Imprimir
Compartilhar

Introdução

Esta edição da Bíblia Sagrada foi preparada sob a direção da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

É uma revisão da Bíblia de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida de 1914.

A edição Revista e Corrigida de 1914, de domínio público, foi utilizada como texto de origem para a presente revisão da Bíblia.

Nesta edição, procurou-se preservar o espírito e a linguagem tradicional das escrituras.

Foram mantidas as características gramaticais e estilísticas, bem como alguns termos arcaicos, exceto quando se fizeram necessárias modificações que favorecessem a compreensão e a leitura do texto.

A acentuação, a pontuação e a ortografia foram atualizadas.

Os termos cujo significado se alterou com o passar do tempo e que atualmente têm conotações impróprias foram substituídos por outros mais adequados.

Todas as modificações do conteúdo foram feitas comparando-se o texto com fontes de referência em hebraico, aramaico e grego.

A Bíblia é uma coletânea de escritos antigos que contém registros da comunicação de Deus com Seus filhos e instruções para eles. A palavra Bíblia tem origem grega e significa “os livros.” Embora geralmente pensemos na Bíblia Sagrada como um único livro, na verdade, trata-se de uma biblioteca divina, reunida em um único volume.

A Bíblia é um testemunho do amor eterno de Deus por Seus filhos e de que Jesus Cristo é o Salvador do mundo; verdadeiramente, Ele é o único caminho para a vida eterna e salvação.

A Bíblia é composta de 66 livros e está dividida em duas partes: o Velho Testamento (39 livros) e o Novo Testamento (27 livros). Seus autores provêm de várias origens, mas todos desejavam compartilhar o plano de Deus para a redenção de Seus filhos. Esse plano centraliza-se em Jesus Cristo, o Messias, a respeito de quem tanto os autores do Velho quanto do Novo Testamento prestaram testemunho.

O Velho Testamento foi escrito quase inteiramente em hebraico e é composto de livros que eram aceitos como escritura pelos judeus da Terra Santa, na época do ministério mortal de Cristo. Seus escritos inspirados incluem uma história do povo escolhido de Deus, desde Adão até cerca de 400 anos antes do nascimento do Messias, em Belém. O Novo Testamento foi escrito em sua maior parte em grego e é composto de textos que contêm um registro da vida de Jesus Cristo e Seus ensinamentos. Também contém instruções de profetas e apóstolos para os membros da Igreja, após a Ressurreição do Salvador.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias afirma que “cremos ser a Bíblia a palavra de Deus, desde que esteja traduzida corretamente” (RF 1:8). Esta edição especial contém inspirados auxílios de estudo: notas de rodapé, cabeçalhos de capítulos, referências remissivas para o Guia para Estudo das Escrituras, seleções da Tradução de Joseph Smith e mapas e gravuras de locais bíblicos.

Esses auxílios de estudo das escrituras vão ajudá-lo a adquirir uma maior compreensão da plenitude do evangelho eterno de Jesus Cristo. As notas de rodapé vão direcioná-lo para referências de escrituras da Bíblia, do Livro de Mórmon, de Doutrina e Convênios e da Pérola de Grande Valor, que juntos constituem as obras-padrão da Igreja. A Bíblia e as escrituras modernas “serão [unidas]” (2 Né. 3:12) “para que (…) se tornem uma só (…) na [Sua] mão” (Eze. 37:17), declarando a uma só voz a realidade viva de Deus, o Pai Eterno e Seu Filho, Jesus Cristo.