• Home
  • LDS.org
  • Diretrizes para o Uso das Capelas como Abrigos de Emergência

Diretrizes para o Uso das Capelas como Abrigos de Emergência


Depois de uma catástrofe, ocasionalmente torna-se necessária a utilização de uma capela da Igreja como abrigo de emergência comunitário. A permissão para usar uma capela é concedida pelo presidente da estaca, depois de consultar um membro da Presidência dos Setenta ou a Presidência de Área. Depois da aprovação, o líder do sacerdócio deve entrar em contato com seu representante do patrimônio da Igreja (PFR). 

Condições Gerais e Diretrizes

  • Embora o uso de uma capela como abrigo comunitário temporário possa ocasionalmente vir a ser necessário, os edifícios da Igreja, de modo geral, não devem ser a primeira escolha. Outros prédios da comunidade são mais adequados para acomodar um grande número de pessoas.
  • Se alas ou estacas forem contatadas por uma organização local que deseje firmar um acordo pré-catástrofe, o presidente da estaca deve pedir a aprovação da Área. Após a aprovação, o setor de seguros da Divisão de Gestão de Risco deve ser contatado para fornecer os documentos necessários.  
  • Quando uma capela for usada por um órgão comunitário, os padrões da Palavra de Sabedoria devem ser observados dentro do prédio e em torno da propriedade da Igreja. O salão sacramental e os escritórios não devem ser usados, exceto para fins da Igreja. Equipamentos de cozinha e aquecedores que não façam parte do mobiliário da capela não podem ser utilizados dentro do prédio. Não são permitidos animais de estimação no prédio, exceto animais de serviço.  
  • O presidente da estaca ou o bispo deve encarregar um portador do sacerdócio a estar presente em todas as ocasiões em que o edifício estiver sendo usado.  

Referências:

  • Manual 1: Presidentes de Estaca e Bispos, seção 5.1.3.
  • Facilities Management Guidelines for Meetinghouses and Other Church Property (Estados Unidos e Canadá), p. 2.