Pular para a Navegação Principal
Jovens Menu

Como Responder Perguntas sobre o Plano de Salvação

Michael R. Morris Church Magazines

Da próxima vez que seus amigos fizerem perguntas sobre o que chamamos de “plano de salvação”, pense na possibilidade de usar estas breves respostas.

“No que os mórmons acreditam com relação ao casamento?” perguntou a professora de espanhol da minha classe do ensino médio.

Todos os meus colegas se viraram na carteira para ouvir minha resposta. Engoli em seco ao me perguntar como é que o debate de classe tinha se desviado de Don Quixote e Dulcineia, para namoro e casamento.

Não havia nenhum outro membro da Igreja na classe. O que eu deveria dizer? Até que ponto deveria entrar em detalhes? Será que todos zombariam de mim quando eu falasse sobre casamento eterno?

“Nós, ahn … ”, gaguejei, ainda sem saber o que dizer.

Quanto mais as pessoas ouvirem falar da Igreja, mais os membros terão oportunidades de responder a perguntas sobre o evangelho.

Naquele exato momento, minha amiga Denise veio em meu socorro. “Os mórmons têm uma visão muito bonita do casamento”, disse ela. “Eles acreditam que o casamento realizado no templo pode durar para sempre.”

“Isso é mesmo muito bonito”, comentou a professora. Até meus colegas de classe pareceram ter ficado satisfeitos.

Com isso, a aula prosseguiu, e fiquei me perguntando por que havia me angustiado tanto para responder a uma pergunta que minha amiga não membro respondeu com tanta facilidade.

Quanto mais as pessoas ouvirem falar da Igreja, mais os membros terão oportunidades de responder a perguntas sobre o evangelho. No Ensino Médio, aprendi que não precisamos dar respostas compridas nem ter medo. As belas e simples doutrinas do evangelho falam por si mesmas.

Da próxima vez que seus amigos fizerem perguntas sobre o que chamamos de “plano de salvação”, pense na possibilidade de usar estas breves respostas. Elas fornecem os detalhes que a maioria das pessoas quer saber, por isso você não tem que achar que precisa desenhar todo o plano de salvação em um gráfico.

De Onde Viemos?

Somos seres eternos. Antes de nascer, vivíamos com Deus, o Pai de nosso espírito. Todas as pessoas da Terra são literalmente irmãos e irmãs, filhos do mesmo Pai Celestial. Em nossa vida pré-terrena, cada um de nós era uma pessoa com natureza e destino divinos. Deus deu a todos nós o dom do arbítrio, ou o direito de escolher por nós mesmos, tanto na vida pré-terrena quanto aqui na Terra. Por Ele ser o Pai do nosso espírito, nós o chamamos de nosso Pai Celestial.

Por Que Estamos Aqui?

A vida na Terra faz parte do plano de Deus para nossa felicidade eterna. Esse plano inclui ganharmos um corpo físico e aprendermos a escolher entre o bem e o mal. Nosso profeta vivo, o Presidente Thomas S. Monson, disse: “Quão gratos devemos ser por sabermos que um sábio Criador criou a Terra e nos colocou aqui, esquecidos de nossa existência pré-mortal, para que passássemos por um período de provação, uma oportunidade de provar-nos, a fim de nos qualificar para tudo o que Deus preparou para nós” (“A Corrida da Vida”, A Liahona, maio de 2012, p. 91).

Para Onde Iremos Depois Desta Vida?

Nossa vida continua depois de morrermos, mas nossa vida futura é determinada pelo modo como vivemos agora. Se vivermos o evangelho, a graça do Senhor Jesus Cristo permite que nos arrependamos, sejamos perdoados e nos tornemos puros perante Deus.

“Se vocês viverem os princípios do evangelho [em vez de] só estudá-los, essa combinação especial de conhecimento fará com que se sintam à vontade e preparados para ensinar o que sabem ser verdadeiro.” — Élder M. Russell Ballard

No Livro de Mórmon, aprendemos “que o espírito de todos os homens, logo que deixa este corpo mortal, (…) sejam eles bons ou maus, é levado de volta para aquele Deus que lhes deu vida.

E então acontecerá que o espírito daqueles que são justos será recebido num estado de felicidade, que é chamado paraíso, um estado de descanso, um estado de paz, onde descansará de todas as suas aflições e de todos os seus cuidados e tristezas” (Alma 40:11–12).

Se aplicarmos a Expiação, ou o sacrifício, de Jesus Cristo, arrepender-nos de nossos pecados e esforçar-nos para viver como Ele viveu, Sua Expiação pode purificar-nos e permitir que vivamos para sempre com o Pai Celestial.

Aqueles que decidem não seguir Cristo e não aceitar Seu evangelho não receberão essas bênçãos (ver Alma 40:13–14).

Qual É o Papel de Jesus Cristo?

Nosso Pai Celestial enviou Seu Filho, Jesus Cristo, para ser nosso Salvador e mostrar-nos a maneira de viver de acordo com o plano de Deus. A Expiação do Salvador pode lavar nossos pecados e tornar-nos dignos de retornar à presença de Deus. Depois da crucificação do Salvador, Seu corpo ficou no sepulcro por três dias até que Seu espírito retornasse. Como resultado da vitória de Jesus sobre a morte (ver Mórmon 7:5), seremos ressuscitados depois que morrermos e viveremos para sempre com um corpo perfeito.

Entre na Conversa

Durante o mês de fevereiro, você vai estudar sobre o plano de salvação em sua classe da Escola Dominical e das Moças e nos quóruns do sacerdócio. A Escola Dominical, em especial, vai concentrar-se em como você pode ensinar o plano de salvação. Pense na possibilidade de criar uma lista com outras perguntas que você ou seus amigos talvez tenham sobre o plano de salvação e de compartilhá-las com seu professor e com os outros jovens de sua ala ou ramo. Juntos, vocês podem encontrar meios para ajudar a ensinar essa doutrina a outras pessoas.

Erro no envio de formulário. Certifique-se de que todos os campos estejam preenchidos corretamente e tente novamente.

 
1000 caracteres restantes