O Livro do Profeta Ezequiel

Ezequiel 

Capítulo 1

Ezequiel tem uma visão de quatro seres viventes, quatro rodas e a glória de Deus em Seu trono.

Capítulo 2

Ezequiel é chamado para levar a palavra do Senhor a Israel — Ele vê um livro em que estão escritos lamentos e lamúrias.

Capítulo 3

Ezequiel é nomeado atalaia da casa de Israel — O sangue de Israel será requerido de sua mão, a menos que ele erga a voz de advertência.

Capítulo 4

Ezequiel ilustra simbolicamente o cerco e a fome que sobrevirão sobre Jerusalém.

Capítulo 5

O julgamento de Jerusalém incluirá fome, pestilência, guerra e a dispersão de seus habitantes.

Capítulo 6

O povo de Israel será destruído por sua idolatria — Somente alguns remanescentes serão salvos e dispersos.

Capítulo 7

Desolação, guerra, pestilência e destruição varrerão a terra de Israel — É predita a desolação de seu povo.

Capítulo 8

Ezequiel tem uma visão das iniquidades e abominações do povo de Judá em Jerusalém — Ele vê a idolatria ser praticada no próprio templo.

Capítulo 9

Ezequiel vê a identificação dos justos e a matança de todos os outros, começando pelo santuário do Senhor.

Capítulo 10

Ele vê em uma visão, como anteriormente, as rodas, os querubins, o trono e a glória de Deus.

Capítulo 11

Ele vê em uma visão a destruição de Jerusalém e o cativeiro dos judeus — Ele profetiza a coligação de Israel nos últimos dias.

Capítulo 12

Ezequiel faz de si mesmo um símbolo da dispersão do povo de Judá a partir de Jerusalém — Ele então profetiza a dispersão deles entre todas as nações.

Capítulo 13

Ezequiel reprova os falsos profetas, tanto homens quanto mulheres, que contam mentiras e com quem Deus não falou.

Capítulo 14

O Senhor não responderá aos que adoram falsos deuses e cometem iniquidade — Ezequiel prega arrependimento — O povo não seria salvo mesmo que Noé, Daniel e Jó ministrassem entre eles.

Capítulo 15

Jerusalém será queimada como uma vinha inútil.

Capítulo 16

Jerusalém se tornou uma prostituta, deleitando-se em seus ídolos e adorando falsos deuses — Ela partilhou de todos os pecados do Egito e das nações a seu redor, e foi rejeitada — No entanto, nos últimos dias o Senhor estabelecerá novamente Seu convênio com ela.

Capítulo 17

Ezequiel mostra em uma parábola como Israel, embora submissa à Babilônia, erroneamente pede ajuda ao Egito — No entanto, o Senhor fará crescer nos últimos dias uma excelente árvore dos cedros do Líbano.

Capítulo 18

Os homens serão punidos por seus próprios pecados — Os pecadores morrerão, e os justos certamente viverão — O homem justo que peca será condenado, e o pecador que se arrepende será salvo.

Capítulo 19

Ezequiel lamenta-se de Israel ter sido levada cativa por outras nações, tornando-se como uma vinha plantada em uma terra seca e sedenta.

Capítulo 20

Desde sua libertação do Egito até os dias de Ezequiel, o povo de Israel rebelou-se e deixou de guardar os mandamentos — Nos últimos dias, o Senhor reunirá Israel e restaurará Seu convênio do evangelho.

Capítulo 21

Tanto os justos quanto os iníquos de Jerusalém serão mortos — Babilônia empunhará uma espada afiada e reluzente contra Israel e prevalecerá.

Capítulo 22

Ezequiel enumera os pecados do povo de Judá em Jerusalém — Eles serão dispersos e destruídos por causa de suas iniquidades.

Capítulo 23

Duas irmãs, Samaria e Jerusalém, cometeram prostituição ao adorar ídolos — Ambas são destruídas por causa de sua lascívia.

Capítulo 24

Prediz-se o juízo irrevogável de Jerusalém — Como sinal para os judeus, Ezequiel não chora a morte de sua mulher.

Capítulo 25

A vingança do Senhor cairá sobre os amonitas, sobre os moabitas e os edomitas, e sobre os filisteus.

Capítulo 26

Por ter-se regozijado com o sofrimento e queda de Jerusalém, Tiro será destruída.

Capítulo 27

Ezequiel lamenta a queda de Tiro e a perda de suas riquezas e de seu comércio.

Capítulo 28

Tiro e Sidom cairão e serão destruídas — O Senhor reunirá o povo de Israel à sua própria terra — Então habitarão em segurança.

Capítulo 29

O Egito será derrotado pela Babilônia — Quando o Egito se levantar novamente, será o mais humilde dos reinos.

Capítulo 30

O Egito e seus aliados serão assolados por Babilônia.

Capítulo 31

A glória e a queda do Faraó são comparadas às dos assírios.

Capítulo 32

Ezequiel lamenta a terrível queda do Faraó e do Egito.

Capítulo 33

Os atalaias que erguem a voz de advertência salvam a sua própria alma — Os pecadores arrependidos são salvos — Os justos que se voltam para o pecado são condenados — Os judeus de Jerusalém são destruídos por causa de seus pecados.

Capítulo 34

O Senhor repreende os pastores que não apascentam o rebanho — Nos últimos dias, o Senhor reunirá as ovelhas perdidas de Israel — O Messias será seu Pastor — O Senhor fará Seu convênio do evangelho com elas.

Capítulo 35

Descerá juízo sobre o monte Seir e sobre todo o Edom por causa de seu ódio a Israel.

Capítulo 36

Nos últimos dias, toda a casa de Israel será reunida em suas próprias terras — O Senhor lhes dará um novo coração e um novo espírito — Eles terão Sua lei do evangelho.

Capítulo 37

O vale de ossos secos é mostrado a Ezequiel — Israel herdará a terra na Ressurreição — A vara de Judá (a Bíblia) e a vara de José (o Livro de Mórmon) se tornarão uma na mão do Senhor — Os filhos de Israel serão reunidos e purificados — Davi (o Messias) reinará sobre eles — Eles receberão o convênio eterno do evangelho.

Capítulo 38

A batalha de Gogue, da terra de Magogue, contra Israel precederá a Segunda Vinda — O Senhor virá em meio a guerra e pestilência, e todos os homens tremerão na Sua presença.

Capítulo 39

Gogue e a terra de Magogue serão destruídas — Por sete anos, nas cidades de Israel, o povo queimará as armas de guerra — Por sete meses, enterrarão os mortos — Então virá a ceia do grande Deus e a continuação da coligação de Israel.

Capítulo 40

Um mensageiro celeste mostra a Ezequiel em visão uma cidade onde está o templo — São mostrados a Ezequiel a forma e o tamanho do templo e seus átrios.

Capítulo 41

Ezequiel vê o interior do templo e o Santo dos Santos, e sua forma e tamanho são mostrados a ele.

Capítulo 42

Ezequiel vê no templo as câmaras dos sacerdotes.

Capítulo 43

A glória de Deus enche o templo — Seu trono está ali, e Ele promete habitar no meio de Israel para sempre — Ezequiel vê o altar e as ordenanças do altar.

Capítulo 44

A glória do Senhor enche a casa do Senhor — Nenhum estrangeiro pode entrar no santuário — Explicam-se os serviços dos sacerdotes no templo.

Capítulo 45

Serão repartidas porções de terra para o santuário e para as moradias dos sacerdotes — O povo deve oferecer seus sacrifícios e oblações e guardar suas festas.

Capítulo 46

Explicam-se as ordenanças de adoração e sacrifício.

Capítulo 47

Brotam águas da casa do Senhor, as quais curam o Mar Morto — O Senhor mostra os limites da terra.

Capítulo 48

Mencionam-se as porções de terra correspondentes a cada tribo — As portas da cidade recebem o nome das tribos — O nome da cidade será: O Senhor está ali.