Os Provérbios

Provérbios 

Capítulo 1

O temor do Senhor é o princípio do conhecimento — Se os pecadores te atraírem com afagos, não consintas — Aquele que der ouvidos à sabedoria habitará em segurança.

Capítulo 2

O Senhor concede sabedoria, conhecimento e entendimento — Andai pelo caminho dos bons.

Capítulo 3

Escreve a benignidade e a fidelidade na tábua do teu coração — Confia no Senhor — Honra-O com os teus bens — O Senhor repreende aquele a quem ama — Bem-aventurado o homem que acha sabedoria.

Capítulo 4

Guarda os mandamentos e vive — Com tudo o que possuis, adquire o entendimento — Não andes pelo caminho dos maus.

Capítulo 5

Quem se envolver com mulheres imorais descerá ao inferno — Alegra-te com a mulher da tua mocidade.

Capítulo 6

Citam-se seis coisas que o Senhor odeia — Aqueles que cometem adultério destroem a própria alma.

Capítulo 7

A mulher imoral conduz o homem à destruição como o boi que vai para o matadouro — A casa da mulher adúltera é o caminho para o inferno.

Capítulo 8

A sabedoria é algo extremamente desejável — O Senhor e os filhos dos homens tinham sabedoria na vida pré-mortal.

Capítulo 9

Repreende o sábio, e ele te amará — O temor do Senhor é o princípio da sabedoria — Os convidados da mulher imoral estão nas profundezas do inferno.

Capítulo 10

O filho sábio alegra seu pai — A boca do justo é fonte de vida — Aquele que divulga má fama é insensato — O desejo dos justos será concedido.

Capítulo 11

Contrastam-se as condições e as recompensas dos justos com as dos iníquos — Morrendo o homem perverso perece sua esperança — O que ganha almas é sábio.

Capítulo 12

A mulher virtuosa é a coroa do seu marido — O caminho do tolo é reto aos seus próprios olhos — Os lábios mentirosos são abomináveis ao Senhor.

Capítulo 13

O caminho do transgressor é árduo — O mal persegue os pecadores — Aquele que não disciplina seus filhos os odeia.

Capítulo 14

Afasta-te da presença do homem insensato — A testemunha verdadeira livra almas — A retidão exalta a nação.

Capítulo 15

A resposta branda desvia o furor — O filho sábio alegra seu pai — Abomináveis ao Senhor são os pensamentos do mau — Adiante da honra vai a humildade.

Capítulo 16

Melhor é adquirir sabedoria do que ouro — A soberba precede a ruína — Os cabelos brancos do justo são uma coroa de honra.

Capítulo 17

O que se alegra com a calamidade será punido — O amigo ama em todo o tempo — Até o tolo, quando se cala, é reputado por sábio.

Capítulo 18

A boca do tolo é a sua própria destruição — Aquele que encontra uma esposa, encontra o bem — O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável.

Capítulo 19

A esposa prudente vem do Senhor — Quem empresta ao pobre empresta ao Senhor — É melhor ser pobre do que mentiroso.

Capítulo 20

O vinho é escarnecedor, e a bebida forte é alvoroçadora — Volta-te ao Senhor, e Ele te salvará.

Capítulo 21

Pratica a retidão e a justiça — Segue a retidão e a benevolência — Do Senhor vem a vitória.

Capítulo 22

Um bom nome é melhor do que riquezas — Instrui a criança no caminho em que deve andar.

Capítulo 23

Não te fatigues para enriquecer — Como o homem imagina no seu coração, assim ele é — Não retires a disciplina da criança — Não estejas entre os beberrões.

Capítulo 24

Há segurança na multidão de conselheiros — Não te indignes por causa dos malfeitores — Não é bom ser parcial no julgamento.

Capítulo 25

Não te gabes de falsas dádivas — Dá a teu inimigo pão para comer e água para beber.

Capítulo 26

A honra não convém ao tolo — Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia — Não havendo difamador, cessará a contenda.

Capítulo 27

Que o estranho te louve — O homem prudente prevê o mal — O inferno e a perdição nunca se fartam.

Capítulo 28

Os ímpios fogem sem que ninguém os persiga — O que anda com integridade será salvo — O homem fiel terá abundância de bênçãos.

Capítulo 29

Quando o ímpio domina, o povo geme — O justo se informa da causa dos pobres — O tolo dá vazão a toda a sua ira — Não havendo visão, o povo fica dissoluto.

Capítulo 30

Toda palavra de Deus é pura — Não me dês nem a pobreza nem a riqueza.

Capítulo 31

Condenam-se o vinho e as bebidas fortes — Faze justiça aos pobres e aos necessitados — Uma mulher virtuosa é mais valiosa que rubis.