Pular para a Navegação Principal

Perguntas Mais Frequentes

Encontre respostas sobre perguntas a respeito dos padrões da Igreja Escolha um tema acima para ver mais.

  • O que há de errado em colar na escola?

    “Colar na escola é enganar a si mesmo. Frequentamos a escola para aprender. Quando usamos os esforços e o estudo de outra pessoa para nos sairmos bem, estamos enganando a nós próprios” (James E. Faust, “Honestidade — uma Bússola Moral,” A Liahona, janeiro de 1997, p. 45.

    Fechar
  • Como posso me livrar de palavrões e piadas sujas depois que já ouvi na escola?

    “A mente é como um palco”, disse o Presidente Boyd K. Packer. “A não ser quando dormimos, a cortina desse palco está sempre aberta. (…) Nesse palco, sempre há algo sendo encenado.

    Já notaram como pequenos pensamentos duvidosos conseguem insinuar-se pelos bastidores e atrair sua atenção, bem no meio de qualquer espetáculo que esteja em cena e sem qualquer intenção de sua parte? (…) Se permitirem que eles entrem, todos os pensamentos bons se afastarão. Por terem consentido isso, vocês serão abandonados à influência dos maus pensamentos” (That All May Be Edified, 1982, p. 38).

    “O que vocês fazem em momentos assim? O que fazem quando maus pensamentos tentadores se apossam do palco de sua mente? (…) Deixe-me sugerir que vocês escolham dentre a música sagrada da Igreja um hino favorito. Tenho uma razão para sugerir que seja um hino da Igreja, um que tenha uma letra edificante e uma melodia reverente. Escolham um que o faça sentir-se inspirado sempre que você se lembrar dele.

    Repassem a música com toda a atenção algumas vezes. Memorizem-no. (…) Sempre que perceberem atores suspeitos querendo insinuar-se no palco de sua mente pelos bastidores, ouçam essa música em pensamento. (…) Ela modificará completamente a sua disposição. Por ser edificante e pura, a música fará os pensamentos impuros sumirem envergonhados” (That All May Be Edified, pp. 38–39).

    Fechar
  • Como consigo vencer o hábito de usar linguagem imprópria?

    “Caso tenham desenvolvido o hábito de blasfemar [ou usar palavras impróprias], vocês poderão vencê-lo. Iniciem tomando a decisão de mudar. Orem pedindo ajuda. Se começarem a empregar palavras que saibam ser erradas, fiquem em silêncio ou digam o que têm a dizer de maneira diferente” (Para o Vigor da Juventude, p. 23).

    Fechar
  • O que há de errado em experimentar drogas ou álcool só uma vez para ver como é?

    O Élder Dallin H. Oaks contou uma história sobre experimentar, apenas uma vez, substâncias prejudiciais à saúde: “Há alguns anos, um de nossos filhos me perguntou por que não era uma boa ideia experimentar álcool ou cigarro para ver como é. Ele conhecia a Palavra de Sabedoria e também os efeitos negativos dessas substâncias para a saúde, mas questionava por que não deveria experimentá-las por si mesmo. Respondi que, se quisesse experimentar algo, deveria ir ao curral e comer um pouco de estrume. Ele se encolheu com nojo. ‘Uh, que coisa nojenta!’, exclamou.

    ‘Fico contente que pense assim’, eu disse, ‘mas por que você não experimenta só um pouco para saber por si mesmo? Já que está sugerindo experimentar algo que você sabe ser ruim para si mesmo, por que não aplica esse mesmo princípio a outras substâncias?’ Essa ilustração da estupidez de se ‘experimentar algo por si mesmo’ mostrou-se bastante persuasiva para aquele rapaz de dezesseis anos” (Dallin H. Oaks, “Pecado e Sofrimento”, A Liahona, abril de 1994, pp. 31–32).

    Fechar
  • Quais são os padrões para demonstrar afeto durante o namoro?

    Fomos ensinados sobre um princípio bem claro: “Não façam nada fora do casamento que desperte as poderosas emoções que devem ser expressas apenas no matrimônio. Não estimule essas emoções no corpo de outra pessoa ou em seu próprio corpo” ( Sempre Fiéis, pp. 40–41).

    Além disso: “Se você é solteiro e está namorando, sempre trate a pessoa a quem namora com respeito. Nunca a trate como um objeto a ser usado para satisfazer desejos lascivos. (…) Não participe de conversas ou atividades que estimulem os desejos sexuais. Não participe de beijos apaixonados, não se deite com a outra pessoa nem sobre a outra pessoa nem lhe toque as partes íntimas e sagradas do corpo, com ou sem roupa. Nunca permita que ninguém faça essas coisas com você” (Sempre Fiéis, pp. 40–41).

    Fechar
  • Quais pecados devo confessar ao bispo?

    “Transgressões sérias, tais como violações da lei da castidade, podem colocar em risco a condição de membro da Igreja. Portanto, você precisa confessar esses pecados ao Senhor e aos Seus representantes na Igreja. Esse processo é conduzido por seu bispo ou presidente de ramo e talvez por seu presidente de estaca ou de missão, pois eles são designados atalaias e juízes na Igreja. Embora só o Senhor possa perdoar pecados, esses líderes do sacerdócio têm um papel importante no processo de arrependimento. Eles manterão a sua confissão confidencial e o ajudarão ao longo do processo de arrependimento. Seja totalmente honesto com eles. Se você confessar parcialmente, relatando apenas os erros menores, não conseguirá resolver uma transgressão maior que não tenha sido revelada. Quanto antes você iniciar esse processo, mais rapidamente você será capaz de encontrar a paz e a alegria que vêm com o milagre do perdão” (Sempre Fiéis, p. 21).

    Fechar