Pular para a Navegação Principal
Jovens Menu

Mais do que um Diário das Escrituras

Paul VanDenBerghe Revistas da Igreja

Estabelecer uma meta no Dever para com Deus de manter um diário de leitura das escrituras trouxe todos os tipos de bênçãos inesperadas.

“Oi, meu nome é Robbie. Estou no último ano do ensino médio. Ontem à noite tive a inspiração de que preciso escrever um diário, então é isso que vou fazer. Já comecei de certa forma, mas só escrevo em folhas soltas de papel sem pensar muito na coisa”.

Essa foi a primeira coisa escrita no diário de Robbie S. “Foi apenas um início”, conta Robbie, “e, depois, foi-se transformando e comecei a descobrir por que eu precisava escrever um diário.”

Robbie explica que antes achava que manter um diário era apenas para a posteridade, mas à medida que lia as Escrituras a cada dia e escrevia as impressões e ideias que lhe vinham à mente, fez uma importante descoberta: “Quando comecei a ler as escrituras e a escrever em meu diário ao mesmo tempo, percebi que era uma maneira de receber revelação”.

O Plano

Desde o primeiro grau, Robbie foi consistente na leitura das escrituras, mas só depois de ler a seção “Orar e Estudar as Escrituras” em Cumprir Meu Dever para com Deus: Para Portadores do Sacerdócio Aarônico é que ele decidiu transformar sua leitura das escrituras emestudo das escrituras. Ele traçou a meta de ler o Livro de Mórmon todos os dias e escrever um diário sobre o que tinha lido e sobre seu dia. Robbie gostou de poder estabelecer suas próprias metas no Dever para com Deus. Ele diz que era mais pessoal e sentia que estava fazendo muito mais do que apenas indicar que havia completado a meta para ganhar um prêmio. “É muito bom saber que o Dever para com Deus é algo que você faz durante toda a vida”, acrescenta.

O Bênçãos Começam

”Enquanto estudava as escrituras e escrevia em meu diário, revisava o que havia escrito e pensava: ‘Não fui eu que escrevi isso’. Era inspiração pessoal vinda para mim diretamente de Deus. Recebo respostas a orações e conselhos para minha vida sobre coisas em que preciso melhorar. Não fazia ideia de que a revelação funcionava dessa maneira.”

Manter o diário mudou Robbie em caminhos profundos, como em ajudá-lo a reconhecer a revelação pessoal em sua vida, mas também de formas simples todos os dias.

Manter o diário mudou Robbie em caminhos profundos, como em ajudá-lo a reconhecer a revelação pessoal em sua vida, mas também de formas simples todos os dias, como em ajudá-lo a se aproximar dos outros na escola. Outra anotação em seu diário é um bom exemplo de como ler uma passagem específica no Livro de Mórmon inspirou Robbie a mudar seu comportamento. A anotação dizia:

“Acautelai-vos do orgulho. Acabei de começar a ler 4 Néfi hoje e preciso ter cuidado com o orgulho. E preciso tentar fazer mais amizades e conversar com mais pessoas na escola”.

Assim, Robbie decidiu sentar-se ao lado de quem não tinha companhia na hora do almoço. Ele também fez questão de conhecer novas pessoas na escola todas as semanas. Com essa experiência, Robbie aprendeu que “quando você se esquece de si próprio, pode fazer uma grande diferença na vida das pessoas.”

Robbie agora procura bem mais conhecer novas pessoas e fazer a diferença na vida delas. Ele atualmente serve em uma missão de tempo integral em Kiev, na Ucrânia.

Tudo em Família

Mesmo antes de Robbie ir para a missão, o impacto de seu exemplo não foi só nos amigos da escola — foi também em sua família. O irmão do Robbie, Scott, que agora é um sacerdote, decidiu seguir o exemplo do irmão e fez um plano para ler as escrituras todos os dias e também a manter um diário das escrituras. Scott quis experimentar o mesmo tipo de bênçãos que ele viu Robbie receber. Scott fielmente lê o Velho Testamento pela manhã para cumprir com a designação do seminário e lê o Livro de Mórmon à noite. Assim como Robbie, ele diz que seus planos no Dever para com Deus ajudaram para que se fortalecesse e para levá-lo mais perto do Salvador.

“Vejo uma grande diferença em como cuidar das coisas durante o dia da escola”, diz Scott. “Sou feliz e sinto-me limpo e puro. Tenho mais segurança de que estou fazendo a coisa certa.”

E o padrão do exemplo é contínuo na família. Como parte do processo de “Aprender, Agir, Compartilhar ” do Dever para com Deus, Scott compartilhou seu testemunho de estudar as escrituras com o irmão caçula, Josh, que é um diácono. Scott escreveu-lhe este bilhete para incentivá-lo a ler as escrituras:

O que começou como um plano para “estudar as escrituras” de um rapaz, ajudou o restante da família a sentir a alegria que o estudo das escrituras pode trazer.

“Josh, não sei se você começou a ler o Livro de Mórmon por conta própria ou não. Mas se não tiver, desafio você a começar. O Livro de Mórmon tem sido uma grande influência para fortalecer meu testemunho. Sei que é a palavra de Deus. Amo vocês e quero estar com você para sempre no reino celestial. Sei que minha vida tem sido abençoada pelos ensinamentos do Livro de Mórmon, e a sua pode ser abençoada também.”

Agora Josh estabeleceu um plano no Dever para com Deus para ler as escrituras todos os dias e manter um diário das escrituras — seguir o exemplo dos dois irmãos mais velhos.

O que começou como um plano de um rapaz para “estudar as Escrituras”, não só enriqueceu seu próprio estudo das escrituras, mas também ajudou o restante de sua família a experimentar a alegria que o estudo das Escrituras pode proporcionar . O plano de estudo do Robbie tornou-se muito mais que só um diário de leitura das escrituras.

Escreva Suas Impressões

“Anotem as coisas importantes que aprenderem com o Espírito, em um lugar seguro. Perceberão que ao escreverem ideias preciosas, mais delas, com certeza surgirão. Também o conhecimento que vão adquirir o acompanhará por toda a vida ” (Richard G. Scott, “Obter Conhecimento e a Força para Aplicá-lo com Sabedoria“ Ensign, de junho de 2002, p. 32; ou A Liahona, agosto de 2002, p. 12).

Erro no envio de formulário. Certifique-se de que todos os campos estejam preenchidos corretamente e tente novamente.

 
1000 caracteres restantes