Imprimir
Compartilhar

Epístola de Paulo Apóstolo aos Romanos

Capítulo 15

Os santos verdadeiros confraternizam uns com os outros — Paulo relata sua diligência em pregar o evangelho — Os dons do Espírito são derramados sobre os gentios.

1 Mas nós, que somos fortes, devemos asuportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos.

2 Portanto, cada um de nós agrade ao seu apróximo no que é bom para edificação.

3 Porque também Cristo não agradou a si mesmo, mas, como está escrito: Sobre mim caíram as ainjúrias dos que te injuriavam.

4 Porque todas as coisas que dantes foram escritas, para nosso aensino foram escritas, para que pela bpaciência e consolação das escrituras tenhamos cesperança.

5 Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda ter o amesmo sentimento uns para com os outros, segundo Jesus Cristo.

6 Para que concordemente, a uma voz, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.

7 Portanto, recebei uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus.

8 Digo, pois, que Jesus Cristo foi ministro da circuncisão, por causa da verdade de Deus, para aconfirmar as bpromessas feitas aos pais;

9 E para que os gentios glorifiquem a Deus pela sua amisericórdia, como está escrito: Portanto, eu te bconfessarei entre os gentios, e cantarei ao teu nome.

10 E outra vez diz: Alegrai-vos, agentios, com o seu povo.

11 E outra vez: Louvai ao Senhor, todos os gentios, e celebrai-o, todos os povos.

12 E outra vez diz Isaías: Uma raiz de aJessé haverá, e naquele que se levantar para reger os gentios esperarão os gentios.

13 Ora, o Deus de esperança vos encha de toda a alegria e paz na fé, para que abundeis em esperança pelo poder do Espírito Santo.

14 Porém, meus irmãos, certo estou, a respeito de vós, de que também vós mesmos estais cheios de bondade, cheios de todo o aconhecimento, podendo também vos badmoestardes uns aos outros.

15 Mas, irmãos, em parte vos escrevi mais ousadamente, como trazendo-vos outra vez isto à memória, pela agraça que por Deus me foi dada;

16 Para que eu seja aministro de Jesus Cristo entre os gentios, administrando o evangelho de Deus, para que seja agradável a boferta dos gentios, csantificada pelo Espírito Santo.

17 De sorte que tenho aglória em Jesus Cristo nas coisas que pertencem a Deus.

18 Porque não ousaria dizer coisa alguma que Cristo por mim não tenha feito, para tornar os gentios obedientes, por palavra e por obras;

19 Pelo poder dos asinais e prodígios, no poder do Espírito de Deus, de maneira que desde Jerusalém, e pelos arredores, até o Ilírico, tenho pregado o evangelho de Jesus Cristo.

20 E assim me esforcei em pregar o evangelho, não onde o nome de Cristo já fora anunciado, para não edificar sobre afundamento alheio,

21 Antes, como está escrito: Aqueles a quem não foi anunciado hão de vê-lo, e os que não ouviram o entenderão.

22 Pelo que também muitas vezes tenho sido impedido de ir ter convosco.

23 Mas agora, que não tenho mais ademora nestas partes, e tendo já há muitos anos grande desejo de ir ter convosco,

24 Quando partir para a Espanha irei ter convosco; pois espero que de passagem vos verei e para lá serei encaminhado por vós, depois de ter desfrutado em parte da vossa presença.

25 Mas agora vou a Jerusalém para ministrar aos santos.

26 Porque pareceu bem à Macedônia e à Acaia fazerem uma acoleta para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém.

27 Porque lhes pareceu bem, e são-lhes devedores. Porque, se os gentios foram participantes dos seus bens espirituais, adevem também ministrar-lhes os btemporais.

28 Assim que, concluído isso, e havendo-lhes aconsignado esse fruto, de lá, passando por vós, irei à Espanha.

29 E bem sei que, indo a vós, chegarei com a plenitude da bênção do evangelho de Cristo.

30 E rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que combatais comigo em orações por mim a Deus;

31 Para que seja livre dos arebeldes que estão na Judeia, e que este meu serviço, que em Jerusalém faço, seja aceito pelos santos;

32 Para que eu, pela vontade de Deus, chegue a vós com alegria, e possa reanimar-me convosco.

33 E o Deus de paz seja com todos vós. Amém.