A Pérola de Grande Valor é uma coletânea de escritos seletos que tratam de muitos aspectos significativos da fé e da doutrina de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Esses materiais foram traduzidos e produzidos pelo Profeta Joseph Smith e a maior parte foi publicada nos periódicos da Igreja da época.

 A primeira coletânea de materiais que apareceu com o título de Pérola de Grande Valor foi preparada em 1851 pelo Élder Franklin D. Richards, na época membro do Conselho dos Doze e presidente da Missão Britânica. Seu propósito era tornar mais acessíveis alguns artigos importantes que haviam tido circulação limitada na época de Joseph Smith. Com o aumento do número de membros da Igreja na Europa e nos Estados Unidos da América, houve necessidade de se colocar esses escritos ao alcance de todos. A Pérola de Grande Valor começou a ser amplamente usada e, mais tarde, tornou-se uma das obras-padrão da Igreja por determinação da Primeira Presidência e da conferência geral realizada em Salt Lake City no dia 10 de outubro de 1880.

 Várias revisões foram feitas no conteúdo, de acordo com as necessidades da Igreja. Em 1878, acrescentaram-se trechos do livro de Moisés que não faziam parte da primeira edição. Em 1902, certos trechos da Pérola de Grande Valor que repetiam escritos já publicados em Doutrina e Convênios foram omitidos. A divisão em capítulos e versículos, com notas de rodapé, foi feita em 1902. A primeira publicação em páginas de duas colunas, com índice, é de 1921. Nenhuma outra mudança foi feita até abril de 1976, quando duas revelações foram acrescentadas. Em 1979, essas duas revelações foram retiradas da Pérola de Grande Valor e postas em Doutrina e Convênios, onde agora constituem as seções 137 e 138. Na edição atual foram feitas algumas mudanças para harmonizar o texto com documentos mais antigos.

    Segue-se uma breve introdução ao conteúdo atual:
  1. Seleções do Livro de Moisés. Extrato do livro de Gênesis da tradução da Bíblia feita por Joseph Smith, que ele iniciou em junho de 1830.
  2. Livro de Abraão. Tradução inspirada dos escritos de Abraão. Joseph Smith começou a tradução em 1835, depois de obter alguns papiros egípcios. A tradução foi publicada em série no periódico Times and Seasons, a partir de 1º de março de 1842, em Nauvoo, Illinois.
  3. Joseph Smith—Mateus. Trecho do testemunho de Mateus da tradução da Bíblia feita por Joseph Smith (ver Doutrina e Convênios 45:60–61, onde aparece a ordem divina de começar a tradução do Novo Testamento).
  4. Joseph Smith—História. Trechos do testemunho e da história oficial de Joseph Smith, que ele e os seus escribas prepararam em 1838–1839 e que foram publicados em série no periódico Times and Seasons em Nauvoo, Illinois, a partir de 15 de março de 1842.
  5. Regras de Fé de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Declaração de Joseph Smith, publicada no periódico Times and Seasons em 1º de março de 1842, junto com uma breve história da Igreja, que se tornou conhecida popularmente como a Carta Wentworth.