fecha
Pular para a Navegação Principal
Jovens Menu

Permanecer firme nos momentos difíceis

Megan Armknecht (Revistas da Igreja) e John Heath (Departamento de História da Igreja)

Você já tentou fazer algo muito difícil? Tão difícil que até pensou em desistir?

Isso acontece com todos nós, às vezes, até mesmo com as coisas espirituais.

Quando Joseph Smith enfrentou momentos difíceis, ele não desistiu. E muitos desses momentos ocorreram durante sua adolescência: ele teve visões, aprendeu sobre o Livro de Mórmon, preparou-se para traduzi-lo — tudo isso enquanto as pessoas zombavam dele e o perseguiam.

Não foi fácil. Sua família era pobre e ele viveu em tempos de incerteza em uma cidade fronteiriça que era, às vezes, difícil e cruel. Seria fácil desistir.

Então, como ele conseguiu, mesmo quando ficou desanimado? Aqui estão quatro coisas que ele fez e que também podem ser muito úteis para você.

Escrituras

1. Quando Joseph buscou respostas, ele estudou as escrituras

Você sabia que quando Joseph foi orar no Bosque Sagrado, ele já estudava as escrituras e buscava respostas havia dois anos?

Mais tarde ele escreveu: “Por volta dos 12 anos de idade, minha mente ficou profundamente impressionada com todas as importantes questões relativas ao bem-estar de minha alma imortal, o que me levou a estudar as escrituras.”1

E Joseph não apenas leu as escrituras, ele as estudou; o que exigiu esforço, reflexão e persistência. Isso abriu seu coração e o preparou para a inspiração que recebeu quando leu Tiago 1:5–6:

“E se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, sem repreensão, e ser-lhe-á dada.

Porém peça-a com fé, não duvidando”.

Só então, depois de seu esforço paciente, Joseph estava pronto para orar sobre qual Igreja deveria filiar-se (ver Joseph Smith—História 1:12–18).

2. Quando Joseph teve dificuldades, ele continuou orando

Depois da Primeira Visão, Joseph ainda não compreendia tudo. Na verdade, em muitos aspectos, as coisas ficaram mais difíceis.

Algumas pessoas que ele respeitava o criticaram. Teria sido mais fácil negar o que ele tinha visto para ser aceito por todos. Mas ele continuou a acreditar e se voltar para Deus (ver Joseph Smith—História 1:25, 28).

Algumas vezes, Joseph se sentiu sozinho e achou que era indigno. Alguns membros da família se filiaram a uma igreja, mas como Joseph sabia que não deveria unir-se a outras igrejas, ele precisou adorar sozinho, esperando um dia de cada vez por mais orientação do céu.

Na noite de 21 de setembro de 1823 — mais de três anos depois da Primeira Visão —, Joseph decidiu orar a Deus e “pedir perdão por todos os [seus] pecados e imprudências, pedindo também uma manifestação para que [ele] pudesse saber qual era o [seu] estado e posição perante Ele” (Joseph Smith—História 1:29).

Morôni apareceu e ensinou a Joseph muitas coisas sobre a obra que Deus tinha para ele, inclusive a tradução do Livro de Mórmon (ver Joseph Smith—História 1:30–35).

Embora ele se debatesse devido a suas “fraquezas e imperfeições” (Joseph Smith—História 1:29), Joseph continuou a estudar e orar, e manteve sua fé e confiança em Deus.

Rapaz orando

3. Joseph era humilde, aceitava a correção e se arrependia

A primeira visita de Morôni a Joseph foi em 1823, mas ele não teve a permissão de obter as placas e traduzir o Livro de Mórmon até 1827. Parte do motivo pelo qual ele teve de esperar quatro anos foi porque precisava se arrepender. (Leia “Como realmente nos arrepender”.)

Mas Joseph era submisso. Morôni ensinou Joseph cada vez que o visitou. Esse processo ajudou Joseph a tornar-se o líder que Deus precisava que ele fosse.

Joseph também era humilde. Morôni o repreendeu várias vezes. Por exemplo, Joseph disse que quando encontrou as placas, ele “foi tentado pelo adversário e procurou as placas para obter riquezas e não para guardar o mandamento com os olhos fitos na glória de Deus”.2 Em vez de se sentir triste, Joseph aceitou a correção humildemente, se arrependeu e decidiu ser melhor.3 Ele passou a valorizar as placas como registros sagrados, feitos para edificar o reino de Deus.

4. Joseph procurou seus pais

Durante sua primeira visita, uma das coisas que Morôni pediu a Joseph foi que ele contasse a seu pai. A princípio, Joseph não o fez, pois temia que seu pai não acreditaria, não entenderia, ou ambos. No dia seguinte, Morôni visitou Joseph novamente e disse-lhe que contasse a seu pai, dizendo: “Ele acreditará em cada palavra que você disser a ele.”4 Com esse conselho, dessa vez Joseph obedeceu. Como era de se esperar, sua família foi um grande apoio e, até o fim de seus dias, eles o ajudaram a realizar as coisas realmente importantes.

Moça escrevendo

Joseph continuou tentando, e você também pode

Assim como Joseph, quando não sabemos o que fazer, podemos estudar as escrituras e abrir o coração aos sussurros do Espírito Santo. Deus ensinará as coisas que você precisa saber para o plano de sua vida.

Mesmo tendo exercido fé, ele não conhecia os detalhes de como tudo aconteceria. Assim como nós, ele viveu um dia por vez, foi perseverante e confiou em Deus. Ele encontrou forças para continuar tentando, achegando-se a Deus e seguindo a inspiração. E com o tempo, ele foi capaz de fazer o trabalho que Deus o chamou para fazer.

Mesmo tendo recebido algumas revelações impressionantes, Joseph aprendeu que a revelação geralmente é um processo que leva tempo. Quando somos fiéis, obedientes e persistentes, as respostas vêm da maneira e no tempo em que precisamos delas.

Como Joseph, cada um de nós pode fazer a obra que Deus nos chama para fazer se persistirmos em buscá-Lo por meio do estudo pessoal das escrituras e da oração, se formos humildes e submissos e, acima de tudo, se apenas continuarmos tentando.

Compartilhe sua experiência

Quando as coisas ficam difíceis, como você consegue ser corajoso? Compartilhe sua experiência abaixo.

Erro no envio do formulário. Certifique-se de que todos os campos estejam preenchidos corretamente e tente novamente.

 
1000 caracteres restantes

25 Maneiras em 25 Dias: 1º–4 de Dezembro