Pular para a Navegação Principal
Jovens Menu

Pense Antes de Se Tatuar

David A. Edwards Revistas da Igreja

Vandalizar seu templo não é legal.

Tatuagens parecem estar ficando cada vez mais populares, quase uma tendência. Aparentemente, cada vez mais celebridades parecem tê-las. Às vezes, essas pessoas até falam sobre o que representam as tatuagens e por que elas as têm. Elas fazem isso parecer muito legal.

Então, por que os líderes da Igreja nos aconselham contra tatuagens (ver Para o Vigor da Juventude, 2011, p. 16)? Será apenas uma coisa de gerações — as pessoas mais velhas, desejando que os jovens sejam mais parecidos com elas?

Não. Não é isso. Nem de perto.

“Não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós” (Levítico 19:28).

Tal como acontece com muitas coisas na Igreja, a resposta está ligada a uma verdade básica. Seu corpo é um templo (ver I Coríntios 3:16–17), e, como disse o Presidente Gordon B. Hinckley (1910–2008), “a tatuagem é um “grafite” no templo do corpo” (“A Paz de Teus Filhos Será Abundante”, A Liahona, janeiro de 2001, p. 67).

Caso você corra maratonas ou dirija uma cadeira de rodas, seu corpo é uma dádiva de Deus, uma bênção que recebeu, porque “guardou seu primeiro estado” como espírito, antes de vir a este mundo (ver Abraão 3:22–28). Isso significa que você “aceit[ou o plano do Pai Celestial] segundo o qual Seus filhos poderiam obter um corpo físico e adquirir experiência terrena, a fim de progredirem rumo à perfeição, (…) [e à] vida eterna”(“A Família: Proclamação ao Mundo”, A Liahona, novembro de 2010, p. 129).

O Élder Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou: “Uma vez que o corpo físico é um elemento tão importante no plano de felicidade do Pai e em nosso desenvolvimento espiritual, não admira que Lúcifer procure frustrar nosso progresso, tentando-nos a usar o corpo para fins iníquos” (“As Coisas Como Realmente São”, A Liahona, junho de 2010, p. 24).

A maioria das pessoas que possuem tatuagens dizem tê-las feito a fim de expressar-se ou mostrar sua individualidade. Elas as veem como um sinal de independência. Que ironia, então, que no momento em que a agulha perfura a pele para aplicar o pigmento, eles estão presos a ela de modo permanente, independentemente de como possam sentir-se sobre isso mais tarde — a menos que optem por um processo caro e complicado para removê-la. O fato de que as tatuagens são uma mutilação permanente de sua pele (e não apenas uma aparência legal de “arte no corpo”) é um dos motivos pelos quais os profetas as desencorajam. “Se você tiver uma tatuagem, terá em si um lembrete constante do erro cometido” (Sempre Fiéis: Tópicos do Evangelho, 2004, p. 182).

Saber o que representa seu corpo — uma bênção, uma dádiva, um templo — ajuda-o a conhecer como deve tratá-lo. E tal como acontece com nossos edifícios dos templos, mostrar respeito por ele é muito mais legal do que vandalizá-lo.

E Se Eu Conhecer Pessoas com Tatuagens?

Se você conhece pessoas com tatuagens, não as julgue por isso. Isso só as afastaria. Seja gentil e amigo delas. Se o assunto de tatuagens surgir, em vez de condenar a decisão delas de fazer uma tatuagem, converse sobre por que você trata seu corpo da maneira que o faz. Aprender a respeito de quem são e que tipo de dádiva é seu corpo pode ajudá-las a sentir o Espírito e a aproximar-se mais do Salvador.

Saber o que representa seu corpo — uma bênção, uma dádiva, um templo — o ajudará a conhecer como deve tratá-lo.

E Se Isso For Apenas Parte da Minha Cultura?

Apesar de tatuagens e piercings poderem ser parte de sua tradição cultural, você será abençoado, caso siga os conselhos dos líderes da Igreja. Por exemplo, aqui está uma experiência de um homem de Samoa:

“Quando eu era jovem, meu pai me falou das tatuagens tribais que são comuns (...) Meu pai disse: ‘Não participe de nada disso. Você é filho de Deus antes de ser samoano, antes de ser um homem grande e forte das ilhas”. Isso me ficou indelevelmente gravado na mente.

“(…) Às vezes, é preciso coragem para nos distanciarmos dessas práticas [culturais] e nos apegarmos aos ensinamentos do evangelho de Jesus Cristo” (Morgan Sa Mataalii, “O Evangelho em Primeiro Lugar”, A Liahona, junho de 2011, p. 9).

Fatos a respeito de Tatuagens

  • As agulhas das máquinas de tatuagem perfuram a pele entre 50 e 3.000 vezes por minuto, deixando uma gota de tinta na pele cada vez.
  • A tinta da tatuagem é colocada a cerca de um milímetro de profundidade — abaixo da epiderme, na derme, onde as células são mais estáveis; então, a tinta vai ficar ali permanentemente.
  • A remoção de tatuagem geralmente requer pelo menos três ou quatro tratamentos programados, com oito semanas de intervalo entre si.
  • A remoção de uma tatuagem pode custar qualquer quantia, entre muitas centenas a milhares de dólares.
  • Às vezes cicatrizes e descoloração permanecem, mesmo após a remoção da tatuagem.

Este artigo foi publicado originalmente na edição de fevereiro de 2014, da New Era.

Erro no envio de formulário. Certifique-se de que todos os campos estejam preenchidos corretamente e tente novamente.

 
1000 caracteres restantes