Skip main navigation
Jovens Menu

E Se Eu Não Sentir um Ardor no Peito?

Rachel Nielsen

Quando você souber o que procurar, poderá reconhecer mais facilmente o Espírito Santo.

“Convide o professor João* para o seminário.” Essa ideia surgiu-me na mente assim que ouvi o anúncio e inicialmente achei que fosse loucura. Por que eu convidaria meu professor de música para ir ao seminário às 5:30 da manhã?

O presidente do seminário acabara de dizer a nossa classe que faríamos um dia de gratidão aos professores. Fomos desafiados a convidar alguns de nossos professores para uma aula matinal do seminário na qual iríamos agradecer a eles por seu serviço. Na semana inteira que se seguiu a esse anúncio, pensei em convidar o professor João. Sempre que eu ia ao seminário ou o via na aula de música, o pensamento voltava: “Convide o professor João para o seminário”. Após vários dias assim, foi impossível continuar a ignorar aquele pensamento.

Certa manhã, quando todos os alunos da turma de música estavam pegando seus instrumentos, pus meu trombone de lado e me aproximei do professor. Meu coração estava batendo forte e minhas mãos tremiam, mas, quando abri a boca para fazer o convite, senti um alívio.

Durante essa experiência pessoal, não senti ardor no peito. Mas certamente senti o Espírito Santo.

Para minha surpresa, o professor João disse que viria! Ele estava curioso para saber por que eu ia ao seminário todas as manhãs antes da escola e queria aprender mais. Depois de lhe passar todos os detalhes, fui embora cheia de alegria.

Durante essa experiência pessoal, não senti ardor no peito (ver D&C 9:8). Mas certamente senti o Espírito Santo. O pensamento recorrente para convidar o professor (ver D&C 128:1), o alívio que senti quando o convidei (ver John 14:26) e a alegria que senti depois (ver Galatians 5:22), tudo isso veio do Espírito. Mas, se eu estivesse procurando apenas um ardor no peito, talvez não tivesse reconhecido quando o Espírito Santo estava me instando.

O Espírito Santo fala de muitas maneiras e, quando estudamos como Ele Se comunica, saberemos o que procurar ao nos esforçarmos para reconhecer quando Ele está conosco e quando está nos ensinando ou orientando.

Procurar as Coisas Pequenas e Simples

Antes de examinarmos as muitas maneiras pelas quais o Espírito Santo fala conosco, precisamos lembrar que, na maioria das vezes, a revelação é silenciosa e discreta. Se estivermos em busca de uma experiência semelhante à vivida por Alma, o filho, com um anjo e um tremor de terra, podemos vir a perder os sussurros mais frequentes e silenciosos do Espírito Santo. O Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, adverte que, se “[enfatizarmos] (…) as maravilhosas e dramáticas manifestações espirituais”, poderemos negligenciar as “impressões espirituais pequenas” que são mais comuns. (“O Espírito de Revelação”, A Liahona, maio de 2011, p. 87). Ao tentar reconhecer o Espírito Santo, procure os sussurros pequenos e simples.

Procure as Maneiras pelas Quais o Espírito Santo Se Comunica

Se você nunca sentiu um ardor no peito, não se preocupe. Há muitas pessoas que reconhecem a influência do Espírito Santo dessa forma, mas Ele também fala de muitas outras maneiras, e não precisamos sentir um ardor no peito para sentir Sua presença. Na verdade, ao aprendermos as maneiras pelas quais o Espírito Santo nos inspira e as procurarmos em nossa vida, poderemos descobrir que Ele está Se comunicando conosco mais do que tínhamos percebido.

Esta lista inclui apenas um pequeno número de maneiras pelas quais o Espírito Santo Se manifesta. Estude as escrituras e as palavras dos profetas modernos, bem como as páginas 98–100 de Pregar Meu Evangelho: Guia para o Serviço Missionário (2004), para aprender a identificar mais formas de Ele falar com você.

“O espírito de revelação ocorre geralmente por meio de pensamentos e sentimentos que vêm à mente e ao coração pelo poder do Espírito Santo (Ver D&C 8:1-2; 100:5-8)”. O Espírito Santo pode falar com você por meio de:

  • Sentimentos de amor, alegria, paz, paciência, bondade, fé, mansidão (ver Gálatas 5:22–23).
  • Pensamentos que ocupam a mente ou deixam impressões em seus sentimentos (ver D&C 128:1).
  • Um desejo de fazer o bem e obedecer aos mandamentos (ver Mosias 5:2).
  • A sensação de que algo está certo (ver D&C 9:8).
  • Sentimentos de consolo (ver João 14:26).
  • Sentimentos que nos “[dilatam] a alma” (Alma 32:28).
  • Pensamentos que nos “[iluminam] o entendimento” (Alma 32:28).
  • Avidez por mais verdade (ver Alma 32:28).
  • A sensação de ser compelido (incentivado) a tomar uma atitude ou impedido de fazer algo (ver 1 Néfi 7:15; 2 Néfi 32:7).

Você também pode ler sobre as três maneiras de encontrar respostas para suas orações do Élder Scott aqui.

O Que É um Ardor no Peito?

“O que quer dizer ‘ardor no peito’? Será que significa uma sensação de calor semelhante ao produzido por uma combustão? Se for esse o significado, nunca senti o peito arder. Sem dúvida, a palavra ‘arder’ nessa escritura [D&C 9:8] significa um sentimento de consolo e serenidade. Esse é o testemunho que muitos recebem. É assim que funciona a revelação.”

Élder Dallin H. Oaks, do Quórum dos Doze Apóstolos, “Ensinar e Aprender pelo Espírito”, A Liahona, maio de 1999, p. 14.

Como Podem Vir Esses Pensamentos e Sentimentos

Os pensamentos e sentimentos do Espírito Santo podem vir:

  • “Imediata e intensamente.”
  • “Sutil e gradualmente.”
  • “Com tal delicadeza que talvez não notem nem reconheçam conscientemente.”

Aprenda mais a respeito assistindo o vídeo: “Padrões de Luz: O Espírito de Revelação”.

Os pensamentos e sentimentos do Espírito Santo podem vir para:

  • Ajudar-nos a recordar determinadas coisas (ver João 14:26).
  • Impedir que sejamos enganados (ver D&C 45:57).
  • Prestar testemunho do Pai Celestial e de Jesus Cristo (ver 2 Néfi 31:18).
  • Ajudar-nos a ensinar (ver D&C 84:85).
  • Conceder dons do Espírito (ver D&C 46:11).
  • Trazer a remissão dos pecados (ver 2 Néfi 31:17).

Como Faço para Saber Se um Pensamento Vem de Mim Mesmo ou do Espírito Santo?

“Devemos agir. Então descobrimos se está vindo de mim mesmo ou se é o poder de Deus. (…) Tudo o que nos convida e nos insta a fazer o bem e ser bons vem de Deus.”

Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, “Padrões de Luz: Discernir a Luz”.

Procurar o Que É Bom

Quando você está tentando reconhecer o Espírito, pense no resultado pretendido da impressão: Será que o pensamento ou sentimento o impele a fazer o bem? Morôni 7:16 diz: “Portanto vos mostro o modo de julgar; pois tudo o que impele à prática do bem e persuade a crer em Cristo é enviado pelo poder e dom de Cristo; por conseguinte podeis saber, com um conhecimento perfeito, que é de Deus”.

O Presidente Gordon B. Hinckley (1910–2008) disse: “Como podemos reconhecer os sussurros do Espírito? Na verdade, não acho que seja difícil demais. (…) Eles persuadem a pessoa a fazer o bem, a elevar-se, a erguer-se bem alto, a fazer a coisa certa, a ser gentil, a ser generosa? Então é o Espírito de Deus. Se for algo escuro, sinistro, feio, que não é bom, então podemos saber que vem do adversário”(Ensinamentos de Gordon B. Hinckley, 1997, p. 116).

Se você está se perguntando se está ou não sentindo o Espírito, pergunte a si mesmo se o pensamento ou o sentimento o está convidando a fazer o bem. Se for o caso, você pode ter certeza de que vem de Deus.

A revelação frequentemente é mais comum do que imaginamos.

Procure Oportunidades de Usar Seu Arbítrio

Se você for digno, mas ainda assim estiver tendo dificuldade para reconhecer o Espírito Santo, aja. O Pai Celestial o abençoou com o arbítrio e às vezes exige que você aja sem Sua orientação. Ele pode pedir-lhe que exerça fé dando um passo no escuro. O Presidente Boyd K. Packer, Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos, disse: “Em algum lugar de nossa jornada em busca de conhecimento espiritual, existe aquele ‘salto de fé’. (…) É o momento em que chegamos até o limiar da luz e damos um passo para dentro da escuridão, para naquele instante descobrirmos que o caminho está iluminado por apenas um ou dois passos à nossa frente” (“A Busca do Conhecimento Espiritual”, A Liahona, janeiro de 2007, p. 14). Se você agir fielmente de acordo com o conhecimento que já possui, mesmo sem reconhecer os sussurros do Espírito Santo, o Pai Celestial não permitirá que você se desencaminhe.

A autora mora em Utah, EUA.

*O nome foi alterado.

Por Que é Difícil Reconhecer o Espírito Santo?

“Nosso Pai espera que você aprenda a obter essa ajuda divina pelo exercício da fé Nele e em Seu Santo Filho, Jesus Cristo. Se você recebesse orientação inspirada só por pedir, ficaria fraco e cada vez mais dependente Deles. Eles sabem que o crescimento pessoal essencial virá à medida que você aprenda a ser guiado pelo Espírito.”

Richard G. Scott, do Quórum dos Doze Apóstolos, “Receber Orientação Espiritual”, A Liahona, novembro de 2009, p. 6.

Qual é a Sensação Provocada pelo Espírito?

“Não temos palavras (…) que descrevam perfeitamente o Espírito” (Boyd K.Packer, “The Candle of the Lord” [A Lâmpada do Senhor], Ensign, janeiro de 1983, p. 52). Como é difícil descrever as sensações provocadas pelo Espírito, cada pessoa faz uma descrição ligeiramente diferente. Mas, apesar dessas diferenças, podemos aprender muito quando os outros explicam como o Espírito Santo fala com eles.

Quais experiências você já teve com o Espírito Santo? Clique abaixo e Compartilhe sua experiência.

Este artigo foi publicado originalmente em junho de 2014 nas revistas New Era e A Liahona.

Erro no envio do formulário. Certifique-se de que todos os campos estejam preenchidos corretamente e tente novamente.

 
1000 caracteres restantes