Painting of Christ

Detalhe de Beside Still Waters [Junto a águas tranquilas], de Simon Dewey

“Temos a responsabilidade de elevar-nos da mediocridade para a competência, do fracasso para a realização”, ensinou o presidente Monson. “Nossa tarefa é nos tornarmos o melhor que pudermos. Uma das maiores dádivas de Deus para nós é a alegria de tentar de novo, pois nenhum fracasso precisa ser definitivo.”1

Tendemos a associar a chegada de um novo ano a resoluções e metas. Decidimos melhorar, mudar e tentar novamente. A maneira mais importante de tentar novamente talvez seja adotar o que o presidente Monson chamou de “o dom do arrependimento”.2

Nos trechos a seguir, tirados de seus ensinamentos desde que se tornou presidente da Igreja, o presidente Monson nos aconselha a “[aplicar] o sangue expiatório de Cristo, para que recebamos o perdão de nossos pecados e nosso coração seja purificado”.3

O milagre do perdão

“Todos já fizemos escolhas incorretas. Se ainda não corrigimos essas escolhas, asseguro-lhes que há um meio de fazê-lo. O processo se chama arrependimento. Rogo a vocês que corrijam seus erros. Nosso Salvador morreu a fim de proporcionar a todos nós essa dádiva abençoada. Embora o caminho não seja fácil, a promessa é real: ‘Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve’ (Isaías 1:18). ‘E eu, o Senhor, deles não mais me lembro’ (D&C 58:42). Não coloquem em risco sua vida eterna. Se pecaram, quanto antes começarem a trilhar o caminho de volta, mais cedo encontrarão a doce paz e a alegria que advêm do milagre do perdão.”4

Retornar ao caminho

“Embora seja imperativo escolher com sabedoria, há momentos em que faremos escolhas insensatas. O dom do arrependimento, oferecido por nosso Salvador, permite-nos corrigir nosso curso, para que voltemos ao caminho que vai levar-nos à glória celestial que buscamos.”5

O caminho de volta

“Se algum de vocês tropeçou na jornada, prometo que há um caminho de volta. O processo se chama arrependimento. Embora o caminho seja difícil, sua salvação eterna depende disso. O que poderia ser mais digno de seu empenho? Rogo que decidam agora mesmo dar os passos necessários para arrepender-se plenamente. Quanto antes fizerem isso, mais cedo poderão vivenciar a paz, a serenidade e a certeza mencionadas por Isaías (ver Isaías1:18).”6

As pessoas podem mudar

“Precisamos ter em mente que as pessoas podem mudar. Elas podem abandonar maus hábitos. Podem arrepender-se de transgressões. Podem portar dignamente o sacerdócio. E podem servir ao Senhor diligentemente.”7

Tornar-se limpos novamente

“Se houver qualquer coisa errada em sua vida, há um caminho de volta para vocês. Cessem todas as iniquidades. Conversem com seu bispo. Seja qual for o problema, ele pode ser resolvido com o devido arrependimento. Vocês podem tornar-se limpos novamente.”8

O papel essencial do Salvador

“Nosso Salvador, Jesus Cristo, é essencial ao [plano de salvação]. Sem Seu sacrifício expiatório, tudo estaria perdido. No entanto, não é o suficiente acreditar Nele e em Sua missão. Precisamos trabalhar e aprender, buscar e orar, arrepender-nos e melhorar. Precisamos conhecer as leis de Deus e vivê-las. Precisamos receber Suas ordenanças de salvação. Somente dessa forma obteremos a verdadeira e eterna felicidade.”9

Exibir Referências

Notas

  1. 1.

    Thomas S. Monson, “A força interior”, A Liahona, julho de 1987, p. 69.

  2. 2.

    “Escolhas”, A Liahona, maio de 2016, p. 86.

  3. 3.

    Mosias 4:2.

  4. 4.

    “Os três Rs da escolha”, A Liahona, novembro de 2010, p. 69.

  5. 5.

    “Escolhas”, p. 86.

  6. 6.

    “Guarda os mandamentos”, A Liahona, novembro de 2015, p. 85.

  7. 7.

    “Ver os outros como eles podem vir a ser”, A Liahona, novembro de 2012, p. 68.

  8. 8.

    “O poder do sacerdócio”, A Liahona, maio de 2011, p. 67.

  9. 9.

    “O caminho perfeito para a felicidade”, A Liahona, novembro de 2016, pp. 80–81.