Regras de Fé DE A IGREJA DE JESUS CRISTO DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS

History of the Church (História da Igreja) 4:535–541

  a CREMOS em bDeus, o Pai Eterno, e em Seu cFilho, Jesus Cristo, e no dEspírito Santo.

  Cremos que os homens serão punidos por seus apróprios pecados e não pela btransgressão de Adão.

  Cremos que, por meio da aExpiação de Cristo, toda a humanidade pode ser bsalva por cobediência às dleis e eordenanças do Evangelho.

  Cremos que os primeiros princípios e aordenanças do Evangelho são: primeiro, b no Senhor Jesus Cristo; segundo, cArrependimento; terceiro, dBatismo por imersão para eremissão de pecados; quarto, Imposição de fmãos para o gdom do Espírito Santo.

  Cremos que um homem deve ser achamado por Deus, por bprofecia e pela imposição de cmãos, por quem possua dautoridade, para epregar o Evangelho e administrar suas fordenanças.

  Cremos na mesma aorganização que existia na Igreja Primitiva, isto é, bapóstolos, cprofetas, dpastores, mestres, eevangelistas, etc.

  Cremos no adom de blínguas, cprofecia, drevelação, evisões, fcura, ginterpretação de línguas, etc.

  Cremos ser a aBíblia a bpalavra de Deus, desde que esteja traduzida ccorretamente; também cremos ser o dLivro de Mórmon a palavra de Deus.

  Cremos em tudo o que Deus arevelou, em tudo o que Ele revela agora e cremos que Ele ainda brevelará muitas coisas grandiosas e importantes relativas ao Reino de Deus.

  10 Cremos na acoligação literal de Israel e na restauração das bDez Tribos; que cSião (a Nova Jerusalém) será construída no continente americano; que Cristo dreinará pessoalmente na Terra; e que a Terra será erenovada e receberá sua fglória gparadisíaca.

  11 Pretendemos o aprivilégio de adorar a Deus Todo-Poderoso de acordo com os bditames de nossa própria cconsciência; e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os dadorar como, onde ou o que desejarem.

  12 Cremos na submissão a reis, presidentes, governantes e magistrados; na obediência, honra e manutenção da alei.

  13 Cremos em ser ahonestos, verdadeiros, bcastos, benevolentes, virtuosos e em cfazer o bem a todos os homens; na realidade, podemos dizer que seguimos a dadmoestação de Paulo: Cremos em todas as coisas, confiamos em todas as coisas, suportamos muitas coisas e eesperamos ter a capacidade de tudo fsuportar. Se houver qualquer coisa gvirtuosa, amável, de boa fama ou louvável, nós a procuraremos.