União


Pouco antes de o Salvador realizar a Expiação, Ele orou pelos discípulos que Ele havia enviado para ensinar o evangelho ao mundo. Ele orou também por aqueles que viessem a crer Nele por causa das palavras de Seus discípulos. Ele rogou para que fossem unidos. “Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste” (João 17:21). Aprendemos com essa oração como o evangelho nos une com o Pai Celestial, com Jesus Cristo e uns com os outros. Quando vivemos o evangelho, recebemos as ordenanças salvadoras e guardamos os convênios, nossa natureza muda. A Expiação do Salvador nos santifica e podemos viver em união, desfrutando paz nesta vida e nos preparando para viver com o Pai e Seu Filho para sempre.

Informações Adicionais

O Senhor disse: “Se não sois um, não sois meus” (D&C 38:27). Devemos procurar promover esse padrão de unidade em nossa família e na Igreja. Se uma pessoa é casada, pode unir-se a seu cônjuge em propósito e ação. Pode deixar que suas qualidades ímpares complementem um ao outro à medida que enfrentam juntos as dificuldades e crescem em amor e compreensão. Pode também ser una com os membros de sua família e com os membros da Igreja, servir juntos, ensinar e incentivar uns aos outros. Podemos ser um com o Presidente da Igreja e outros líderes ao estudar suas palavras e seguir seus conselhos.

À medida que a Igreja cresce no mundo, todos os santos dos últimos dias podem manter-se unidos. Nossos corações podem estar entrelaçados “em unidade e amor uns para com os outros” (Mosias 18:21). Apreciamos a diversidade cultural e as diferenças individuais, mas também procuramos a “unidade da fé” que vem quando seguimos líderes inspirados e nos lembramos de que somos filhos do mesmo Pai (ver Efésios 4:3–6, 11–13).

Ver também Amor; Casamento; Obediência; Serviço; Sião

— Ver Sempre Fiéis (2004), p. 192

Referências das Escrituras

 

Mais Materiais para Estudo