1. A
  2. B
  3. C
  4. D
  5. E
  6. F
  7. G
  8. H
  9. I
  10. J
  11. K
  12. L
  13. M
  14. N
  15. O
  16. P
  17. Q
  18. R
  19. S
  20. T
  21. U
  22. V
  23. W
  24. Y
  25. Z

João, Filho de Zebedeu

Um dos Doze Apóstolos do Novo Testamento, filho de Zebedeu e irmão de Tiago. No começo de sua vida era pescador (Mc. 1:17–20). Provavelmente é ele o discípulo de João Batista mencionado em Jo. 1:40.

Mais tarde ele recebeu o chamado para ser discípulo de Jesus Cristo (Mt. 4:21–22; Lc. 5:1–11).

Foi quem escreveu o Evangelho de João, três epístolas e o livro de Apocalipse. Foi um dos três que estavam com o Senhor quando a filha de Jairo foi levantada dos mortos (Mc. 5:35–42); no Monte da Transfiguração (Mt. 17:1–9); e no Getsêmani (Mt. 26:36–46). Em seus escritos refere-se a si mesmo como o discípulo a quem Jesus amava (Jo. 13:23; 21:20) e como o “outro discípulo” (Jo. 20:2–8). Jesus também chamou a ele e a seu irmão de Boanerges, “filhos do trovão” (Mc. 3:17). São feitas muitas referências a ele nos relatos da crucificação e da ressurreição (Lc. 22:8; Jo. 18:15; 19:26–27; 20:2–8; 21:1–2). Mais tarde João foi exilado na ilha de Patmos, onde escreveu o livro de Apocalipse (Apoc. 1:9).

João é freqüentemente mencionado nas revelações modernas (1 Né. 14:18–27; 3 Né. 28:6; Ét. 4:16; D&C 7; 27:12; 61:14; 77; 88:141). Estas passagens confirmam o relato bíblico de João e também nos levam a compreender melhor a grandeza e importância do trabalho que deveria realizar na Terra, na época do Velho Testamento e nos últimos dias, para o qual foi comissionado pelo Senhor. As escrituras modernas esclarecem que João não morreu, e que lhe foi permitido permanecer na Terra como servo ministrador, até a segunda vinda do Senhor (Jo. 21:20–23; 3 Né. 28:6–7; D&C 7).

Epístolas de João

Embora o autor destas três epístolas não mencione seu nome em nenhuma delas, a linguagem é tão semelhante à do Apóstolo João que se supõe ter sido ele o autor das três.

O capítulo 1 da primeira epístola de João admoesta os santos a comungarem com Deus. O capítulo 2 enfatiza que os santos conhecem Deus pela obediência e instrui-os a não amarem o mundo. O capítulo 3 exorta todos a se tornarem filhos de Deus e a amarem-se uns aos outros. O capítulo 4 explica que Deus é amor e está naqueles que o amam. O capítulo 5 explica que os santos são nascidos de Deus através da crença em Cristo.

A segunda epístola é semelhante à primeira. Nela João se regozija em virtude da fidelidade dos filhos da “senhora eleita.”

Na terceira epístola João elogia um homem chamado Gaio por sua fidelidade e auxílio aos que amam a verdade.

O evangelho segundo João

Neste livro do Novo Testamento o Apóstolo João testificou que: (1) Jesus é o Cristo ou Messias, e (2) que Jesus é o Filho de Deus (Jo. 20:31). As cenas da vida de Jesus nele descritas são cuidadosamente escolhidas e dispostas com essa intenção. O livro começa com uma declaração da posição de Cristo na vida pré-mortal: ele estava com Deus, era Deus e foi o criador de todas as coisas. Nasceu na carne como Filho Unigênito do Pai. João traça o curso do ministério de Jesus, enfatizando sobremaneira a sua divindade e ressurreição dos mortos. Claramente afirma que Jesus é o Filho de Deus, uma condição atestada por milagres, por testemunhas, pelos profetas e pela própria voz de Cristo. João ensina por meio de contrastes, como luz e trevas, verdade e erro, bem e mal, Deus e o diabo. Talvez em nenhum outro registro se achem tão claramente retratadas a santidade de Jesus e a deslealdade dos líderes judeus.

João escreveu principalmente a respeito do ministério de Cristo na Judéia, especialmente sobre a última semana de seu ministério terreno, ao passo que Mateus, Marcos e Lucas escreveram mais sobre o ministério do Senhor na Galiléia. Diversos aspectos deste evangelho foram esclarecidos pelas revelações modernas (D&C 7 e D&C 88:138–141).

Para um resumo dos capítulos, ver Evangelhos.

Livro de Apocalipse