Skip main navigation
Jovens Menu

Por Que Ser Mãe é Demais!

Alex Larsen

O mundo me disse que eu estaria abrindo mão de tudo, mas o que ganhei valia muito mais.

Sempre soube que queria ser mãe, mas enquanto crescia isso não estava sempre em minha mente. Quando fiquei noiva, conversei com uma de minhas professoras da faculdade — uma mulher que admirava muito — sobre meu noivado. Ela disse algo que colocaram as escolhas da minha vida em evidência. “Você está desperdiçando seu talento”, ela me disse enquanto balançava a cabeça. Ela continuou dizendo que alguém esperta como eu não deveria se casar jovem. Ela presumiu que eu teria filhos e que estaria “jogando fora” minha instrução e minhas chances de ter uma carreira estelar por causa da maternidade. Percebi, pela maneira que ela me olhava, que ela achava que eu estava cometendo um erro terrível e ingênuo.

Cada pequena coisa que faço como mãe faz parte da ajuda de construir o reino de Deus ao nutrir Seus filhos.

Faz vários anos desde aquela conversa e eu e meu marido temos duas menininhas. Kate tem três anos de idade e é meu amorzinho. Ela vive a vida em um ritmo calmo, aproveitando todos os pequenos detalhes que percebe. Annabel tem um ano de idade, olhos azuis e brilhantes e cabelos cacheados. Ela é exuberante e determinada. Embora não tenha mudado minha opinião devido às coisas que minha professora disse, não me esqueço de nossa conversa. Em um ponto a profecia da minha professora estava correta: Não tenho uma carreira profissional de sucesso. Mas minha professora errou o ponto mais importante, porque eu não desperdicei nada.

Amo a oportunidade de ficar em casa e cuidar das minhas filhas, porque esses são os anos mais importantes na formação da vida delas. Tenho a oportunidade de criar um valioso ambiente no lar para minhas meninas ao ler e conversar com elas como parte de nossa vida diária. Kate frequentemente me surpreende lembrando e comentando de coisas que lemos em livros várias semanas antes, e Annabel aprende uma habilidade nova quase todo dia. Mas por mais divertido e importante que seja observá-las aprender novas informações e habilidades, fico mais satisfeita quando vejo seus espíritos crescendo e se desenvolvendo. Lembro-me da primeira vez que Kate apontou para uma gravura do Salvador e disse: “Jesus”. Sabia que o que eu estava fazendo tinha significado eterno na vida das minhas filhas.

Gravura de uma mãe e filhos em cima de uma casa.

 

O mundo frequentemente nos diz que as recompensas da vida vêm na forma de status, dinheiro ou grandes realizações, mas sei que há grande satisfação mesmo nos pequenos atos de trocar fraldas ou limpar dedos grudentos. Cada pequena coisa que faço como mãe faz parte da ajuda de construir o reino de Deus ao nutrir Seus filhos. Sempre soube que queria ter filhos, mas apenas depois que segurei minha primeira bebê nos braços que comecei a perceber o quanto meu coração era capaz de amar.

Mais do que qualquer outra coisa, a maternidade me ajudou a crescer como filha de Deus, porque agora sei como uma filha de Deus se parece aos olhos dos pais.

O amor que tenho pelas minhas filhas me ajudou a compreender melhor o quanto meu Pai Celestial ama todos os Seus filhos. Quando Jesus falou das criancinhas, disse: “dos tais é o reino dos céus” (Mateus 19:14). Mais do que qualquer outra coisa, a maternidade me ajudou a crescer como filha de Deus, porque agora sei como uma filha de Deus se parece aos olhos dos pais. O mundo nos faz acreditar que a mulher perde ela mesma na maternidade — ela perde seu corpo, seu tempo livre e sua carreira. Mas descobri a mim mesma na maternidade. Sinto-me mais bonita e preciosa do que nunca.

Compartilhe sua Experiência

De que maneira sua mãe influenciou sua vida? Clique abaixo e Compartilhe sua experiência.

Este artigo foi publicado originalmente em agosto de 2014 na revista New Era.

Erro no envio do formulário. Certifique-se de que todos os campos estejam preenchidos corretamente e tente novamente.

 
1000 caracteres restantes