• Home
  • LDS.org
  • Cinco maneiras de ajudar a juventude a ter experiências espirituais

Cinco Maneiras de Ajudar os Jovens a Terem Experiências Espirituais


Ninguém pode forçar os jovens a terem experiências espirituais, mas os pais e líderes podem incentivar oportunidades que levem à conversão. O novo currículo da Igreja para rapazes e moças, Vinde a Mim: Recursos de Aprendizagem para os Jovens, apresenta maneiras pelas quais os adultos podem ajudar os jovens a tornarem-se mais plenamente convertidos ao evangelho.

Aqui estão cinco coisas que os líderes podem fazer para promover experiências espirituais para os jovens com quem trabalha.

1. Dar aos Jovens a Oportunidade de Servir

“É uma verdade eterna que a maior satisfação que encontramos nesta vida não é o que é feita para nós mesmos, mas para o benefício de outros” (ver L. Tom Perry, “Unseen Serviçe” [Serviço Invisível] New Era, dezembro de 2002).

O bispado e os líderes dos Rapazes da Ala Granja Viana, Estaca São Paulo Brasil Cotia decidiram concentrar-se mais em suas atividades de serviço. Isso incluía visitas aos membros menos ativos do quórum, a participação no proselitismo com os missionários de tempo integral e a administração do sacramento para membros da ala que não podiam sair de casa devido a problemas de saúde.

“Ficamos impressionados num domingo de jejum, quando todos os rapazes prestaram testemunho”, conta ele. “Ao fazê-lo, muitos relembraram com lágrimas nos olhos, o bom espírito que sentiram (…) e descobriram a diferença que o evangelho faz na vida das pessoas” (ver Melissa Merrill, “Ajudar os Jovens a Terem Experiências Espirituais, A Liahona, outubro de 2012).

De Vinde a Mim

Como posso ser mais semelhante a Cristo em meu serviço a outras pessoas?

 

2. Conecte os Jovens com a Palavra de Deus

”Hoje em dia, temos (…) apóstolos, videntes e reveladores que são atalaias na torre, mensageiros da sublime e alentadora verdade. Deus fala conosco por intermédio deles. (…) Eles mostram o caminho e oferecem ajuda para nossas dificuldades, não por meio da sabedoria do mundo, mas da que provém de uma fonte eterna” (Dieter F. Uchtdorf, “Dar Ouvidos à Voz dos Profetas”, A Liahona, julho de 2008).

David Elmer, um líder dos Rapazes no Texas, EUA, queria dar aos rapazes uma experiência significativa que os ajudaria a se prepararem para o futuro.

Após fervorosa reflexão, sentiu-se inspirado a ler um discurso do Élder Neil L. Andersen do Quórum dos Doze Apóstolos. Numa viagem, o irmão Elmer ensinou aquela mensagem, inclusive a história que o Élder Andersen contou a respeito de Sidney Going, um astro do rúgbi da Nova Zelândia, que adiou sua carreira esportiva para servir missão.

A experiência foi muito tocante, conta o irmão Elmer, porque ele ensinou usando as palavras de um profeta vivo (ver “Ajudar os Jovens a Terem Experiências Espirituais”, A Liahona, outubro de 2012).

De Vinde a Mim

O que podemos aprender com os apóstolos e profetas vivos?

 

3. Ser Consistente

“Francamente não faz sentido ocasionalmente “beber” água e depois passar por longs períodos de desidratação nos intervalos. O mesmo acontece espiritualmente. Sede espiritual é a necessidade de água viva. Um fluxo constante de água viva é muito superior ao sorver esporadicamente” (David A. Bednar”, Um Reservatório de Água Viva”, [serão do SEI para jovens adultos, 4 de fevereiro de 2007]).

O irmão Elmer diz que deseja que os rapazes se lembrem de algo mais a respeito da viagem: seu estudo do evangelho foi constante.

“O Élder David A. Bednar nos ensinou a criar padrões espirituais em nossa vida, padrões como o estudo das escrituras, a oração e a reunião familiar. E em nossa viagem, naquela semana, mantivemos nossos padrões espirituais. (…) O ponto importante era que, embora estivéssemos longe de casa e que nossas atividades difereissem das que normalmente eles teriam, nossos padrões espirituais não foram interrompidos” (ver “Ajudar os Jovens a Terem Experiências Espirituais, A Liahona, outubro de 2012).

De Vinde a Mim

Que oportunidades existem para o aprendizado e ensino no lar?

 

4. Aproveitar as Oportunidades Existentes para Ensinar e Ouvir

Nossos encargos mais importantes e vigorosos estão na família. Eles são importantes porque a família tem a oportunidade de colocar um filho firmemente no caminho de volta ao lar, logo no início de sua vida” (Henry B. Eyring,Ajudá-los no Caminho para Casa, Conferência Geral de abril de 2010).

Jocelyn Fielden, de Nova Escócia, Canadá, diz que as lições mais importantes que aprendeu ao criar seis filhos, não estão relacionadas apenas com o ensino propriamente dito, mas também com o empenho de “criar um ambiente em que os filhos possam aprender verdades por eles mesmos”.

“Não se apressem em tomar todas as decisões por eles ou em responder a todas as suas dúvidas”, sugere ela. Em vez disso, ela recomenda que encaminhemos nossos filhos “para as escrituras ou para o conselho de nossos profetas, a fim de obter orientação e respostas”. Ela acrescenta: “E estejam prontos para discutir o que eles encontrarem”. Além disso, quando ouve perguntas dos filhos, ela às vezes responde fazendo outra pergunta: “O que você acha que deve fazer?” (ver ”Ajudar os Jovens a Terem Experiências Espirituais”, A Liahona, outubro de 2012).

De Vinde a Mim

Como posso tornar-me autossuficiente?

 

5. Trabalhar Juntos para uma Meta em Comum

Os líderes que dão exemplo, incentivo e cuidado, podem ser inestimáveis para os jovens nesta época importante da vida. À medida que os líderes conhecem melhor cada rapaz e moça, eles podem receber inspiração para melhor ajudá-los.

Certo domingo, a irmã KaYan Danise Mok, uma Presidente das Moças em Hong Kong, reconheceu a inspiração de ler o Livro de Mórmon com determinada moça.

“Minha conselheira e eu atendemos rapidamente à inspiração e estabelecemos a meta de terminar de ler o Livro de Mórmon em grupo, com a moça”, conta a irmã Mok.

A irmã Mok relata que viu evidências de mudanças extraordinárias na vida daquela moça, graças ao estudo das escrituras. “Por experiência própria, sei que alguns jovens se preocupam e se sentem inseguros em relação a sua capacidade de adquirir um testemunho e de ter experiências espirituais como os outros”, continua ela. “Ao trabalharmos juntos, asseguramos com nossas ações que isso funciona e que estamos lá para apoiá-los a cada passo do caminho” (ver “Ajudar os Jovens a Terem Experiências Espirituais, A Liahona, outubro de 2012).

De Vinde a Mim

Por que é importante estudar as escrituras?