Comentários de Abertura
    Notas de rodapé

    Comentários de Abertura

    Nosso fardo para seguir em frente é imenso. Porém, nossa oportunidade é gloriosa.

    Meus amados irmãos e irmãs, em nome dos membros da Igreja de todo o mundo, estendo a nossos vizinhos e amigos católicos nossas sinceras condolências neste momento de grande tristeza. O Papa João Paulo II trabalhou incansavelmente pelo progresso da causa do cristianismo, para aliviar os fardos dos pobres e para falar intrepidamente em prol dos valores morais e da dignidade humana. Ele fará muita falta, particularmente ao grande número de pessoas que se voltavam para ele em busca de liderança.

    Agora, meus irmãos e irmãs, aliados nesta grande obra, creio ser adequado na abertura desta conferência, que eu preste contas de nossa mordomia durante os últimos 10 anos.

    Em 12 de março de 1995, foi-nos concedida a elevada e sagrada responsabilidade da presidência.

    Na conferência que se seguiu, eu fiz a seguinte declaração:

    “Irmãos e irmãs, é chegado o tempo de tomarmos mais consciência, vermos mais além e ampliarmos nossa visão para melhor compreender e entender a grandiosa missão da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em relação ao milênio. É hora de sermos fortes. É hora de prosseguirmos sem hesitar, conhecendo bem o significado, a amplitude e a importância de nossa missão. É hora de fazermos o que é certo, a despeito das conseqüências. É hora de guardarmos os mandamentos. É hora de demonstrarmos delicadeza e amor por aqueles que sofrem e que vagam na dor e escuridão. É o momento de termos consideração, bondade, honestidade e cortesia uns para com os outros em todos os tipos de relacionamento. Em outras palavras, de nos tornarmos mais semelhantes a Cristo.” (“Esta É a Obra do Mestre”, A Liahona, julho de 1995, p. 74)

    Vocês devem ser os juízes do quanto percorremos para atingir o cumprimento desse convite feito há 10 anos.

    Esta última década tem sido uma época maravilhosa na história da Igreja. Jamais ouve outra igual. Tivemos um notável crescimento da obra. Grandes realizações significativas ocorreram.

    Esse impulso não é apenas fruto do trabalho da Primeira Presidência, do Quórum dos Doze, dos Setenta ou do Bispado Presidente. É o resultado da fé, das orações, do empenho, do serviço dedicado de todos os membros de uma presidência de estaca ou sumo conselho, de todo bispado e presidência de quórum, de toda presidência das auxiliares e de todo membro fiel e ativo desta Igreja no mundo.

    A cada um de vocês, meus irmãos e irmãs, onde quer que estejam, expresso os sentimentos que estão em meu coração e agradeço-lhes por seu serviço excelente e dedicado. Vocês são pessoas maravilhosas!

    A majestade e o prodígio do evangelho de Jesus Cristo restaurado por intermédio do Profeta Joseph Smith brilha hoje de forma resplandecente.

    Ao nos posicionarmos no auge desses anos e olharmos para trás, não devemos jamais sentir arrogância nem orgulho, mas podemos nos sentir humildemente gratos pelo que foi realizado em uma variedade de empreendimentos.

    Por exemplo, a Igreja cresceu em todo o mundo de forma que nossos membros fora da América do Norte excedem os da América do Norte. Tornamo-nos uma grande família internacional, espalhada por 160 nações.

    Nestes últimos 10 anos mais de 500 estacas foram criadas e há mais de 4.000 novas alas e ramos. Houve um acréscimo de três milhões de membros novos.

    A inscrição em nosso sistema de educação aumentou aproximadamente em 200.000. A maior parte de nossos jovens estão mais fortes e mais fiéis.

    O Fundo Perpétuo de Educação foi criado. Começamos do nada, apenas com esperança e fé. Atualmente quase que 18.000 jovens estão sendo ajudados. Eles residem em 27 países diferentes. Estão sendo treinados e estão se livrando da escara da pobreza na qual eles como seus ancestrais viveram durante gerações. Suas habilidades estão sendo refinadas e seus rendimentos multiplicados.

    Aumentamos imensamente o número de templos. Em 1995, havia 47. Hoje são 119, com mais três sendo dedicados este ano.

    O Livro de Mórmon existia em 87 idiomas em 1995. Hoje está disponível em 106 idiomas.

    Cinqüenta e um milhões de cópias do Livro de Mórmon foram distribuídas durante os últimos 10 anos.

    Construímos literalmente milhares de edifícios por toda a Terra. Eles são de melhor qualidade e mais adequados para suprir nossas necessidades do que os previamente construídos.

    Além disso, construímos este notável local de onde falamos hoje, o singular e belo Centro de Conferências aqui em Salt Lake City.

    Com tudo isto, atravessamos a Terra para auxiliar os que passam por dificuldades ou necessidades onde quer que estejam. Nos últimos 10 anos fornecemos, em dinheiro e em bens, centenas de milhares de dólares em ajuda humanitária àqueles que não pertencem à nossa fé.

    Viajamos pela Terra prestando testemunho desta que é a obra do Todo-Poderoso. Durante estes mesmos anos, eu mesmo viajei quase que um milhão e seiscentos mil quilômetros visitando cerca de 70 países. Minha amada companheira viajou comigo até um ano atrás, quando faleceu em 6 de abril. Tem sido solitário desde aquela época.

    Mas grande é nossa esperança e forte a nossa fé.

    Sabemos que mal tocamos a superfície das coisas que acontecerão nos próximos anos.

    Estou agora em meu 95º (nonagésimo quinto) ano. Jamais sonhei que viveria tanto. Minha vida me lembra uma placa, pendurada em um grampo enferrujado a uma velha cerca de arame farpado, no Texas. Ela dizia:

    Queimado pela seca,

    Alagado pela enchente,

    Comido pelas lebres,

    Liquidado pelo xerife,

    Mas ainda estou aqui!

    Espero ter o privilégio de trabalhar com vocês, meus amados amigos e colegas, enquanto o Senhor o permitir. E espero que tal serviço seja aceitável.

    Nosso alicerce é o evangelho do Senhor Jesus Cristo. A autoridade do santo sacerdócio está aqui, restaurada pelas mãos daqueles que o receberam diretamente de nosso Senhor. O véu se abriu e o Deus do céu e Seu Filho Amado falaram ao menino profeta Joseph no início desta última e final dispensação.

    Nosso fardo para seguir em frente é imenso. Porém, nossa oportunidade é gloriosa.

    Repito agora o que disse 10 anos atrás, vamos “[tomar] mais consciência (…) [vejamos] mais além e [ampliemos] nossa visão para melhor compreender e entender a grandiosa missão da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em relação ao milênio”.

    Esse, meus irmãos e irmãs, é o convite que faço a vocês esta manhã. Ofereço meu amor, minha bênção e minha gratidão ao iniciarmos esta grande conferência. Que o Espírito do Senhor dirija tudo o que ocorrer, é minha humilde oração, no sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.