Skip main navigation

Dízimos e Ofertas

Encontre respostas sobre perguntas a respeito dos padrões da Igreja Escolha um tema acima para ver mais.

  • Por que devo jejuar?

    “O jejum combinado com a oração sincera pode ajudá-lo a preparar a si mesmo e outras pessoas para receber as bênçãos de Deus. Em certa ocasião, o Salvador expulsou um demônio de um menino e usou esse evento para ensinar a Seus discípulos a respeito do poder da oração e do jejum. Seus discípulos Lhe perguntaram: ‘Por que não pudemos nós expulsá-lo?’ Jesus respondeu-lhes: ‘Por causa de vossa pouca fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível. Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum’(ver Mateus 17:14–21).

    Essa história ensina que a oração e o jejum podem fortalecer ainda mais quem dá ou recebe as bênçãos do sacerdócio. Também pode ser aplicada ao seu esforço pessoal de viver o evangelho. Se você tiver uma fraqueza ou pecado que tem tentado vencer, talvez seja necessário que você jejue e ore para receber a ajuda ou o perdão que deseja. Como o demônio que Cristo expulsou, a sua dificuldade pode ser do tipo que só desaparecerá por meio de jejum e oração” (Sempre Fiéis, pp. 101–102).

    Fechar
  • O que faz parte de um jejum adequado?

    “Uma observância adequada do dia de jejum inclui não ingerir alimentos ou água por duas refeições consecutivas e doar uma generosa oferta para ajudar aos que estão necessitados. Iniciem e terminem seu jejum com oração, pedindo uma bênção especial para uma necessidade específica” (Para o Vigor da Juventude, p. 35).

    Fechar
  • Quanto devo dar como oferta de jejum?

    “A observância correta do domingo de jejum inclui passarmos sem alimento ou bebida por duas refeições consecutivas, assistir à reunião de jejum e testemunhos e darmos uma oferta de jejum para ajudar a cuidar dos necessitados.

    A sua oferta de jejum deve ser pelo menos o equivalente às duas refeições que você deixou de comer. Quando possível, seja generoso e doe muito mais do que isso” (Sempre Fiéis, p. 102).

    Fechar
  • O que fazer se estou tendo dificuldade para pagar o dízimo?

    “Sua atitude é importante ao pagar o dízimo. Paguem-no por terem fé no Senhor e porque O amam. Paguem-no de boa vontade e com um coração agradecido. Paguem-no em primeiro lugar, mesmo quando acharem que não têm dinheiro suficiente para satisfazer as suas outras necessidades. Isso o ajudará a sobrepujar o egoísmo e a serem mais recptivos ao Espírito” (Para o Vigor da Juventude, p. 34).

    “Se você ainda não estabeleceu um padrão de pagamento regular do dízimo, talvez seja difícil acreditar que possa arcar com o custo de doar um décimo de sua renda. Mas os que pagam o dízimo fielmente aprendem que não podem arcar com o custo de não pagá-lo. De uma maneira muito literal e maravilhosa, as janelas do céu são abertas e as bênçãos são derramadas sobre eles.

    Lembre-se de que pagar o dízimo não é tanto uma questão de dinheiro, mas sim de fé. Confie no Senhor. Ele deu-nos mandamentos para o nosso benefício e fez a promessa que os acompanha. Busque força na fé demonstrada por Néfi, que disse: ‘Sejamos fiéis aos mandamentos do Senhor; pois eis que ele é mais poderoso que toda a terra’ (1 Néfi 4:1)” (Sempre Fiéis, p. 60).

    Fechar
  • O que é dízimo?

    “Para pagar o dízimo integralmente, damos um décimo de nossa renda ao Senhor por meio da Sua Igreja” (Sempre Fiéis, p. 59).

    Fechar
  • Por que devo pagar o dízimo?

    “A lei do dízimo exige sacrifício, mas, se você obedecê-la, receberá bênçãos bem maiores do que qualquer coisa da qual tenha de abrir mão. O profeta Malaquias ensinou:

    ‘Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes’ (Malaquias 3:10).

    Essas bênçãos são concedidas a todos os que pagam integralmente dez por cento de sua renda, mesmo que essa quantia seja muito pequena. Se você obedecer a essa lei, o Senhor o abençoará espiritual e materialmente” (Sempre Fiéis, p. 60).

    Fechar
  • O que devo fazer se estou tendo dificuldade para jejuar?

    “No Sermão da Montanha, Jesus ensinou a verdadeira forma de jejuar. Ele censurou os hipócritas que, quando jejuam, ‘desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam’. Em vez de assumir uma aparência exterior de retidão, você deve jejuar ‘a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente” (Mateus 6:16–18) .

    O profeta Isaías também ensinou qual deve ser o verdadeiro espírito do jejum: ‘Porventura não é este o jejum que escolhi, que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo e que deixes livres os oprimidos, e despedaces todo o jugo? Porventura não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres abandonados; e, quando vires o nu, o cubras, e não te escondas da tua carne?’ (Isaías 58:6–7)

    Isaías testificou também das bênçãos que advêm da obediência à lei do jejum: ‘Então romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante de ti, e a glória do Senhor será a tua retaguarda. Então clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui. (…) se abrires a tua alma ao faminto, e fartares a alma aflita; então a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia. E o Senhor te guiará continuamente’ (Isaías 58:8–11)” (Sempre Fiéis, p. 103).

    Fechar
  • Por quais razões devo jejuar?

    “Você pode jejuar por muitas razões. Jejuar é uma maneira de adorar a Deus e de expressar gratidão a Ele (ver Lucas 2:37; Alma 45:1). Você pode jejuar ao pedir ao Pai Celestial que abençoe os doentes e aflitos (ver Mateus 17:14–21). O jejum pode ajudar você e seus entes queridos a receberem revelação pessoal e a converterem-se à verdade (ver Alma 5:46; 6:6). Por meio do jejum, você pode ganhar forças para resistir às tentações (ver Isaías 58:6). Você pode jejuar para tentar humilhar-se diante de Deus e demonstrar fé em Jesus Cristo (ver Ômni 1:26; Helamã 3:35). Você também pode jejuar para receber orientação para compartilhar o evangelho e para magnificar seu chamado na Igreja (ver Atos 13:2–3; Alma 17:3, 9; 3 Néfi 27:1–2). O jejum pode também acompanhar a tristeza e o luto justos (ver Alma 28:4–6; 30:1–2)” (Sempre Fiéis, p. 102).

    Fechar
  • O que acontece com o dinheiro do dízimo?

    “Você entrega o dízimo para um membro do bispado ou da presidência do ramo. Os líderes locais enviam o dinheiro do dízimo diretamente à sede da Igreja, onde um conselho determina maneiras específicas de utilizar o dinheiro desse fundo sagrado. Esse conselho é composto pela Primeira Presidência, pelo Quórum dos Doze Apóstolos e pelo Bispado Presidente. Eles agem por revelação e tomam as decisões de acordo com a orientação do Senhor (ver D&C 120:1).

    “O dinheiro do dízimo é utilizado para os propósitos do Senhor: para construir e manter os templos e capelas, sustentar o trabalho missionário e levar adiante a obra da Igreja em todo o mundo” (Sempre Fiéis, p. 59).

    Fechar
  • O que significa jejuar?

    “Jejuar é ficar sem comer nem beber voluntariamente por um certo período de tempo” (Sempre Fiéis, p. 101).

    Fechar