Pular para a Navegação Principal
  • Imprimir

Por que temos adversidades?

Como parte do plano do Pai Celestial, precisamos passar por adversidades durante a mortalidade. Em alguns casos, as adversidades resultam de nossas próprias escolhas erradas ou de escolhas alheias. Outras provações são simplesmente uma parte natural de nossa vida mortal. Embora sejam difíceis, nossos desafios podem ajudar-nos crescer espiritualmente e a tornar-nos mais semelhantes a Jesus Cristo.

Preparar-se espiritualmente

Ao preparar-se, estude em espírito de oração estas escrituras e estes recursos ou outros que a tenham ajudado a aprender sobre a adversidade.

I Samuel 1; I Reis 17; Rute 1; Ester 4; 1 Néfi 5:1–9 (Exemplos de mulheres nas escrituras que enfrentaram adversidades)

2 Néfi 2:11 (A adversidade faz parte do plano do Pai Celestial para nós)

Mosias 23:21 (Deus nos concede a adversidade para provar nossa fé)

Éter 12:27 (Deus nos dá fraqueza para que sejamos humildes)

D&C 58:3–4 (Após as provações vêm as bênçãos)

D&C 121:7–8 (Se suportarmos bem as provações, Deus nos exaltará)

D&C 122:4–9 (A adversidade nos dá experiência e é para nosso bem)

Thomas S. Monson, “Não Te Deixarei Nem Te Desampararei”, A Liahona, novembro de 2013, p. 85

Linda S. Reeves, “Reivindique as Bênçãos de Seus Convênios”, A Liahona, novembro de 2013, p. 118

Henry B. Eyring, “Montanhas para Escalar”, A Liahona, maio de 2012, p. 23

Neil L. Andersen, “Prova de Vossa Fé”, A Liahona, novembro de 2012, p. 39

Adversidade”, Sempre Fiéis, 2004, pp. 11–15

Vídeos: “Deus Nos Dará Apoio,” “O Sacerdócio Pode Fortalecer as Famílias em Dificuldades” e “Rebuilding Lives” [Reconstruir Vidas]

Compartilhar experiências

No início de cada aula, convide as moças a compartilhar, ensinar e testificar sobre as experiências que tiveram ao aplicar o que aprenderam na lição da semana anterior. Isso vai incentivar a conversão pessoal e ajudar as moças a ver a importância do evangelho em sua vida diária.

Apresentar a doutrina

Escolha dentre as ideias a seguir, ou crie sua própria, para apresentar a lição desta semana:

  • Desenhe um pedaço de carvão e um diamante no quadro. Pergunte às moças como diamantes são feitos de carvão (por meio de extrema pressão e calor aplicados durante um longo período de tempo). O que isso nos ensina sobre a adversidade?
  • Compartilhe com as moças a história da irmã Linda S. Reeves sobre o Tabernáculo de Provo (em seu discurso “Reivindique as Bênçãos de Seus Convênios”). O que as moças aprenderam sobre adversidade com essa história?

Aprender juntos

Cada uma das atividades a seguir ajudará as moças a aprender sobre o propósito da adversidade. Seguindo a orientação do Espírito, selecione uma atividade ou mais que melhor funcione em sua classe:

  • Leiam juntas algumas escrituras nas quais o Salvador passou por adversidades (como Mateus 4:1–11; 26:38–39; Lucas 23:33–34). O que as moças podem aprender sobre a adversidade com a vida do Salvador? Como Ele enfrentou as provações? Convide cada moça a escrever sobre uma provação que ela ou um ente querido está enfrentando. Incentive as moças a refletir sobre o que elas podem aprender com o exemplo do Salvador que poderia ajudar nessa provação.
  • Convide as moças a pensar em exemplos de mulheres das escrituras que enfrentaram a adversidade (ver exemplos sugeridos neste esboço). Peça-lhes que leiam sobre essas mulheres das escrituras e façam um resumo da história para o resto da classe. O que elas aprendem sobre adversidade nessas histórias que pode ajudá-las a superar suas próprias tribulações?
  • Peça às moças que leiam sobre a experiência do Presidente Henry B. Eyring na construção de alicerces de casas (conforme relatado em seu discurso “Montanhas para Escalar”). O que elas aprenderam com o Presidente Eyring sobre a preparação espiritual para enfrentar adversidades? O que as moças estão fazendo agora para preparar-se para as adversidades que poderão encontrar no futuro?
  • Divida a classe em dois grupos. Convide um grupo a buscar no Livro de Mórmon exemplos de pessoas ou grupos que enfrentaram grande dificuldade (ver, por exemplo, Mosias 24:8–17; 3 Néfi 1:4–21; Morôni 1). Convide o outro grupo a procurar no hinário um hino que as ajude em momentos de provação. Peça aos grupos que compartilhem o que aprenderam sobre o que poderia ajudar as moças a superar a adversidade.
  • Faça uma linha dividindo o quadro ao meio e escreva “Por que temos adversidades?” no alto de uma columa e “Como podemos enfrentar os desafios em nossa vida?” no alto da outra. Divida o discurso do Presidente Thomas S. Monson “Não Te Deixarei Nem Te Desampararei” em seções e dê a cada moça uma seção para ler. Peça às moças que procurem respostas para essas perguntas e as escrevam no quadro na coluna adequada. Quais ideias as moças obtiveram do discurso do Presidente Monson?
  • Peça às moças que leiam os quatro parágrafos do discurso do Élder Neil L. Andersen intitulado “Prova da Vossa Fé”, começando por “Essas ardentes provas são para torná-los mais fortes”, ou mostre um dos vídeos sugeridos neste esboço. Peça às moças que reflitam sobre a pergunta: “Por que temos adversidades?” enquanto leem o discurso ou assistem ao vídeo. O que elas aprenderam com este discurso ou vídeo que as ajuda a saber o que fazer quando surgir a adversidade?

Peça às moças que relatem o que aprenderam hoje. Elas compreendem por que temos adversidades? Quais são os sentimentos ou as impressões que elas têm? Elas têm mais alguma pergunta? Seria útil passar mais tempo estudando essa doutrina?

Viver o que aprendemos

Convide as moças a refletirem sobre como viverão o que aprenderam hoje. Por exemplo, elas poderiam:

  • Encontrar uma maneira de consolar um ente querido que esteja enfrentando uma provação ao compartilhar o que aprenderam sobre adversidade.
  • Falar com a família sobre os membros da família que superaram adversidades.