os obedientes recebem os mistérios do reino; 24–31, Devem ser compradas heranças em Sião; 32–35, O Senhor decreta guerras e os iníquos destroem os iníquos; 36–48, Os santos devem reunir-se em Sião e dar dinheiro para construí-la; 49–54, Asseguram-se bênçãos aos fiéis na Segunda Vinda, na Ressurreição e durante o Milênio; 55–58, Este é um dia de advertência; 59–66, O nome do Senhor é tomado em vão por aqueles que o usam sem autoridade.
Seção 64
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, aos élderes da Igreja, em Kirtland, Ohio, em 11 de setembro de 1831. O Profeta preparava-se para mudar-se para Hiram, Ohio, a fim de retomar seu trabalho na tradução da Bíblia, que havia sido posto de lado enquanto ele se encontrava no Missouri. Um grupo de irmãos que recebera ordem de ir para Sião (Missouri) preparava-se zelosamente para partir em outubro. Nessa época muito atarefada, foi recebida esta revelação.
1–11, Ordena-se que os santos se perdoem uns aos outros, para que não permaneça neles o pecado maior; 12–22, Os que não se arrependerem serão levados perante a Igreja; 23–25, O que paga o dízimo não será queimado na vinda do Senhor; 26–32, Adverte-se aos santos que não tenham dívidas; 33–36, Os rebeldes serão expulsos de Sião; 37–40, A Igreja julgará as nações; 41–43, Sião florescerá.
Seção 65
Revelação a respeito de oração, dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Hiram, Ohio, em 30 de outubro de 1831.
1–2, As chaves do reino de Deus são conferidas ao homem na Terra; a causa do evangelho triunfará; 3–6, No milênio, o reino do céu virá unir-se ao reino de Deus na Terra.
Seção 66
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Hiram, Ohio, em 29 de outubro de 1831. William E. McLellin havia rogado ao Senhor em segredo que fizesse saber ao Profeta a resposta a cinco questões, as quais não eram de conhecimento de Joseph Smith. Atendendo o pedido de McLellin, o Profeta inquiriu o Senhor e recebeu esta revelação.
1–4, O convênio eterno é a plenitude do evangelho; 5–8, Os élderes devem pregar, testificar e arrazoar com o povo; 9–13, O trabalho fiel no ministério garante a herança da vida eterna.
Seção 67
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Hiram, Ohio, no começo de novembro de 1831. Naquela ocasião realizava-se uma conferência especial e a publicação das revelações já recebidas do Senhor por meio do Profeta foi considerada e aprovada (ver cabeçalho da seção 1). William W. Phelps havia recentemente estabelecido a gráfica da Igreja em Independence, Missouri. Na conferência, decidiu-se publicar as revelações no Book of Commandments (Livro de Mandamentos) e imprimir 10.000 cópias (o que foi posteriormente reduzido para 3.000 cópias, por causa de dificuldades não previstas). Muitos dos irmãos prestaram testemunho solene de que as revelações então compiladas para publicação eram realmente verdadeiras, segundo o testemunho do Espírito Santo que se derramara sobre eles. A história de Joseph Smith registra que depois que a revelação conhecida como seção 1 fora recebida, haviam surgido alguns comentários sobre a linguagem usada nas revelações. Seguiu-se a presente revelação.
1–3, O Senhor ouve as orações de Seus élderes e zela por eles; 4–9, Ele desafia a pessoa mais sábia a duplicar a menor de Suas revelações; 10–14, Os élderes fiéis serão vivificados pelo Espírito e verão a face de Deus.
Seção 68
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Hiram, Ohio, em 1º de novembro de 1831, em resposta à oração de que a mente do Senhor fosse manifestada com respeito a Orson Hyde, Luke S. Johnson, Lyman E. Johnson e William E. McLellin. Embora parte desta revelação tenha sido dirigida a esses quatro homens, muito do conteúdo se refere a toda a Igreja. Esta revelação foi ampliada sob a orientação de Joseph Smith, quando foi publicada na edição de 1835 de Doutrina e Convênios.
1–5, As palavras dos élderes, quando movidos pelo Espírito Santo, são escritura; 6–12, Os élderes devem pregar e batizar e sinais seguirão os que verdadeiramente crerem; 13–24, Os primogênitos dentre os filhos de Aarão podem oficiar como Bispo Presidente (isto é, ter as chaves da presidência como bispo) sob a direção da Primeira Presidência; 25–28, Ordena-se aos pais que ensinem o evangelho aos filhos; 29–35, Os santos devem guardar o dia do Senhor, trabalhar diligentemente e orar.
Seção 69
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Hiram, Ohio, em 11 de novembro de 1831. A compilação de revelações destinadas a uma pronta publicação havia sido aprovada durante a conferência especial de 1º e 2 de novembro. Em 3 de novembro, acrescentou-se a revelação que aqui aparece como seção 133, mais tarde chamada de Apêndice. Oliver Cowdery havia sido previamente designado para levar o manuscrito das revelações e mandamentos compilados a Independence, Missouri, a fim de ser impresso. Ele também deveria levar consigo o dinheiro das contribuições feitas para a edificação da Igreja em Missouri. Esta revelação instrui John Whitmer a acompanhar Oliver Cowdery e também orienta Whitmer a viajar e a coletar material histórico, em seu chamado como historiador e registrador da Igreja.
1–2, John Whitmer deve acompanhar Oliver Cowdery ao Missouri; 3–8, Ele também deve pregar e compilar, registrar e escrever informações históricas.
Seção 70
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, no dia 12 de novembro de 1831. A história do Profeta afirma que foram realizadas quatro conferências especiais, do dia 1º ao dia 12 de novembro. Na última dessas assembleias, considerou-se a grande importância das revelações que mais tarde seriam publicadas como Book of Commandments (Livro de Mandamentos) e posteriormente como Doutrina e Convênios. Esta revelação foi dada após a conferência ter votado que as revelações eram “valiosas para a Igreja como as riquezas de toda a Terra.” A história de Joseph Smith refere-se às revelações como “o alicerce da Igreja nestes últimos dias e um benefício para o mundo, mostrando que as chaves dos mistérios do reino de nosso Salvador foram novamente confiadas ao homem.”
1–5, São designados mordomos para publicarem as revelações; 6–13, Os que trabalham em coisas espirituais são dignos de seu salário; 14–18, Os santos devem ser iguais nas coisas materiais.
Seção 71
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Sidney Rigdon, em Hiram, Ohio, em 1º de dezembro de 1831. O Profeta continuara a traduzir a Bíblia, tendo Sidney Rigdon por escriba, até receberem esta revelação, quando a tradução foi temporariamente interrompida para poderem cumprir as instruções dadas aqui. Os irmãos deveriam sair para pregar, a fim de abrandar a hostilidade surgida contra a Igreja, em consequência de cartas escritas por Ezra Booth, que havia apostatado.
1–4, Joseph Smith e Sidney Rigdon são enviados para pregar o evangelho; 5–11, Os inimigos dos santos serão confundidos.
Seção 72
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 4 de dezembro de 1831. Vários élderes e membros reuniram-se para aprender os seus deveres e ser mais edificados nos ensinamentos da Igreja. Esta seção é uma compilação de três revelações recebidas no mesmo dia. Os versículos 1 a 8 informam do chamado de Newel K. Whitney como bispo. Ele foi chamado e ordenado nessa ocasião, após o que os versículos 9 a 23 foram recebidos, fornecendo mais informações quanto às responsabilidades de um bispo. Depois disso, os versículos 24 a 26 foram dados, fornecendo instruções com respeito à coligação em Sião.
1–8, Os élderes devem prestar contas de sua mordomia ao bispo; 9–15, O bispo mantém o armazém e cuida dos pobres e necessitados; 16–26, Os bispos devem fornecer certificados da dignidade dos élderes.
Seção 73
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Sidney Rigdon, em Hiram, Ohio, em 10 de janeiro de 1832. O Profeta e Sidney vinham pregando desde o começo de dezembro do ano anterior, e isso muito contribuiu para diminuir a hostilidade surgida contra a Igreja. (Ver o cabeçalho da seção 71.)
1–2, Os élderes devem continuar a pregar; 3–6, Joseph Smith e Sidney Rigdon devem continuar a traduzir a Bíblia até que seja terminada.
Seção 74
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, no Condado de Wayne, Nova York, em 1830. Mesmo antes da organização da Igreja, haviam surgido perguntas a respeito do modo correto de batizar, o que levou o Profeta a buscar respostas sobre o assunto. A história de Joseph Smith registra que esta revelação é uma explicação de 1 Coríntios 7:14, uma escritura que era frequentemente usada para justificar o batismo de criancinhas.
1–5, Paulo aconselha a Igreja de sua época a não guardar a lei de Moisés; 6–7, As criancinhas são santas e santificadas por meio da Expiação.
Seção 75
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Amherst, Ohio, em 25 de janeiro de 1832. Esta seção inclui duas revelações separadas (a primeira nos versículos 1 a 22 e a segunda nos versículos 23 a 36), dadas no mesmo dia. A ocasião era uma conferência na qual Joseph Smith foi apoiado e ordenado Presidente do Sumo Sacerdócio. Alguns élderes desejavam saber mais a respeito de seus deveres imediatos. Seguiram-se estas revelações.
1–5, Os élderes fiéis que pregam o evangelho ganharão a vida eterna; 6–12, Orai para receberdes o Consolador, que ensina todas as coisas; 13–22, Os élderes julgarão os que rejeitarem sua mensagem; 23–36, As famílias dos missionários devem receber ajuda da Igreja.
Seção 76
Visão dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Sidney Rigdon, em Hiram, Ohio, em 16 de fevereiro de 1832. Prefaciando o registro desta visão, a história de Joseph Smith afirma: “Ao retornar da conferência de Amherst, retomei a tradução das escrituras. De várias revelações que haviam sido recebidas, ficou evidente que muitos pontos importantes relativos à salvação do homem haviam sido retirados da Bíblia, ou perdidos antes de sua compilação. Parecia evidente, pelas verdades que restaram, que se Deus recompensa cada um de acordo com as obras realizadas na carne, o termo ‘Céu’, significando a morada eterna dos santos, deve incluir mais do que um reino. Assim, (…) enquanto traduzíamos o Evangelho de João, eu e o Élder Rigdon tivemos a seguinte visão.” Ao mesmo tempo em que esta visão foi recebida, o Profeta estava traduzindo João 5:29.
1–4, O Senhor é Deus; 5–10, Os mistérios do reino serão revelados a todos os fiéis; 11–17, Todos ressurgirão na ressurreição dos justos ou dos injustos; 18–24, Os habitantes de muitos mundos são filhos e filhas gerados para Deus por meio da Expiação de Jesus Cristo; 25–29, Um anjo de Deus caiu e tornou-se o diabo; 30–49, Os filhos de perdição sofrem condenação eterna; todos os outros obtêm algum grau de salvação; 50–70, Descrevem-se a glória e a recompensa de seres exaltados no reino celestial; 71–80, Descrevem-se os que herdarão o reino terrestre; 81–113, Explica-se a condição dos que estiverem nas glórias telestial, terrestre e celestial; 114–119, Os fiéis podem ver e compreender os mistérios do reino de Deus pelo poder do Santo Espírito.
Seção 77
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Hiram, Ohio, por volta de março de 1832. A história de Joseph Smith diz: “Em relação à tradução das Escrituras, recebi a seguinte explicação sobre o Apocalipse de João.”
1–4, Os animais têm espíritos e habitarão em felicidade eterna; 5–7, Esta Terra tem uma existência física de 7.000 anos; 8–10, Vários anjos restauram o evangelho e ministram na Terra; 11, O selamento dos 144.000; 12–14, Cristo virá no início do sétimo milênio; 15, Dois profetas serão levantados para a nação judaica.
Seção 78
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 1º de março de 1832. Naquele dia, o Profeta e outros líderes se haviam reunido para tratar de assuntos da Igreja. Esta revelação originalmente instruiu o Profeta, Sidney Rigdon e Newel K. Whitney a viajarem para o Missouri e a organizarem os empreendimentos comerciais e editoriais da Igreja, com a criação de uma “firma” que supervisionasse esses esforços, gerando fundos para o estabelecimento de Sião e para o benefício dos pobres. Essa firma, conhecida como a Firma Unida, foi organizada em abril de 1832 e dissolvida em 1834 (ver a seção 82). Algum tempo após a sua dissolução, sob a direção de Joseph Smith, a frase “os assuntos do armazém para os pobres” substituiu “estabelecimento comercial e de publicações” na revelação, e a palavra “ordem” substituiu a palavra “firma.”
1–4, Os santos devem organizar e estabelecer um armazém; 5–12, O uso prudente de suas propriedades levará à salvação; 13–14, A Igreja deve ser independente dos poderes terrenos; 15–16, Miguel (Adão) serve sob a direção do Santo (Cristo); 17–22, Bem-aventurados os fiéis, pois herdarão todas as coisas.
Seção 79
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Hiram, Ohio, em 12 de março de 1832.
1–4, Jared Carter é chamado para pregar o evangelho por meio do Consolador.
Seção 80
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Stephen Burnett, em Hiram, Ohio, em 7 de março de 1832.
1–5, Stephen Burnett e Eden Smith são chamados para pregar onde quer que desejarem.
Seção 81
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Hiram, Ohio, em 15 de março de 1832. Frederick G. Williams é chamado para ser sumo sacerdote e conselheiro na Presidência do Sumo Sacerdócio. Os registros históricos mostram que, quando esta revelação foi recebida, em março de 1832, ela chamava Jesse Gause para o cargo de conselheiro de Joseph Smith na Presidência. Entretanto, quando deixou de agir de maneira condizente com sua designação, o chamado foi transferido para Frederick G. Williams. A revelação (datada de março de 1832) deve ser considerada como um passo em direção à organização formal da Primeira Presidência, chamando especificamente para o cargo de conselheiro naquele grupo e explicando a dignidade da designação. O irmão Gause serviu por um tempo, mas foi excomungado da Igreja em dezembro de 1832. O irmão Williams foi ordenado para esse cargo em 18 de março de 1833.
1–2, A Primeira Presidência sempre possui as chaves do reino; 3–7; Se Frederick G. Williams for fiel em seu ministério, terá vida eterna.
Seção 82
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Independence, Condado de Jackson, Missouri, em 26 de abril de 1832. Naquela ocasião, realizava-se um conselho de sumo sacerdotes e élderes da Igreja. No conselho, Joseph Smith foi apoiado como Presidente do Sumo Sacerdócio, cargo para o qual havia sido anteriormente ordenado em uma conferência de sumos sacerdotes, élderes e membros, em Amherst, Ohio, em 25 de janeiro de 1832 (ver o cabeçalho da seção 75.) Esta revelação repete instruções dadas em uma revelação anterior (seção 78) de se estabelecer uma firma — conhecida como a Firma Unida (sob a direção de Joseph Smith, o termo “ordem” mais tarde substituiu a palavra “firma”) — para conduzir os empreendimentos comerciais e editoriais da Igreja.
1–4, Onde muito se dá, muito se requer; 5–7, A escuridão reina no mundo; 8–13, O Senhor está obrigado quando fazemos o que Ele diz; 14–18, Sião deve aumentar em beleza e santidade; 19–24, Todo homem deve buscar o interesse de seu próximo.
Seção 83
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Independence, Missouri, em 30 de abril de 1832. Esta revelação foi recebida quando o Profeta estava reunido em conselho com seus irmãos.
1–4, As mulheres e as crianças têm o direito de receber de seus maridos e de seus pais o seu sustento; 5–6, As viúvas e os órfãos têm o direito de receber da Igreja o seu sustento.
Seção 84
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 22 e 23 de setembro de 1832. Durante o mês de setembro, os élderes começaram a voltar das missões nos estados do leste e a relatar seus trabalhos. Enquanto estavam juntos nessa alegre ocasião, foi recebida a seguinte comunicação. O Profeta chamou-a de revelação sobre o sacerdócio.
1–5, A Nova Jerusalém e o templo serão construídos no Estado de Missouri; 6–17, Dá-se a linha do sacerdócio, de Moisés a Adão; 18–25, O sacerdócio maior contém a chave do conhecimento de Deus; 26–32, O sacerdócio menor contém a chave do ministério de anjos e do evangelho preparatório; 33–44, Os homens ganham vida eterna por meio do juramento e convênio do sacerdócio; 45–53, O Espírito de Cristo ilumina os homens e o mundo encontra-se em pecado; 54–61, Os santos devem testificar a respeito das coisas que receberam; 62–76, Devem pregar o evangelho e sinais suceder-se-ão; 77–91, Os élderes deverão sair sem bolsa nem alforje e o Senhor cuidará de suas necessidades; 92–97, Pragas e maldições aguardam os que rejeitam o evangelho; 98–102, Dá-se o novo cântico da redenção de Sião; 103–110, Que cada homem ocupe seu cargo e trabalhe em seu próprio chamado; 111–120, Os servos do Senhor devem anunciar a abominação da desolação dos últimos dias.
Seção 85
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 27 de novembro de 1832. Esta seção é um trecho de uma carta do Profeta a William W. Phelps, que estava morando em Independence, Missouri. Ela responde perguntas sobre os santos que se haviam mudado para Sião, mas que não haviam cumprido o mandamento de consagrar as suas propriedades, e por isso não haviam recebido a sua herança de acordo com a ordem estabelecida na Igreja.
1–5, Devem-se receber as heranças em Sião por meio de consagração; 6–12, Alguém poderoso e forte dará aos santos sua herança em Sião.
Seção 86
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 6 de dezembro de 1832. Esta revelação foi recebida enquanto o Profeta revisava o manuscrito da tradução da Bíblia.
1–7, O Senhor explica o significado da parábola do trigo e do joio; 8–11, Ele explica a bênção do sacerdócio para os que são herdeiros legais segundo a carne.
Seção 87
Revelação e profecia sobre guerra, dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, ou perto dali, em 25 de dezembro de 1832. Naquela ocasião, predominavam nos Estados Unidos as disputas a respeito da escravidão e da anulação de tarifas federais por parte da Carolina do Sul. A história de Joseph Smith diz que “as evidências de problemas entre as nações” estavam se tornando “mais visíveis” para o Profeta “do que haviam estado antes, desde que a Igreja iniciou a sua jornada para fora do deserto.”
1–4, Prevista a guerra entre os estados do norte e os estados do sul; 5–8, Grandes calamidades sobrevirão a todos os habitantes da Terra.
Seção 88
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 27 e 28 de dezembro de 1832 e em 3 de janeiro de 1833. O Profeta a chamou de “‘folha de oliveira’ (…) tirada da Árvore do Paraíso, a mensagem de paz do Senhor para nós.” A revelação foi dada depois que os sumo sacerdotes, em uma conferência, oraram “separadamente e vocalmente para que o Senhor revelasse a sua vontade a nós com respeito à edificação de Sião.”
1–5, Os santos fiéis recebem aquele Consolador, que é a promessa de vida eterna; 6–13, Todas as coisas são controladas e governadas pela Luz de Cristo; 14–16, A Ressurreição vem por meio da Redenção; 17–31, A obediência à lei celestial, terrestre ou telestial prepara os homens para os reinos e glórias respectivos; 32–35, Os que desejarem permanecer no pecado continuarão imundos; 36–41, Todos os reinos são governados por lei; 42–45, Deus deu uma lei para todas as coisas; 46–50, O homem compreenderá até o próprio Deus; 51–61, A parábola do homem que enviou seus servos para o campo e depois os visitou, um por um; 62–73, Aproximai-vos do Senhor e vereis a Sua face; 74–80, Santificai-vos e ensinai-vos uns aos outros as doutrinas do reino; 81–85, Todo homem que tiver sido advertido deverá advertir seu próximo; 86–94, Sinais, convulsão dos elementos e anjos preparam o caminho para a vinda do Senhor; 95–102, Trombetas de anjos chamam os mortos na sua ordem; 103–116, Trombetas de anjos proclamam a restauração do evangelho, a queda de Babilônia e a batalha do grande Deus; 117–126, Buscai conhecimento, estabelecei uma casa de Deus (um templo) e revesti-vos do vínculo da caridade; 127–141, É estabelecida a ordem da Escola dos Profetas, inclusive a ordenança de lava-pés.
Seção 89
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 27 de fevereiro de 1833. O fato de os irmãos daquela época mascarem tabaco em suas reuniões levou o Profeta a ponderar sobre o assunto; por conseguinte, ele inquiriu o Senhor a respeito disto. O resultado foi esta revelação, conhecida como a Palavra de Sabedoria.
1–9, Condena-se o uso de vinho, bebidas fortes, tabaco e bebidas quentes; 10–17, Indicam-se para uso dos homens e dos animais as ervas, frutas, carnes e grãos; 18–21, A obediência à lei do evangelho, incluindo-se a Palavra de Sabedoria, proporciona bênçãos físicas e espirituais.
Seção 90
Revelação a Joseph Smith, o Profeta, dada em Kirtland, Ohio, em 8 de março de 1833. Esta revelação é um passo adicional no estabelecimento da Primeira Presidência (ver cabeçalho da seção 81); como resultado, os conselheiros mencionados foram ordenados em 18 de março de 1833.
1–5, As chaves do reino são conferidas a Joseph Smith e, por meio dele, à Igreja; 6–7, Sidney Rigdon e Frederick G. Williams devem servir na Primeira Presidência; 8–11, Deve-se pregar o evangelho às nações de Israel, aos gentios e aos judeus, cada homem ouvindo-o em sua própria língua; 12–18, Joseph Smith e seus conselheiros devem pôr em ordem a Igreja; 19–37, Várias pessoas são aconselhadas pelo Senhor a andar retamente e a servir em Seu reino.
Seção 91
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 9 de março de 1833. Nessa época, o Profeta fazia a tradução do Velho Testamento. Tendo chegado à parte dos antigos escritos chamados Apócrifos, ele consultou o Senhor e recebeu esta instrução.
1–3, Os Apócrifos estão, na maior parte, traduzidos corretamente, mas contêm muitos acréscimos feitos pelas mãos de homens, que não são verdadeiros; 4–6, Beneficiam os que são iluminados pelo Espírito.
Seção 92
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 15 de março de 1833. A revelação instrui Frederick G. Williams, que pouco tempo antes havia sido designado conselheiro de Joseph Smith, com respeito aos seus deveres na Firma Unida (ver os cabeçalhos das seções 78 e 82).
1–2, O Senhor dá um mandamento referente à admissão na ordem unida.
Seção 93
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 6 de maio de 1833.
1–5, Todos os que forem fiéis verão o Senhor; 6–18, João prestou testemunho de que o Filho de Deus recebeu graça por graça até receber a plenitude da glória do Pai; 19–20, Os homens fiéis que avançarem de graça em graça também receberão de Sua plenitude; 21–22, Os que são gerados por meio de Cristo são a Igreja do Primogênito; 23–28, Cristo recebeu a plenitude de toda a verdade e o homem, pela obediência, pode fazer o mesmo; 29–32, O homem estava, no princípio, com Deus; 33–35, Os elementos são eternos e o homem pode receber a plenitude da alegria na Ressurreição; 36–37, A glória de Deus é inteligência; 38–40, As crianças são inocentes perante Deus por causa da redenção de Cristo; 41–53, Ordena-se que os irmãos da liderança ponham ordem em suas famílias.
Seção 94
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 2 de agosto de 1833. Hyrum Smith, Reynolds Cahoon e Jared Carter são designados como comitê de construção da Igreja.
1–9, O Senhor dá um mandamento referente à construção de uma casa para o trabalho da Presidência; 10–12, Deve-se construir uma tipografia; 13–17, Designam-se certas heranças.
Seção 95
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 1º de junho de 1833. Esta revelação é uma continuação das instruções divinas para se construir uma casa de adoração e ensino, a casa do Senhor (ver seção 88:119–136).
1–6, Os santos são repreendidos por não terem construído a casa do Senhor; 7–10, O Senhor deseja usar a Sua casa para investir o Seu povo de poder do alto; 11–17, Deve-se dedicar a casa como local de adoração e escola dos Apóstolos.
Seção 96
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, mostrando a organização da cidade ou estaca de Sião em Kirtland, Ohio, em 4 de junho de 1833, como exemplo para os santos de Kirtland. Naquela ocasião realizava-se uma conferência de sumos sacerdotes e o assunto principal a ser tratado era o que fazer com algumas terras, conhecidas como a fazenda French, de propriedade da Igreja, perto de Kirtland. Uma vez que a conferência não chegara a um acordo sobre quem iria encarregar-se da fazenda, todos concordaram em inquirir o Senhor a respeito do assunto.
1, Deve-se fortalecer a estaca Kirtland de Sião; 2–5, O bispo deve dividir as heranças entre os santos; 6–9, John Johnson deve ser membro da ordem unida.
Seção 97
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 2 de agosto de 1833. Esta revelação trata particularmente dos assuntos dos santos de Sião, Condado de Jackson, Missouri, em resposta ao pedido de informações do Profeta ao Senhor. Os membros da Igreja do Missouri estavam sendo ferrenhamente perseguidos nessa época e, em 23 de julho de 1833, foram forçados a assinar um acordo para partirem do Condado de Jackson.
1–2, Muitos dos santos de Sião (Condado de Jackson, Missouri) são abençoados por sua fidelidade; 3–5, Parley P. Pratt é elogiado por seu trabalho na escola de Sião; 6–9, Os que observam seus convênios são aceitos pelo Senhor; 10–17, Deve-se construir uma casa em Sião, na qual os puros de coração verão a Deus; 18–21, Sião é o puro de coração; 22–28, Sião escapará do flagelo do Senhor, se for fiel.
Seção 98
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 6 de agosto de 1833. Esta revelação foi dada em consequência da perseguição aos santos no Missouri. O crescente estabelecimento de membros da Igreja no Missouri incomodou alguns outros colonos, que se sentiram ameaçados pelo número dos santos, pela influência política e econômica e pelas diferenças culturais e religiosas. Em julho de 1833, uma turba destruiu propriedades da Igreja, cobriu de alcatrão e penas dois membros da Igreja e exigiu que os santos deixassem o Condado de Jackson. Embora algumas notícias sobre os problemas em Missouri tivessem, sem dúvida alguma, chegado ao Profeta em Kirtland (a cerca de 1.450 quilômetros de distância), ele só poderia ter tido conhecimento da seriedade da situação, naquela data, por meio de revelação.
1–3, As aflições dos santos são para o seu bem; 4–8, Os santos devem apoiar a lei constitucional do país; 9–10, Devem ser apoiados homens honestos, prudentes e bons para o governo secular; 11–15, Os que perderem a vida na causa do Senhor terão vida eterna; 16–18, Renunciai à guerra e proclamai a paz; 19–22, Os santos de Kirtland são repreendidos e ordena-se que se arrependam; 23–32, O Senhor revela as Suas leis com respeito às perseguições e aflições impostas a Seu povo; 33–38, A guerra é justificada apenas quando o Senhor a ordena; 39–48, Os santos devem perdoar seus inimigos, os quais, caso se arrependam, escaparão à vingança do Senhor.
Seção 99
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a John Murdock, em 29 de agosto de 1832, em Hiram, Ohio. Por mais de um ano, John Murdock tinha se dedicado a pregar o evangelho, enquanto seus filhos — órfãos de mãe após a morte de sua esposa, Julia Clapp, em abril de 1831 — moraram com outras famílias em Ohio.
1–8, John Murdock é chamado para proclamar o evangelho; e os que receberem John Murdock receberão o Senhor e obterão misericórdia.
Seção 100
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Sidney Rigdon, em Perrysburg, Nova York, em 12 de outubro de 1833. Os dois irmãos, tendo ficado longe da família por vários dias, estavam um tanto preocupados com elas.
1–4, Joseph e Sidney devem pregar o evangelho para a salvação de almas; 5–8, Ser-lhes-á dado na hora exata o que deverão dizer; 9–12, Sidney será um porta-voz e Joseph, um revelador; e será vigoroso em seu testemunho; 13–17, O Senhor levantará um povo puro e os obedientes serão salvos.
Seção 101
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 16 e 17 de dezembro de 1833. Nessa ocasião, os santos que se haviam reunido no Missouri sofriam grandes perseguições. Foram expulsos de suas casas, no Condado de Jackson, por turbas; alguns dos santos tentaram estabelecer-se nos Condados de Van Buren, Lafayette e Ray, mas a perseguição os acompanhou. O corpo principal da Igreja achava-se, nessa época, no Condado de Clay, Missouri. Eram muitas as ameaças de morte contra pessoas da Igreja. Os santos no Condado de Jackson haviam perdido mobília, roupas, animais e outros bens pessoais; e muitas de suas lavouras haviam sido destruídas.
1–8, Os santos são repreendidos e afligidos por causa de suas transgressões; 9–15, A indignação do Senhor cairá sobre as nações, mas Seu povo será reunido e consolado; 16–21, Sião e suas estacas serão estabelecidas; 22–31, Explica-se a natureza da vida durante o Milênio; 32–42, Nessa época os santos serão abençoados e recompensados; 43–62, A parábola do nobre e das oliveiras significa os problemas e a redenção final de Sião; 63–75, Os santos devem continuar a reunir-se; 76–80, O Senhor estabeleceu a Constituição dos Estados Unidos; 81–101, Os santos devem pleitear compensação das injustiças sofridas, como na parábola da mulher e do juiz injusto.
Seção 102
Ata da organização do primeiro sumo conselho da Igreja, em Kirtland, Ohio, em 17 de fevereiro de 1834. A ata original foi registrada pelos Élderes Oliver Cowdery e Orson Hyde. O Profeta revisou a ata no dia seguinte, e no dia subsequente a ata corrigida foi unanimemente aceita pelo sumo conselho como “um formato e uma constituição do sumo conselho” da Igreja. Os versículos 30 a 32, referentes ao Conselho dos Doze Apóstolos, foram acrescentados em 1835, sob a direção de Joseph Smith, quando esta seção foi preparada para publicação em Doutrina e Convênios.
1–8, É designado um sumo conselho para resolver as dificuldades importantes que surgissem na Igreja; 9–18, Estabelecem-se procedimentos para exame de casos; 19–23, O presidente do conselho transmite a decisão; 24–34, Estabelece-se o procedimento de apelação.
Seção 103
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 24 de fevereiro de 1834. Esta revelação foi recebida após a chegada de Parley P. Pratt e Lyman Wight a Kirtland, que haviam vindo do Missouri para conversar com o Profeta a respeito da ajuda aos santos e da devolução de suas terras no Condado de Jackson.
1–4, Por que o Senhor permitiu que os santos do Condado de Jackson fossem perseguidos; 5–10, Os santos prevalecerão se guardarem os mandamentos; 11–20, A redenção de Sião virá por meio de poder e o Senhor irá adiante de Seu povo; 21–28, Os santos devem reunir-se em Sião e os que perderem a vida tornarão a achá-la; 29–40, Chamam-se vários irmãos para organizarem o Acampamento de Sião e para irem a Sião; promete-se-lhes a vitória, se forem fiéis.
Seção 104
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, ou perto dali, em 23 de abril de 1834, a respeito da Firma Unida (ver os cabeçalhos das seções 78 e 82). Na ocasião, provavelmente acontecia uma reunião de conselho dos membros da Firma Unida, onde se discutiam as necessidades temporais prementes da Igreja. Numa reunião anterior da firma, em 10 de abril, havia-se decidido que a organização fosse desfeita. Esta revelação determina que, em vez disso, a firma seja reorganizada; as suas propriedades deveriam ser divididas entre os membros da firma como suas mordomias. Sob a direção de Joseph Smith, a expressão “Firma Unida” foi mais tarde substituida por “Ordem Unida” na revelação.
1–10, Os santos que transgredirem a ordem unida serão amaldiçoados; 11–16, O Senhor supre a Seus santos a Sua maneira; 17–18, A lei do evangelho rege a assistência aos pobres; 19–46, Designam-se as mordomias e bênçãos de vários irmãos; 47–53, A ordem unida em Kirtland e a ordem em Sião devem operar separadamente; 54–66, Estabelece-se a tesouraria do Senhor para a impressão das escrituras; 67–77, A tesouraria geral da ordem unida deve operar com base no comum acordo; 78–86, Os que estiverem na ordem unida devem pagar todas as suas dívidas e o Senhor livrá-los-á da servidão econômica.
Seção 105
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, no rio Fishing, Missouri, em 22 de junho de 1834. Sob a liderança do Profeta, os santos de Ohio e de outras regiões marcharam para o Missouri em uma expedição, mais tarde conhecida como Acampamento de Sião. Seu propósito era escoltar os santos expulsos do Missouri de volta às suas terras no Condado de Jackson. Os moradores do Missouri, que haviam anteriormente perseguido os santos, temiam uma retaliação por parte do Acampamento de Sião e preventivamente atacaram alguns santos que viviam no Condado de Clay, Missouri. Depois que o governador do Missouri retirou a sua promessa de apoiar os santos, Joseph Smith recebeu esta revelação.
1–5, Sião será construída em obediência à lei celestial; 6–13, A redenção de Sião é protelada por algum tempo; 14–19, O Senhor lutará as batalhas de Sião; 20–26, Os santos devem ser prudentes e não se vangloriar de grandes obras quando se reúnem; 27–30, Devem ser compradas terras em Jackson e nos condados vizinhos; 31–34, Os élderes devem receber uma investidura na casa do Senhor, em Kirtland; 35–37, Os santos que são chamados e escolhidos serão santificados; 38–41, Os santos devem levantar um estandarte de paz para o mundo.
Seção 106
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 25 de novembro de 1834. Esta revelação é dirigida a Warren A. Cowdery, um irmão mais velho de Oliver Cowdery.
1–3, Warren A. Cowdery é chamado como oficial presidente local; 4–5, A Segunda Vinda não surpreenderá os filhos da luz como um ladrão; 6–8, Grandes bênçãos acompanharão o serviço fiel na Igreja.
Seção 107
Revelação sobre o sacerdócio, dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, por volta de abril de 1835. Embora esta seção tenha sido registrada em 1835, os registros históricos afirmam que a maioria dos versículos de 60 a 100 contêm uma revelação dada por intermédio de Joseph Smith, em 11 de novembro de 1831. Esta seção foi associada com a organização do Quórum dos Doze, em fevereiro e março de 1835. O Profeta provavelmente apresentou-a na presença daqueles que se preparavam para partir em 3 de maio de 1835, em sua primeira viagem como quórum.
1–6, Há dois sacerdócios: o de Melquisedeque e o Aarônico; 7–12, Os portadores do Sacerdócio de Melquisedeque têm poder para oficiar em todos os ofícios da Igreja; 13–17, O bispado preside o Sacerdócio Aarônico, que administra as ordenanças exteriores; 18–20, O Sacerdócio de Melquisedeque possui as chaves de todas as bênçãos espirituais; o Sacerdócio Aarônico possui as chaves do ministério de anjos; 21–38, A Primeira Presidência, os Doze e os Setenta constituem os quóruns presidentes, cujas decisões devem ser tomadas unanimemente e com retidão; 39–52, Declara-se a ordem patriarcal de Adão a Noé; 53–57, Os santos antigos reuniram-se em Adão-ondi-Amã e o Senhor apareceu-lhes; 58–67, Os Doze devem organizar os oficiais da Igreja; 68–76, Os bispos servem como juízes comuns em Israel; 77–84, A Primeira Presidência e os Doze constituem o mais alto conselho da Igreja; 85–100, Os presidentes do sacerdócio governam seus respectivos quóruns.
Seção 108
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Kirtland, Ohio, em 26 de dezembro de 1835. Esta seção foi recebida a pedido de Lyman Sherman, que anteriormente fora ordenado setenta e que procurara o Profeta pedindo uma revelação que lhe desse a conhecer seus deveres.
1–3, Lyman Sherman é perdoado de seus pecados; 4–5, Ele deve ser contado entre os élderes que dirigem a Igreja; 6–8, É chamado para pregar o evangelho e fortalecer seus irmãos.
Seção 109
Oração oferecida na dedicação do templo de Kirtland, Ohio, em 27 de março de 1836. Segundo a declaração escrita do Profeta, esta oração foi-lhe dada por revelação.
1–5, O Templo de Kirtland foi construído para que o Filho do Homem tenha um lugar para manifestar-se; 6–21, Deve ser um lugar de oração, jejum, fé, aprendizagem, glória e ordem; e uma casa de Deus; 22–33, Que se confundam os que são impenitentes e se opõem ao povo do Senhor; 34–42, Que os santos saiam com poder para reunir os justos em Sião; 43–53, Que os santos sejam poupados das coisas terríveis que serão derramadas sobre os iníquos nos últimos dias; 54–58, Que as nações e povos e igrejas sejam preparados para o evangelho; 59–67, Que sejam redimidos os judeus, os lamanitas e todo Israel; 68–80, Que os santos sejam coroados com glória e honra e ganhem salvação eterna.
Seção 110
Visões manifestadas a Joseph Smith, o Profeta, e a Oliver Cowdery, no templo de Kirtland, Ohio, em 3 de abril de 1836. Naquela ocasião, realizava-se uma reunião dominical. A história de Joseph Smith registra: “À tarde, ajudei os outros presidentes na distribuição da Ceia do Senhor à Igreja, recebendo-a dos Doze, que tiveram o privilégio de oficiar à mesa sagrada hoje. Após realizar esse serviço para meus irmãos, retirei-me para o púlpito e, estando as cortinas abaixadas, curvei-me com Oliver Cowdery em solene e silenciosa oração. Após orarmos, a seguinte visão foi-nos dada.”
1–10, O Senhor Jeová aparece em glória e aceita o Templo de Kirtland como Sua casa; 11–12, Moisés e Elias aparecem, um de cada vez, e transmitem suas chaves e dispensações; 13–16, Elias, o profeta, volta e entrega as chaves de sua dispensação, conforme prometido por Malaquias.
Seção 111
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Salém, Massachusetts, em 6 de agosto de 1836. Nessa ocasião os líderes da Igreja estavam muito endividados devido a seu trabalho no ministério. Ao ouvirem que uma grande quantia de dinheiro estaria a sua disposição em Salém, o Profeta, Sidney Rigdon, Hyrum Smith e Oliver Cowdery viajaram de Kirtland, Ohio, para lá, a fim de investigar essa notícia e de pregar o evangelho. Os irmãos resolveram vários negócios da Igreja e pregaram um pouco. Quando se tornou evidente que não haveria dinheiro algum, eles retornaram a Kirtland. Vários fatores importantes relacionados refletem-se nas palavras desta revelação.
1–5, O Senhor atende às necessidades materiais de Seus servos; 6–11, Ele será misericordioso com Sião e providenciará todas as coisas para o bem de Seus servos.
Seção 112
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, a Thomas B. Marsh, em Kirtland, Ohio, em 23 de julho de 1837, com respeito aos Doze Apóstolos do Cordeiro. Esta revelação foi recebida no dia em que os Élderes Heber C. Kimball e Orson Hyde pregaram o evangelho pela primeira vez na Inglaterra. Nessa ocasião, Thomas B. Marsh era o presidente do Quórum dos Doze Apóstolos.
1–10, Os Doze enviarão o evangelho e farão soar a voz de advertência a todas as nações e povos; 11–15, Tomarão sua cruz, seguirão Jesus e apascentarão Suas ovelhas; 16–20, Os que recebem a Primeira Presidência recebem o Senhor; 21–29, As trevas cobrem a Terra e somente os que acreditam e são batizados serão salvos; 30–34, A Primeira Presidência e os Doze possuem as chaves da dispensação da plenitude dos tempos.
Seção 113
Respostas a certas perguntas sobre os escritos de Isaías, dadas por Joseph Smith, o Profeta, em Far West, Missouri, ou perto dali, em março de 1838.
1–6, Identificam-se o Tronco de Jessé, o rebento que dele brotaria e a raiz de Jessé; 7–10, Os remanescentes dispersos de Sião têm direito ao sacerdócio e são chamados para voltar ao Senhor.
Seção 114
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Far West, Missouri, em 11 de abril de 1838.
1–2, Os cargos da Igreja ocupados por aqueles que não são fiéis serão dados a outros.
Seção 115
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Far West, Missouri, em 26 de abril de 1838, informando a vontade do Senhor concernente ao desenvolvimento do lugar e à construção da casa do Senhor. Esta revelação é dirigida aos oficiais presidentes e aos membros da Igreja.
1–4, O Senhor dá a Sua igreja o nome de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias; 5–6, Sião e suas estacas são lugares de defesa e refúgio para os santos; 7–16, Ordena-se aos santos que construam uma casa do Senhor em Far West; 17–19, Joseph Smith possui as chaves do reino de Deus na Terra.
Seção 116
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, perto da Balsa de Wight, em um lugar chamado Spring Hill, no Condado de Daviess, Missouri, em 19 de maio de 1838.
Seção 117
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Far West, Missouri, em 8 de julho de 1838, concernente aos deveres imediatos de William Marks, Newel K. Whitney e Oliver Granger.
1–9, Os servos do Senhor não deveriam cobiçar coisas materiais, pois “o que é propriedade para o Senhor?”; 10–16, Eles devem renunciar à pequenez de alma e seus sacrifícios serão sagrados para o Senhor.
Seção 118
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Far West, Missouri, em 8 de julho de 1838, em resposta à seguinte súplica: “Mostra-nos a tua vontade, ó Senhor, concernente aos Doze.”
1–3, O Senhor suprirá as famílias dos Doze; 4–6, Preenchem-se as vagas nos Doze.
Seção 119
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Far West, Missouri, em 8 de julho de 1838, em resposta à seguinte súplica: “Ó Senhor! Mostra aos teus servos quanto requeres dos bens de teu povo como dízimo.” A lei do dízimo, como é compreendida hoje, não havia sido dada à Igreja antes desta revelação. O termo dízimo, na oração acima citada e em revelações anteriores (64:23; 85:3; 97:11), referia-se não exatamente à décima parte, mas a todas as ofertas voluntárias ou contribuições para os fundos da Igreja. O Senhor dera anteriormente à Igreja a lei de consagração e mordomia de bens, aceita pelos membros (principalmente os élderes dirigentes) por meio de um convênio que deveria ser eterno. Por muitos terem deixado de obedecer a esse convênio, o Senhor revogou-o por um tempo e deu, em seu lugar, a lei do dízimo para toda a Igreja. O Profeta perguntou ao Senhor quanto Ele requeria dos bens deles para propósitos sagrados. A resposta foi esta revelação.
1–5, Os santos devem pagar o excedente de seus bens e depois dar, como dízimo, a décima parte de seus ganhos anualmente; 6–7, Esse procedimento santificará a terra de Sião.
Seção 120
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Far West, Missouri, em 8 de julho de 1838, tornando conhecida a disposição dos bens dados como dízimo, conforme indicado na revelação anterior, a seção 119.
Seção 121
Oração e profecias escritas por Joseph Smith, o Profeta, em uma epístola à Igreja, enquanto prisioneiro na cadeia de Liberty, Missouri, datadas de 20 de março de 1839. O Profeta e vários companheiros estavam na prisão havia meses. Suas solicitações e seus apelos, dirigidos aos representantes dos poderes executivo e judiciário, não haviam resultado em alívio para eles.
1–6, O Profeta suplica ao Senhor em favor dos santos que estão sofrendo; 7–10, O Senhor transmite-lhe paz; 11–17, Amaldiçoados são os que levantam falsas acusações de transgressão contra o povo do Senhor; 18–25, Não terão direito ao sacerdócio e serão amaldiçoados; 26–32, Prometem-se gloriosas revelações aos que perseverarem valentemente; 33–40, Porque muitos são chamados e poucos escolhidos; 41–46, O sacerdócio deve ser usado apenas em retidão.
Seção 122
A palavra do Senhor a Joseph Smith, o Profeta, enquanto prisioneiro na cadeia de Liberty, Missouri. Esta seção é um extrato de uma epístola à Igreja, datada de 20 de março de 1839 (ver o cabeçalho da seção 121).
1–4, Os confins da Terra indagarão a respeito do nome de Joseph Smith; 5–7, Todos os seus riscos e dores lhe servirão de experiência e serão para o seu bem; 8–9, O Filho do Homem desceu abaixo de todos eles.
Seção 123
Deveres dos santos com relação aos seus perseguidores, como registrado por Joseph Smith, o Profeta, enquanto prisioneiro na cadeia de Liberty, Missouri. Esta seção é um extrato de uma epístola à Igreja, datada de 20 de março de 1839 (ver o cabeçalho da seção 121).
1–6, Os santos devem compilar e publicar um relato de seus sofrimentos e perseguições; 7–10, O mesmo espírito que estabeleceu as falsas crenças também leva à perseguição dos santos; 11–17, Muitas pessoas, dentre todas as seitas, ainda receberão a verdade.
Seção 124
Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, em Nauvoo, Illinois, em 19 de janeiro de 1841. Devido às crescentes perseguições e aos atos ilícitos praticados contra eles por oficiais públicos, os santos foram obrigados a deixar o Missouri. A ordem de extermínio expedida por Lilburn W. Boggs, governador do Missouri, datada de 27 de outubro de 1838, não lhes deixara outra alternativa. Em 1841, quando esta revelação foi dada, os santos haviam construído a cidade de Nauvoo, que ocupava a área do antigo povoado de Commerce, Illinois, e ali fora estabelecida a sede da Igreja.
1–14, É ordenado que Joseph Smith faça uma proclamação solene do evangelho ao presidente do Estados Unidos, aos governadores e aos governantes de todas as nações; 15–21, Hyrum Smith, David W. Patten, Joseph Smith Sênior e outros, dentre os vivos e os mortos, são abençoados por sua integridade e virtudes; 22–28, É ordenado que os santos construam uma casa para receber os viajantes, bem como um templo em Nauvoo; 29–36, Os batismos pelos mortos devem ser realizados nos templos; 37–44, O povo do Senhor sempre constrói templos para a realização das santas ordenanças; 45–55, Os santos são dispensados de construir o templo no Condado de Jackson por causa da opressão de seus inimigos; 56–83, São dadas instruções para a construção da Casa de Nauvoo; 84–96, Hyrum Smith é chamado para ser o patriarca, receber as chaves e ocupar o lugar de Oliver Cowdery; 97–122, William Law e outros são aconselhados em seus trabalhos; 123–145, São nomeados oficiais gerais e locais; e são estabelecidos sua filiação e seus deveres nos quóruns.
Seção 125
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Nauvoo, Illinois, em março de 1841, concernente aos santos do Território de Iowa.
1–4, Os santos devem construir cidades e reunir-se nas estacas de Sião.
Seção 126
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, na casa de Brigham Young, em Nauvoo, Illinois, em 9 de julho de 1841. Nessa ocasião, Brigham Young era presidente do Quórum dos Doze Apóstolos.
1–3, Brigham Young é elogiado por seu trabalho e dispensado de futuras viagens para o exterior.
Seção 127
Epístola de Joseph Smith, o Profeta, aos santos dos últimos dias, com instruções sobre o batismo pelos mortos, datada de 1º de setembro de 1842, em Nauvoo, Illinois.
1–4, Joseph Smith gloria-se na perseguição e nas aflições; 5–12, Devem ser feitos registros relativos aos batismos pelos mortos.
Seção 128
Epístola de Joseph Smith, o Profeta, à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, contendo mais instruções a respeito do batismo pelos mortos, datada de 6 de setembro de 1842, em Nauvoo, Illinois.
1–5, Registradores locais e gerais devem certificar os batismos realizados pelos mortos; 6–9, Seus registros terão validade e serão registrados tanto na Terra como no céu; 10–14, A fonte batismal é à semelhança da sepultura; 15–17, Elias, o profeta, restaurou o poder relativo ao batismo pelos mortos; 18–21, Restauram-se todas as chaves, poderes e autoridades de dispensações passadas; 22–25, Proclamam-se gloriosas e alegres novas para os vivos e para os mortos.
Seção 129
Instruções dadas por Joseph Smith, o Profeta, em Nauvoo, Illinois, em 9 de fevereiro de 1843, dando a conhecer três importantes chaves por meio das quais se pode distinguir a verdadeira natureza dos espíritos e anjos ministradores.
1–3, No céu existem corpos ressurretos e corpos espirituais; 4–9, Dão-se as chaves pelas quais se podem identificar mensageiros procedentes do outro lado do véu.
Seção 130
Instruções dadas por Joseph Smith, o Profeta, em Ramus, Illinois, em 2 de abril de 1843.
1–3, O Pai e o Filho podem aparecer pessoalmente aos homens; 4–7, Os anjos residem em uma esfera celestial; 8–9, A Terra celestial será um grande Urim e Tumim; 10–11, É dada uma pedra branca a todos os que entram no mundo celestial; 12–17, É ocultada do Profeta a hora da Segunda Vinda; 18–19, A inteligência adquirida nesta vida ressurge conosco na Ressurreição; 20–21, Todas as bênçãos advêm da obediência à lei; 22–23, O Pai e o Filho têm um corpo de carne e ossos.
Seção 131
Instruções dadas por Joseph Smith, o Profeta, em Ramus, Illinois, em 16 e 17 de maio de 1843.
1–4, O casamento celestial é essencial à exaltação no mais alto céu; 5–6, Como os homens são selados para a vida eterna; 7–8, Todo espírito é matéria.
Seção 132
Revelação dada intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Nauvoo, Illinois, registrada em 12 de julho de 1843, com relação ao novo e eterno convênio, incluindo a eternidade do convênio do casamento e também o princípio do casamento plural. Embora a revelação tenha sido registrada em 1843, as evidências indicam que alguns dos princípios envolvidos nesta revelação eram do conhecimento do Profeta já em 1831. Ver a Declaração Oficial 1.
1–6, A salvação é obtida por meio do novo e eterno convênio; 7–14, São estabelecidos os termos e as condições desse convênio; 15–20, O casamento celestial e a continuação da unidade familiar possibilitam aos homens tornarem-se deuses; 21–25, O caminho estreito e apertado conduz a vidas eternas; 26–27, É dada a lei concernente à blasfêmia contra o Espírito Santo; 28–39, São prometidas descendência eterna e exaltação aos profetas e santos de todas as épocas; 40–47, Joseph Smith recebe o poder de ligar e selar na Terra e no céu; 48–50, O Senhor sela sobre ele sua exaltação; 51–57, Emma Smith é aconselhada a ser fiel e leal; 58–66, São estabelecidas leis que regem o casamento plural.
Seção 133
Revelação dada por intermédio de Joseph Smith, o Profeta, em Hiram, Ohio, em 3 de novembro de 1831. Prefaciando esta revelação, a história de Joseph Smith diz: “Nessa ocasião havia muitas coisas que os élderes desejavam saber com respeito à pregação do evangelho aos habitantes da Terra e com respeito à coligação; e a fim de andar pela verdadeira luz e ser instruído do alto, em 3 de novembro de 1831 inquiri o Senhor e recebi a seguinte importante revelação.” Esta seção foi inicialmente acrescentada ao livro de Doutrina e Convênios como apêndice e mais tarde recebeu um número como seção.
1–6, É ordenado que os santos se preparem para a Segunda Vinda; 7–16, É ordenado que todos os homens fujam de Babilônia, venham para Sião e preparem-se para o grande dia do Senhor; 17–35, Ele aparecerá no Monte Sião, os continentes tornar-se-ão uma só terra e as tribos perdidas de Israel retornarão; 36–40, O evangelho foi restaurado por intermédio de Joseph Smith para ser pregado em todo o mundo; 41–51, O Senhor descerá com vingança sobre os iníquos; 52–56, Será o ano de Seus redimidos; 57–74, O evangelho será pregado para salvar os santos e para a destruição dos iníquos.
Seção 134
Declaração de crença relativa a governos e leis em geral, adotada por unanimidade de votos na assembleia geral da Igreja, realizada em Kirtland, Ohio, em 17 de agosto de 1835. Muitos santos reuniram-se para examinar o conteúdo proposto para a primeira edição de Doutrina e Convênios. Naquela ocasião, deu-se o seguinte preâmbulo a esta declaração: “Para que nossa crença com respeito aos governos da Terra e às leis em geral não seja interpretada nem compreendida erroneamente, achamos conveniente apresentar, ao final deste volume, nossa opinião concernente ao assunto.”
1–4, Os governos devem preservar a liberdade de consciência e de adoração; 5–8, Todos os homens devem apoiar seus governos e mostrar respeito e deferência à lei; 9–10, Sociedades religiosas não devem exercer poderes civis; 11–12, Justificam-se os homens quando defendem a si mesmos e defendem seus bens.
Seção 135
Anúncio do martírio de Joseph Smith, o Profeta, e de seu irmão, Hyrum Smith, o Patriarca, em Carthage, Illinois, em 27 de junho de 1844. Este documento foi incluído no final da edição de 1844 de Doutrina e Convênios, que estava quase pronta para publicação quando Joseph e Hyrum foram assassinados.
1–2, Joseph e Hyrum mortos na cadeia de Carthage; 3, Aclamada a posição proeminente do Profeta; 4–7, Seu sangue inocente testifica a veracidade e a divindade do trabalho.
Seção 136
A palavra e a vontade do Senhor dada por meio do Presidente Brigham Young, em Winter Quarters, o acampamento de Israel, na nação Omaha, na margem ocidental do rio Missouri, perto de Council Bluffs, Iowa.
1–16, Como o acampamento de Israel deve ser organizado para a viagem rumo ao oeste; 17–27, É ordenado que os santos vivam de acordo com vários padrões do evangelho; 28–33, Os santos devem cantar, dançar, orar e adquirir sabedoria; 34–42, Profetas são assassinados para que sejam reverenciados e os iníquos, condenados.
Seção 137
Visão dada a Joseph Smith, o Profeta, no templo de Kirtland, Ohio, em 21 de janeiro de 1836. Naquela ocasião, administravam-se ordenanças em preparação para a dedicação do templo.
1–6, O Profeta vê seu irmão Alvin no reino celestial; 7–9, Revela-se a doutrina de salvação para os mortos; 10, Todas as crianças são salvas no reino celestial.
Seção 138
Visão dada ao Presidente Joseph F. Smith, em Salt Lake City, Utah, em 3 de outubro de 1918. Em seu discurso de abertura na 89ª Conferência Geral Semestral da Igreja, em 4 de outubro de 1918, o Presidente Smith declarou haver recebido várias comunicações divinas nos meses anteriores. Uma delas, relativa à visita do Salvador aos espíritos dos mortos enquanto Seu corpo estava na sepultura, o Presidente Smith recebera no dia anterior. Foi escrita imediatamente após o término da conferência. Em 31 de outubro de 1918, foi submetida aos conselheiros na Primeira Presidência, ao Conselho dos Doze e ao Patriarca, sendo unanimemente aceita por eles.
1–10, O Presidente Joseph F. Smith medita a respeito dos escritos de Pedro e da visita de nosso Senhor ao mundo dos espíritos; 11–24, O Presidente Smith vê os mortos justos reunidos no paraíso e o ministério de Cristo entre eles; 25–37, Ele vê como a pregação do evangelho foi organizada entre os espíritos; 38–52, Vê o Pai Adão, Eva e muitos dos santos profetas, no mundo dos espíritos, que consideravam o estado de seu espírito antes de sua ressurreição como um cativeiro; 53–60, Os mortos justos desta época continuam seus labores no mundo dos espíritos.