• Home
  • LDS.org
  • O Que a Igreja Ensina a Respeito da Oração

O Que a Igreja Ensina a Respeito da Oração


David A. Bednar, “Pedir com Fé”, Conferência Geral de abril de 2008.

A oração significativa exige tanto a comunicação sagrada como as ações consagradas.

Richard G. Scott, “O Dom Celestial da Oração”, Conferência Geral de abril de 2007.

A oração é um dom celestial concedido a cada alma por nosso Pai Celeste.

Thomas S. Monson, “Achegar-se a Ele com Oração e Fé”, A Liahona, março de 2009

Um profissional de recursos humanos encarregado de lidar com pequenas causas encerrou um dia excepcionalmente atarefado colocando uma pequena tabuleta irônica em sua mesa para aqueles que tinham problemas não resolvidos. Nela se lia: “Você já tentou orar?” O que talvez ele não tenha compreendido é que seguir aquele simples conselho resolveria mais problemas, aliviaria mais sofrimentos, preveniria mais transgressões e proporcionaria mais paz e felicidade à alma humana do que qualquer outra coisa.

James E. Faust, “A Oração como Corda Salva-Vidas”, A Liahona, de julho de 2002

Cada um de nós tem problemas que não podem ser solucionados e fraquezas que não podemos sobrepujar sem chegarmos, por meio da oração, a uma fonte de força superior.

Russell M. Nelson, “Ensinamentos das Orações do Salvador”, Conferência Geral de abril de 2009

Nossas orações seguem modelos e ensinamentos do Senhor Jesus Cristo. Ele nos ensinou a orar.

Joseph B. Wirthlin, “Como Melhorar Nossas Orações”, A Liahona, agosto de 2004

Você acha que o tempo que passa orando enriquece e eleva sua alma? Acha que pode melhorar?

Cheryl Esplin, “Nossa Família Será Forte”, A Liahona, de julho de 2009

Você e os membros de sua família podem fortalecer uns aos outros ao orar juntos.

Elaine S. Dalton, “Ele Conhece Vocês pelo Nome”, A Liahona, maio de 2005

Talvez vocês não tenham ouvido o Senhor chamá-las pelo nome, mas Ele conhece cada uma de vocês e conhece o seu nome.

Russell M. Nelson, “O Doce Poder da Oração,” Conferência Geral de abril de 2003

Devemos orar de acordo com a vontade de nosso Pai Celestial. Ele quer testar-nos, fortalecer-nos e ajudar-nos a alcançar todo o nosso potencial.