New Experience
    Jovens Menu

    Como tornar a escola difícil e como torná-la fácil

    Brad Wilcox

    Aqui estão cinco maneiras fáceis de tornar a escola difícil agora e cinco maneiras difíceis de torná-la fácil depois.

    A escola é uma das poucas coisas pelas quais pagamos, mas que depois não queremos fazer valer o dinheiro gasto. Só queremos que a escola seja fácil. Talvez isso seja até compreensível, mas temos que decidir se queremos que seja fácil agora ou fácil mais tarde. Não podemos ter as duas coisas. Então, aqui estão cinco maneiras fáceis de tornar a escola difícil agora e cinco maneiras difíceis de torná-la fácil depois.

    Cinco maneiras fáceis de tornar a escola difícil

    1. Concentre-se nas notas.

    Viva em função delas. Desenvolva sua autoestima com base em suas notas. Se as notas e os resultados das provas forem mais importantes do que tudo, então não há problema em colar um pouquinho. Afinal de contas, faz parte. Não pense que seus estudos podem estar relacionados a seus talentos e interesses pessoais. Concentre-se somente nas notas.

    Imagine o Salvador, o Mestre dos mestres, proferindo o sermão da montanha. Consegue ouvir um dos discípulos perguntando: “Isso vai cair na prova?”

    2. Se vire para estudar sozinho.

    Nunca peça ajuda. Convença-se de que os professores são ocupados demais ou não se importam com você. Não há problema algum em reclamar depois que as notas forem dadas, mas não peça ajuda antes do fim do semestre. Veja seus colegas como concorrentes. Não os ajude nem peça ajuda. Principalmente, não peça ajuda aos membros de sua família (a menos que a tarefa tenha que ser entregue no mesmo dia pela manhã).

    3. Use seu celular.

    Fique sempre com ele. Não desligue nem coloque o celular no modo silencioso quando estiver na escola. Não há problema algum em enviar mensagens quando você deveria estar lendo. As mensagens de texto até facilitam colar durante a prova. Convença-se de que o telefone celular é fundamental — ele é uma necessidade, não um desejo. Certifique-se de ter a melhor e mais nova versão, com tudo ilimitado. Preocupe-se mais com o número de mensagens de texto que você envia e recebe do que com o que você, na verdade, está estudando na escola.

    4. Jogue videogames.

    Depois de chegar em casa, nem pense em ler um livro, fazer as lições de casa ou fazer um exercício físico. Relaxe. Sente-se e “fique vegetando”. Comece a jogar. Afinal, devemos aperfeiçoar nossa coordenação óculo-manual! Conecte-se online com estranhos e jogue videogame a noite toda. Não durma. Você pode cair na sua classificação. O computador pode ser uma ferramenta maravilhosa de ensino, mas na verdade não o use para fins educacionais.

    5. Culpe o professor.

    Se você não está gostando da escola, culpe o professor. Se você estiver desmotivado, diga a todos que a culpa é do professor. Nem pense em assumir a responsabilidade por seus estudos. O professor trabalha para isso. E é para isso que os professores são pagos! Não agradeça ao professor em hipótese alguma. Nunca leve em conta os sentimentos do professor ou seu ponto de vista quanto a determinados aspectos. Nunca escreva um bilhete carinhoso ou dê um presente de agradecimento.

    Essas sugestões acima são certamente fáceis a princípio. A longo prazo, na verdade, tornam a escola difícil — até mesmo péssima — para si mesmo e para todos ao seu redor. Experimente algo diferente. Desafie a si mesmo fazendo coisas difíceis agora que, no final, vão tornar a escola mais fácil.

    Cinco maneiras difíceis de tornar a escola fácil

    1. Leia frequentemente.

    Comece a criar o hábito de ler as escrituras. Em seguida, acrescente a leitura da Liahona e do site Jovens SUD. Descubra quais conselhos e incentivos o aguardam. Leia outros bons livros também. Ao contrário da TV, que é uma atividade mental passiva, a leitura é uma atividade mentalmente ativa. Ela faz você pensar. É por isso que, se já leu um livro e depois viu o filme do livro, o livro geralmente é sempre melhor do que o filme.

    2. Escreva mais.

    Nada pode lhe ajudar mais em seu aprendizado do que escrever um diário — seja isso uma tarefa ou não. Ao escrever um diário você pode descobrir coisas, ponderar, refletir, planejar e sonhar. Escrever um diário cria oportunidades para se ter mais ideias e receber mais inspiração. É um atributo de quem estuda de verdade e que está sempre aprendendo. Se você acha que está apenas fazendo um registro para seus netos, pense bem. O maior valor de um diário é o que ele pode fazer por você em sua vida agora. Confira estas maneiras criativas de escrever em um diário.

    3. Estude outro idioma.

    Não basta assistir às aulas necessárias; ouça músicas no novo idioma. Leia o Livro de Mórmon na língua que está estudando. Procure pessoas que sejam fluentes nessa língua e converse com elas frequentemente. Peça a elas que corrijam seus erros. Você vive numa época da história do mundo e do progresso da Igreja em que ter um segundo idioma é fundamental. Muitas autoridades gerais — mesmo tão ocupadas — estão aprendendo e praticando vários idiomas. (Leia “Quando o presidente Nelson aprendeu chinês”.)

    4. Faça perguntas.

    Desfrutamos das bênçãos da Restauração porque um adolescente tinha perguntas. Ele não ficou satisfeito em simplesmente aceitar a situação da época. Tal como Joseph Smith, você também pode deixar suas perguntas guiarem seus estudos e motivarem sua educação. Assim como Joseph, você pode ser paciente quando não obtiver as respostas facilmente ou com rapidez. Em sua pesquisa, você vai se deparar com muitas opiniões. Pondere de maneira crítica. Só porque algo está na internet e é aceito pela maioria, ou até mesmo legalizado, isso não faz com que seja certo ou bom. (Ver “Descobrir a verdade”.)

    5. Mantenha uma perspectiva.

    Todas as coisas são espirituais (ver Doutrina e Convênios 29:34). Não separe a Igreja, o Seminário ou o Instituto do aprendizado secular. Arranje tempo para todas essas coisas. Quanto mais conexões você fizer, mais gratificantes serão seus estudos em todas as áreas de sua vida. O Senhor conhece geologia e física? É claro que sim! Ele valoriza a boa arte, música e literatura? É claro! E os seus profetas vivos também. A doutrina dos santos dos últimos dias inclui toda a verdade.

    Não existe nenhuma verdade que você venha a aprender que não o ajude em sua jornada para se tornar mais semelhante a Jesus Cristo e ao Pai Celestial. Estudar não é apenas um modo de ganhar a vida. É a própria vida — agora e eternamente.

    A fé e o conhecimento

    “Tanto a fé quanto o conhecimento exigem esforço e comprometimento. Não podemos esperar que a fé esteja no centro de nossa vida se despendermos todas as nossas energias nos estudos, esportes, lazer, trabalho e outras atividades.”

    — Élder Quentin L. Cook do Quórum dos Doze Apóstolos, “Fortalecer a fé ao buscar conhecimento”, A Liahona, setembro de 2008, p. 10.

     

    Este artigo foi publicado originalmente em abril de 2009 na revista New Era.

    Erro no envio do formulário. Certifique-se de que todos os campos estejam preenchidos corretamente e tente novamente.

     
    1000 caracteres restantes

    Compartilhe sua experiência